Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ANATOMIA DE UM SIM...

Houve ameaças de excomunhão, ouve dedos em riste ameaçadores apontados aos anticristo, aos carrascos dos inocentes, às mulheres depravadas e devassas, que só pensam no seu próprio prazer esquecendo-se depois das consequências inerentes - os bebés(?) até às 10 semanas de gravidez...

Toneladas de papel com imagens-choque de fetos ensanguentados, com descrições pormenorizadas de práticas de aborto com décadas de desfasamento em relação à realidade actual, circularam de mão em mão, inundaram as caixas de correio, poluiram o ambiente...

Houve mentes infantis de crianças de 11 anos, violentadas às portas das escolas, com a distribuição de DVD's repletos de pormenores sobre o aborto e a aniquilação de bebés que os defensores do SIM se proporiam levar a cabo...

Rezaram-se terços na praça pública, fizeram-se procissões, invocou-se o sofrimento lacrimoso de Nossa Senhora de Fátima e pediram-se Euros para custear as despesas...

Alguns Bispos, Padres e Cónegos, esqueceram as palavras sensatas e os conselhos de ponderação do seu Cardeal Patriarca e envolveram-se em autênticos actos de pré-inquisição, onde às vezes só faltava acender as fogueiras da suprema expiação,  tal  a semelhança dos contextos deliberadamente gerados pelas suas intervenções inflamadas...

E perante esta autêntica barragem de fogo que se abateu sobre o nosso Povo maioritariamente católico, ouve quem acreditasse no pior (ou no melhor, conforme a óptica...)

Mas, surpresa das surpresas, eis que ele (o Povo) dá aos doutores da lei e aos escribas, a lição que se impunha:

Em vez de os acompanhar no apedrejamento das mulheres pecadoras, ele preferiu apoiá-las (seguindo aliás, o conselho de Cristo - aquele que  nunca pecou, atire a primeira pedra!...

Ficamos todos a ganhar com mais este exemplo de maturidade da gente humilde, mas estão especialmente de parabéns:

- As Mães e futuras Mães de todos os homens e mulheres de Portugal, que vão finalmente ver consagrado na Lei, o seu direito a uma maternidade consciente e responsável e a um aconselhamento médico ou psicológico, que as ajude a tomar uma opção ponderada, sempre que se vejam perante uma situação mais difícil em que a  interrupção da sua gravidez seja uma das hipóteses a considerar!

- As crianças de Portugal, que passam a ter o direito de nascer felizes e desejadas, em vez de despejadas neste mundo, órfãs de pais vivos, para ficarem por aí, quantas vezes ao cuidado   de quem não as cuida, durante anos e anos, sempre a acreditar (até desacreditar definitivamente) no  milagre de ver surgir uns pais de coração que os acolham se a Lei não complicar...

publicado às 12:21

VERDADE OU INCONSEQUÊNCIA

Há demasiado ruído à minha volta: Há vozes que fingem dizer algo, mas apenas conseguem falar... Há outras vozes que dizem algo, conseguem falar, mas não conseguem fazer -se ouvir - no empastelamento provocado pelos que fingem dizer algo  e também pelos que apenas tentam fazer com que ninguém diga nada!.. E há ainda pessoas em bicos de pés imitando pessoas grandes, sem conseguir no entanto,  ir além da mediania - e ficam contentes se olham à volta e vêm algum anão... - São apenas grandes entre os pequenos!.. E nesta confusão de ruídos ruidosos, de vozes inaudíveis, de sons  empastelados, de pessoas em em bicos de pés (fingindo ser grandes) e de pessoas naturalmente pequenas (sem o tentarem esconder) paira esvoaçando qual manto diáfano, a VERDADE de que todos dizem ser pais,  mas que está para além deles, acima deles e que na sua limpidez, parece querer desmentir categoricamente a paternidade comprometedora que invocam!

Porque a VERDADE às vezes é apenas a soma de muitas verdades por exclusão das várias inverdades! Porque a VERDADE não é ministrada como qualquer sacramento, não se aprende nos livros, nem advém de nenhum direito natural (como os títulos da nobreza)!  Além do mais, a VERDADE (ao contrário dos dogmas) só o é, se for EXPLICÁVEL!

publicado às 22:20

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D