Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

OS 'CABRITOS' DE SÓCRATES...

Unknown.jpg

 

Já (quase) tudo foi dito sobre o actual estado da nossa Justiça - sobre a sua inépcia, sobre a sua (deliberada?) lentidão, sobre os vários pesos e várias medidas face aos vários 'clientes' que se lhe apresentam.

E também já (quase) tudo foi dito sobre a constante busca de protagonismo mediático por parte de alguns magistrados do Ministério Público e dos Tribunais, que os leva muitas vezes àquela tentativa quase patética de tentarem imitar os italianos naquelas espalhafatosas prisões de mafiosos.

 

Confesso que o único termo que me ocorre para classificar uma Justiça que parte para acções de exibicionismo barato 'sopradas' previamente a Correios da Manhã e outros OCS/pasquins, envolvendo a prisão de pessoas que simplesmente podiam ser intimadas a comparecer perante os investigadores - ainda que sob medidas discretas de acompanhamento que salvaguardassem essa comparência - o único termo que me ocorre, dizia, é que a Justiça além de (não) ser cega é estúpida!

 

Posto isto, oferece-se-me dizer sobre o 'Operação Marquês' e José Sócrates o seguinte:

 

Se - na minha opinião obviamente - existe alguém que dê razão àquele ditado popular que diz que "quem cabritos vende e cabras não tem de algum lado lhe vem" esse alguém é José Sócrates.

Ainda que a Justiça possa vir a concluir pela absolvição do ex primeiro-ministro - e isso não está de todo excluído - politicamente ele será sempre - e bem - condenado severamente. Pelo exibicionismo 'pornográfico' de um estilo de vida que agride os portugueses, por contradizer os ideais socialistas que diz defender, em suma, por vender demasiados 'cabritos' sem que se lhe conheçam relevantes ligações ao sector  da 'pecuária'...

 

Em teoria até podemos aceitar que (ainda) possam existir amigos como Santos Silva do grupo Lena. Podemos...

 

Mas apesar de por essa via tudo girar à volta de 'empréstimos', mesmo assim continua a ser 'pornogáfico' - no mínimo - o estilo de vida com que José Sócrates nos agride!

 

Uma nota final para a conferência em que participou ontem em Vila Velha de Ródão:

 

Sócrates foi ontem e uma vez mais igual a si mesmo, isto é, um verdadeiro cretino ao fazer o paralelismo entre a sua prisão e a de Luaty Beirão em grave de fome mais os 14 activistas angolanos vítimas do ditador/corrupto José Eduardo dos Santos de quem Sócrates tanto gosta!

José Sócrates nem sequer é digno de limpar as botas ao Luaty Beirão - se ele ainda conseguir recuperar o suficiente para as calçar!

publicado às 10:11

VALONGO DAS LITIGÂNCIAS...

E lá se vai mais um... arquivamento!

 

Este refere-se à segunda parte do 'caso Dr. Rui Cunha' (uma 'denúncia' publicada na minha página do Facebook em 2013) e referente à empresa SmartVision.

 

Como todos se recordarão, um 'rapazito-que-nem-sequer-tem-físico-para-ter-razão' pediu-me na altura 'socorro' para o ajudar a denunciar uma alegada acção de destruição de informações que estaria em curso na Câmara de Valongo - logo a seguir ao acto eleitoral de 2013 perdido por João Paulo Baltazar.

 

Não tinha nesse momento razões para desconfiar que o dito 'rapazito' era do género de "atirar a pedra e esconder a mão", ou para ser mais preciso, do género de colocar a pedra na mão do companheiro mais próximo para que se alguma coisa viesse a correr mal fosse esse a ser apanhado e por isso fiz eco da referida 'denúncia' - que afinal e pelos vistos era falsa.

 

A primeira parte - referente ao Dr. Rui Cunha - já havia sido arquivada. Esta que envolvia a SmartVision também o tinha sido, mas a assistente inconformada requereu a instrução do processo

.

Como se pode ver pelos recortes anexos, foi-o hoje definitivamente.

 

Entretanto o 'rapazito' continua a não dar sinal de si nem a assumir a sua responsabilidade perante mim  - desde logo, os custos que esta litigância me tem acarretado.

 

Caso para dizer que pese embora o facto de a nossa descendência comum parecer derivar do Homo Erectus, existem entre nós alguns que são mais 'erectus' que outros...

 

Os recortes:

SmartVision_arquivamento_1.jpeg

 

(...)

SmartVision_arquivamento_2.jpeg

 

 

 

publicado às 14:48

BANDA DE S. VICENTE DE ALFENA, 75 ANOS - PARABÉNS!

20151017_Livro.jpg

20151017_Banda_1.jpg

20151017_Banda_2.jpg

20151017_Banda_3.jpg

 

Auditório repleto (Centro Social e Paroquial de Alfena - Polo II) tiveram início hoje as comemorações dos 75 anos da Banda de S. Vicente de Alfena co-organizadas pelo CSPA e pela Junta de Freguesia e que se prolongarão ao longo de um ano.


Ao mesmo tempo, foi lançado por iniciativa da Junta de Freguesia um livro comemorativo desta efeméride e ao mesmo tempo, dado o mais que merecido destaque aos 30 anos de dedicação e serviço público da maestrina Maria Antonieta Moreira que recebeu das mãos do Presidente da Câmara de Valongo uma medalha e um diploma atribuídos por unanimidade pelo executivo municipal.


Como bem disse o Padre Manuel Fernando, presidente do Centro Social e Paroquial de Alfena, Instituição que desde há muitos anos acolhe no seu seio a Banda de S. Vicente, uma comunidade que não valoriza devidamente a Arte é uma comunidade mais pobre e a Música é uma importante componente da multidisciplinaridade da Arte.


A Banda terá amanhã um dia grande, começando por vestir farda nova e actuando na missa dominical. Depois, ao longo da tarde e juntamente com algumas congéneres solidárias, executará um programa previamente estabelecido e já amplamente divulgado.


Porém, mais do que destes momentos festivos, vai precisar de reunir muitos apoios e apelar a algum mecenato visando a urgente renovação de muitos dos seus instrumentos de trabalho - que como todos sabemos são caros e muitos deles já deveriam estar a gozar uma merecida 'reforma' no museu da Banda ou num qualquer expositor.


O livro lançado hoje com o apoio da Junta de Freguesia é desde logo e acima de tudo, uma forma de angariar fundos nesse sentido, mas obviamente não chegará.


Por isso, parabéns pelos 75 anos, mas ao mesmo tempo vamos tornar possível a caminhada até aos 100!

publicado às 00:24

ALFENA DO NOSSO DESCONTENTAMENTO - DE MAL A PIOR...

20151008_213935.jpg

 

Tinha aqui 'engatilhado' este comentário sobre a última Assembleia de Freguesia de Alfena - foi na semana passada...

 

Não, não andam bem as coisas aqui por terras da 'gata borralheira' de Valongo, mas isso também não espanta quase ninguém, de tal forma eram baixas as expectativas em relação aos UpA (Unidos por Alfena) versão II de Arnaldo Soares, apoiados de forma encapotada pelo (candidato a e agora) presidente-pseudo-socialista da Câmara de Valongo.

Como seria de esperar e passada a euforia das vitória de uns e outros, as candeias não tardaram em ficar às avessas entre os clandestinos amigos - porque com José Manuel Ribeiro as amizades duram apenas o tempo necessário à concretização da sua estratégia de levar a água que lhe interessa ao seu moinho privado.

 

Se Valongo está entregue aos bichos, Alfena não está melhor, antes pelo contrário.

 

 

No 'condomínio da Avenida' o legado de Fernando Melo continua intocado e os negócios municipais seguem placidamente o mesmo guião que o velho senhor impôs ao Concelho durante 20 longos anos.

E isso é muito mau...

Já em Alfena, pese embora o facto de ser o mesmo 'mestre-escola' a orientar a 'turma' desde 2005, as coisas vão bem pior.

E isso evidentemente, é também muito mau...

 

Quem costuma assistir às sessões da Assembleias de Freguesia ao longo dos últimos mandatos, não pode deixar de notar a contínua degradação da qualidade da 'democracia participativa' no nosso burgo:

Apesar de existir um sítio oficial da Junta na Internet pago por todos nós, não há informação digna desse nome, não se publicam atempadamente as actas e muito menos os documentos que são aprovados pela Assembleia, não se divulgam as decisões da maioria a qual se limita a fazer o que bem lhe apetece e quase sempre de forma errada sem dar cavaco - salvo seja...

 

Na última sessão foram mais uma vez tomadas decisões relativamente às quais não ocorreu qualquer discussão pública.

É que esta maioria resolveu inovar, fazendo a discussão(?) dos documentos a submeter à Assembleia previamente na reunião de representantes o que deu inevitavelmente lugar a um novo tipo de sessões deste Órgão já designadas por 'sessões a jacto' onde os referidos documentos são regra geral votados sem uma única intervenção e pior do que isso, sem que o presidente do executivo ao menos se digne fazer uma pequena introdução aos mesmos!

 

Mesmo tomando como exemplo aquilo que se passa na Assembleia Municipal - e também ali as coisas estão longe de funcionarem bem - a Assembleia de Freguesia de Alfena recuou aos tempos da idade da pedra.

 

Mas pronto, o Povo elegeu esta maioria, o Povo mantém-se sereno como se tudo estivesse bem, não há revoltas nas ruas nem tentativas de 'golpes de estado', logo, devo ser eu que estou errado e a ver mal as coisas...

 

Já agora, na última sessão foram aprovados - não discutidos mas simplesmente aprovados - os seguintes assuntos:

 

- Aprovação do regulamento da feira semanal de Alfena

- Aprovação do regulamento da feira de antiguidades

- Aprovação da tabela de taxas e licenças

- Autorização para a aquisição (em leasing) de uma máquina de varredura

(Em relação a este assunto, fica-me uma enorme dúvida: a Junta negociou com a Câmara a transferência de novas competências que incluem a varredura a qual previa a atribuição de meios - financeiros, humanos e em máquinas e equipamentos.

Qual é pois a explicação para o facto de ter de ser a Junta a endividar-se junto dos bancos para adquirir a referida máquina com sacrifício de outros investimentos essenciais?).

 

Por último e relativamente aos assuntos que referi, qual é o grau de informação entre os fregueses - bom, razoável, escasso, nenhum?

 

Eu sei a resposta mas não digo!

publicado às 00:00

MARCELO O 'BARBARO'...

Captura de ecrã 2015-10-11, às 10.14.58.png

 

Vamos entrar brevemente num novo período de 'venda da banha da cobra' como forma de aceder à gamela do Orçamento de Belém.

Entre os vários candidatos à dita, existem alguns que oferecem como contrapartida o correspondente Serviço Público ao País e depois os outros,m aqueles que se oferecem (apenas) a eles próprios, ou seja, o nada de sempre ou pior do que isso...

 

Entre eles está este 'fala-barato' promovido pela TVI dos 'big brother' e que alega que quer pagar uma 'divida moral' para com o País.

Por mim, está desde já liberto da mesma e fique-se lá pelo habitual e financeiramente compensador comentário dominical no Canal que o promoveu.

 

Se o nosso sonho é vivermos num País civilizado, não podemos de forma alguma pactuar com este 'bárbaro' defensor da tortura de animais e do prazer animalesco das nossas touradas!

___________________________________________________________________

Captura de ecrã 2015-10-11, às 12.33.59.png

Captura de ecrã 2015-10-11, às 12.34.50.png

 

 

 

publicado às 12:36

BEM PREGA FREI TOMÁS...

Captura de ecrã 2015-10-1, às 18.08.13.png

 

Bem pregava o nosso 'homem do avental' arvorado em presidente do subúrbio - antes de subir ao 'trono', evidentemente...

 

Do lado do 'contra' eram queixas no Ministério Público, denúncias nos jornais, pedidos de 'tempo de antena' no Blog do costume.

Palavroso, esforçado, convincente, andou durante muito tempo a vender-nos a promessa de que "se eu ganhar, faço e aconteço, agarro numa vassoura e mais isto e mais aquilo", mas afinal...

 

Lá diferente ele é, mas não para melhor, como não se tem cansado de nos demonstrar!

______________________________________________________________________________________

 

Esta foi uma lista de perguntas que dirigi ontem à Mesa da Assembleia Municipal na pessoa do seu Presidente Dr. Abílio Vilas Boas, ele que peca por ser demasiado subserviente em relação ao Órgão Executivo e ao seu Presidente Zé Manel:

 

AMV_30092015_Lista de perguntas

 

Senhor Presidente,

 

  1. Foram remetidos neste passado dia 28 de Setembro aos membros da AMV ‘esclarecimentos’ complementares sobre a situação de incompatibilidade do adjunto do Presidente da Câmara. Apesar dos mesmos, não considera que se justificaria um apuramento mais aprofundado da dita situação à luz dos seguintes factos:

 

  • – Em 28 de Julho o Dr. Frederico Bessa Cardoso declarou que o membro do GAP tinha renunciado ao cargo de gerente na empresa CAMEF. Já vimos que existe uma carta de renúncia do membro do GAP à gerência da sua empresa. Alguém garantiu ao senhor Presidente a fiabilidade temporal do envio dessa carta (registo dos CTT, entrega através de registo interno de protocolo, envio por e-mail, por exemplo) ou estamos simplesmente perante uma questão de fé?

 

  • – Essa renúncia só foi registada na Conservatória de Famalicão no passado dia 10 de Setembro. Nos referidos ‘esclarecimentos’ complementares o Dr. Frederico declara que o registo do acto de renúncia não é indispensável para que o dito assuma carácter legal. Não o sendo, porquê então esta súbita vontade de ‘demonstrar’ a renúncia apenas a partir do momento em que o assunto foi suscitado em reunião pública de Câmara?

 

  • – O que pensa fazer para averiguar se existem actos profissionais do senhor adjunto no período em que alegadamente já não era gerente da CAMEF, nomeadamente, celebração de contratos, autos de medição e/ou entrega de obras concluídas, entre outros?

 

  • – Não considera importante esclarecer o mais que evidente conflito de interesses evidenciado em dois contratos de ajuste directo com a Junta de Freguesia de Valongo, o primeiro em 2013 com a intervenção do Eng.º Paulo Ferreira, ainda antes de assumir o cargo de adjunto e o outro em 2014 com a intervenção apenas do seu único sócio, através da Batiwork, uma empresa unipessoal quase desconhecida detida por aquele ?

 

  • – Fica claro que esta ‘mulher de César não aparenta ser séria’. Não quer o senhor Presidente desenvolver alguns esforços para verificar se mesmo assim o será - apesar das aparências?

 

  1. Conhece a lista de funcionários da Câmara autorizados a acumular outra actividade profissional nos termos da Lei?

 

2.1 -    Entre muitas outras situações estranhas, conhece a situação concreta de um fiscal (o mesmo que foi punido no mandato anterior por corrupção em sede de processo disciplinar) que estando autorizado a acumular com a actividade profissional de ‘compra e venda de imóveis’, na realidade há anos que gere um gabinete de projectos de arquitectura?

 

2.2       –          O que se lhe oferece dizer relativamente ao facto de este Fiscal, para além da situação estranha referida atrás, não ter sido – como era intenção inicial do Presidente da Câmara - colocado numa outra área que não a da fiscalização?

 

  1. Tem conhecimento de uma queixa-crime apresentada pelo Presidente da Câmara contra um membro desta AMV (eu próprio) por difamação do Presidente e também da Câmara como entidade pública?

 

  • – Foi informado formalmente dessa queixa?

 

  • - Se foi, porque não deu conhecimento a este Órgão logo a seguir e se não foi, o que pensa fazer para que o executivo passe a respeitar mais os seus poderes como Presidente desta AMV?

 

  • - Faz tenções de acompanhar o desenrolar do referido processo?

 

  • - Qual o comentário que se lhe oferece fazer relativamente à aparente ligação desta queixa com a denúncia pública que fiz em meados de Abril relativamente à autoria do flyer clandestino da nossa campanha (“Polvo à Vallis Longus”)? A referida queixa – um extenso ‘relambório’ que demorou duas horas a ser-me lido pelo Ministério Público – foi entregue a 20 de Maio, logo, tem tudo para parecer um acto de retaliação por parte do Presidente da Câmara.

 

Celestino Neves

(Membro independente)

publicado às 17:48

ALFENA EM 'ESTADO DE SÍTIO' - NO FIM DE SEMANA QUE PASSOU...

Captura de ecrã 2015-10-1, às 17.42.50.png

 

Os alfenenses não merecem ser tratados como gente menor - pelos governantes mais próximos e pelos do governo do subúrbio!

 

Podem dizer tudo o que lhes venha à cabeça sobre o êxito que foi a 'Festa do Brinquedo', fingir que correu tudo muito bem, que todos os alfenenses e não só estiveram de alma e coração ao lado dos organizadores do evento e blá-blá-blá...

 

É consensual que quanto ao evento em si, não há nada de muito relevante - no sentido negativo - a apontar, mas no que toca à insanidade de fechar durante 5 dias a Rua de S. Vicente, quanto a isso bem podem tocar violinos, invocar o fecho de ruas em Ermesinde por alturas do S. Lourenço, ou até - insanidade das insanidades - apontar o 'precedente'(?) da noite da construção do tapete de flores para a Senhora do Amparo em Alfena - como alguns fizeram - porque a vossa profunda estupidez da semana passada perdurará seguramente por muito tempo!

_____________________________________________________________________________________

 

Este foi o protesto que apresentei ontem na sessão da Assembleia Municipal:

 

AMV_30Set2015

 

Festa do Brinquedo e Grande Prémio José Magalhães (Alfena)

Declaração de protesto

 

O poder Local é por definição, o poder da comunidade.

Exercido de uma forma representativa pelos representantes eleitos pela maioria, na verdade estes não representam (apenas) essa maioria mas o todo.

Portanto, o interesse da comunidade deve ser visto da forma mais abrangente possível.

 

No passado fim de semana teve lugar em Alfena um evento que à partida teria tudo para ser acolhido pela comunidade de forma consensual: a Festa do Brinquedo.

 

Assim não foi e aquilo que se passou foi de uma enorme irresponsabilidade – da Câmara Municipal, da Junta de Freguesia, das autoridades de segurança (GNR), de todos em conjunto ou de cada um pouco ? – e não pode repetir-se no futuro.

 

Fechar a principal via de ligação de Alfena ao território envolvente (Rua de S. Vicente) durante 5 dias, só pode ter sido decidido num momento de insanidade de todos os organizadores desse evento.

 

Os eventos – de âmbito cultural, recreativo ou de outro tipo, têm todo o interesse em suscitarem a adesão e não a revolta das populações e no fim de semana passado em Alfena houve pelo contrário, muitas centenas de cidadãos profundamente zangados com as ‘pedras’ que a Câmara, a Junta e a GNR lhes colocaram no caminho.

 

A agravar essa revolta, teve lugar na manhã de Domingo uma corrida de homenagem a um atleta olímpico da nossa terra – Grande Prémio José Magalhães organizado pelo Atlético Clube Alfenense - e que veio acrescentar o bloqueio da Rua 1º de Maio ao bloqueio anterior, acrescido neste caso de muita descoordenação à mistura.

 

Assim não, senhores promotores de eventos!

 

Celestino Neves

(Independente)

 

publicado às 17:19

CENTRO DE SAÚDE DE ALFENA - CONSTRUAM-NO PORRA!

Unknown.jpg

 

Câmara Municipal, líderes de todas as forças políticas do nosso Concelho do 'pró' e do contra, Junta de Freguesia... declarem TODOS agora que apoiam a luta da população de Alfena por um novo Centro de Saúde onde possam ser atendidos nas condições de dignidade e conforto a que têm direito. Mas declarem-no antes das eleições, porque a seguir vai ser como o costume: só os 'do contra' é que o vão fazer.

___________________________________________________________________________________

 

Esta é a declaração de apresentei ontem na sessão da Assembleia Municipal de Valongo:

 

AMV_30Set2015

 

Recomendação - Pela Construção do Centro de Saúde de Alfena

 

No contexto nacional, os promotores de bem-estar a pataco vivem os últimos dias de azáfama para nos tentar convencer que agora é que falam verdade e que agora as promessas são mesmo para cumprir…

 

Uns prometem fazer melhor. Porque não o fizeram até agora?

Outros prometem fazer diferente. Porque não o fizeram no passado recente?

 

Se nos quedarmos pelo contexto local, uns e outros apoiam os propósitos de uns e outros. Há até quem ofereça regueifas ‘tatuadas’ aos ‘inimigos’ recentes de quem se disse tudo aquilo que nem Maomé se lembrou de dizer do toucinho.

 

Para todos eles, mas sobretudo para aqueles que têm a ver com o contexto mais restrito da governação de Valongo os alfenenses pedem de forma muito especial e entre muitas outras coisas, o seguinte:

 

Que assumam hoje e aqui e antes de se saber quem vai ganhar o direito de governar o País de forma idêntica à de sempre, um compromisso claro para ajudar a pôr em cima da mesa o problema da construção do novo Centro de Saúde de Alfena. Não precisamos de mais cartas para a ARS-Norte mas apenas de acções e solidariedade concreta e activa.

 

Sugestão:

 

Que se organize um ‘cordão humano ligando a velhinha USF ao espaço destinado ao novo Centro de Saúde e que se agende logo a seguir à tomada de posse do novo governo, uma ida a Lisboa (Ministério da Saúde) acções essas que devem envolver todas as forças vivas da cidade: Igreja, médicos, enfermeiros e restante pessoal da Unidade de Saúde, dirigentes e pessoal das escolas, utentes diversos, alunos, idosos, responsáveis do Poder local.

 

Já não chega fingir que queremos um novo Centro de Saúde, é preciso demonstrar esse querer exigindo-o!

 

Celestino Neves

(Independente)

publicado às 16:37

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE VALONGO - O COPO E A GOTA DE ÁGUA...

20150930_212047.jpg

Mais logo e com mais tempo, darei conta aqui de como decorreu a Assembleia Municipal de Valongo - desta vez em Ermesinde - e que acabou há pouco, nomeadamente, publicarei os três documentos que apresentei.


Por enquanto, registo apenas um facto relevante: a 'derrama' sobre as empresas de Valongo foi reprovada com 15 votos a favor da reprovação e 14 contra a mesma.
Segundo as 'contas por alto' do presidente da Câmara a mesma representaria cerca de 70 mil euros para os cofres da Câmara e esta não estaria em condições de poder abdicar dos mesmos.


Vai ter de estar!


Mas eu percebo o incómodo mal escondido entre os apoiantes do poder: o 'Somos Portugal' da TVI em Ermesinde, o Zé Amaro, os D.A.M.A. e outros 'toca e dança', também eram 'imprescindíveis' e têm de ser pagos...


Já agora, o meu voto esteve do lado dos 15 e fez a diferença: do outro lado daria a ideia de que me manteria no grupo da 'festa e da festança' o que não corresponde de todo à realidade.


José Manuel Ribeiro dará seguramente mais vezes conta de que uma 'gota de água', no limite, pode fazer transbordar o copo.

publicado às 01:49

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D