Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

PRESUNÇÃO E ÁGUA BENTA...

Captura de ecrã 2017-07-21, às 14.02.16.png

 

Como já dizia a minha avozinha que Deus tem, "presunção e água benta cada um toma a que quer"...

(O meu amigo padre Manuel Fernando pároco de Alfena e no que toca à água benta, alterou o ditado à sua maneira e estabeleceu que "... cada um toma a que eu quero" ).

 

Vem isto a propósito da moção de censura ao executivo da Câmara que eu apresentei na última sessão da Assembleia Municipal descentralizada que se realizou em Ermesinde e que não foi aprovada apenas por 1 voto de diferença.

Decisiva neste resultado foi a posição da CDU (3 deputados) que se absteve porque pretendia mais esclarecimentos sobre o assunto - a falta de um Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI) devidamente actualizado, posição que eu compreendi perfeitamente e até me dispus a retirar a moção de votação com a condição do executivo se comprometer a apresentar até à Assembleia Municipal de Setembro um projecto de revisão consistente do mesmo.

 

O executivo - José Manuel Ribeiro - optou por uma tentativa patética de desvalorização do assunto e por atacar a minha boa-fé no que toca às críticas feitas ao trabalho - ou total falta dele - até aqui feito. Daí que não tenha abdicado da votação já referida.

 

Na discussão da moção a CDU anunciou qual seria a sua posição de voto e informou ainda que iria apresentar um Requerimento exigindo toda a informação sobre o assunto convidando-me mesmo a apresentar novamente a moção em Setembro caso o executivo não apresentasse até lá um projecto de revisão do PMDFCI - ver recorte a seguir:

Captura de ecrã 2017-07-21, às 13.15.17.png

 

A resposta da Câmara foi a que se segue, isto é,  a ausência de uma explicação plausível para o mau trabalho de prevenção que tem vindo a ser feito e para a inexistência de um Plano devidamente actualizado de defesa da floresta contra incêndios - quaisquer que sejam as desculpas que se invoquem para o 'justificar' e uma quantidade de presunção que ronda o ridículo se não fosse triste - ver recorte abaixo: 

 

(...)

Captura de ecrã 2017-07-21, às 13.17.33.png

Basta ver como estão as faixas laterais das estradas municipais do Concelho - e eu dou sempre à cabeça exemplos de Alfena que conheço melhor, mas dizem-me os amigos do resto do Concelho que nas outras freguesias a situação é idêntica -  e dar uma volta pela Rua da Ferraria, lugar do Barreiro, Serra Amarela, imediações do Hospital Privado de Alfena, Lombelho, Quinta da Lousa, M 606 (Alfena-Sobrado)... etc., etc.

 

publicado às 13:19

DA DIREITA OU DA ESQUERDA, A HIPOCRISIA É (SEMPRE) UM DEFEITO!

Captura de ecrã 2017-07-19, às 10.53.05.png

 

Num comentário a uma publicação do meu amigo Carlos Reis no Facebook publiquei ontem na minha página o comentário que se segue:

Concordo em absoluto com o Carlos Reis, porque tal como ele, felizmente posso dar-me ao 'luxo' de não precisar de ser politicamente correcto...
Como o Carlos, também não sou xenófobo, racista ou homofóbico.
Tampouco enveredo, como fez o candidato à Câmara de Loures, André Ventura, por uma 'alocação' confinada a um grupo (no caso em apreço os ciganos) - aliás, mesmo ao nível desse próprio grupo, a simples generalização já é errada.
Mas também não posso fazer de conta que André Ventura não tem razão em muitas das críticas.
No Estado de Direito que todos teimamos em afirmar que somos, devemos preservar as liberdades individuais - religião, usos e costumes, etc. - desde que não colidam com os direitos intrínsecos de todos aqueles que nasceram portugueses ou por opção ou necessidade escolheram Portugal para viver.
- Nenhuma etnia, raça ou grupo tem o direito de impor excepções no acesso dos seus membros ou descendentes à saúde, à educação, à cultura, à autodeterminação sexual;
- Nenhuma etnia raça ou grupo pode arrogar-se o direito de estabelecer direitos diferentes entre géneros - ainda que os mesmos possam resultar de usos e costumes ancestrais;
- Nenhuma etnia, raça ou grupo pode arrogar-se o direito de excluir as suas crianças relativamente àquilo que a nossa Lei, a Declaração Universal dos Direitos da Criança e outros instrumentos adequados determinam, nomeadamente no que toca à idade estabelecida para a sua autodeterminação sexual, bem como o seu direito à livre decisão no que toca à forma e ao momento de decidirem relativamente às suas relações amorosas;
- Nenhuma etnia, raça ou grupo tem qualquer especial direito - ainda que o mesmo possa resultar de usos e costumes ancestrais - relativamente à detenção, porte ou usos de armas;
- A nenhuma etnia, raça ou grupo deve ser imposto qualquer tipo de 'guetização';
- Mas de igual modo, nenhuma etnia, raça ou grupo pode impor a outros cidadãos, sobretudo de forma ostensiva e violenta, os seus usos e costumes. ainda que resultantes de séculos e séculos de história alternativa;
Se era sobre isto que o André Ventura falava nas declarações que tanta polémica geraram e que ditaram o divórcio entre o CSD e o PSD em Loures, então ele apenas se limitou a dizer o óbvio de forma errada!
Não devia ter estigmatizado os ciganos, porque nem todos se comportam como 'corpos estranhos' no tal Estado de Direito, nem todos vivem à sombra do RSI e nem sequer a maioria deles comemora a passagem de ano aos tiros para o ar no meio do bairro.
E sobretudo, porque no rol que referiu tinha muitos outros exemplos para dar e que não se aplicam aos ciganos: recusa de vacinas para as suas crianças, recusa de transfusões sanguíneas, uso do véu islâmico, mutilação genital feminina, etc., etc., etc.

_____________________________________________________________________________________________

Completando o meu pensamento sobre o assunto achei que valia a pena fazer uma breve referência à lamentável hipocrisia da maioria dos políticos que cavalgando a onda da indignação (?) suscitada pelas declarações do candidato PSD/CDS à Câmara de Loures André Ventura na sua entrevista ao Jornal I

 

'Bardamerda' para a secretária-geral adjunta do PS Ana Catarina Mendes!

O PS "exortou" esta segunda-feira "formalmente" o líder do PSD a retirar a confiança política e a demarcar-se das declarações "xenófobas" e "racistas" proferidas contra a comunidade cigana pelo candidato social-democrata à presidência da Câmara de Loures, André Ventura.

Esta posição foi transmitida pela secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, em conferência de imprensa, em que esteve acompanhada pela candidata socialista à Câmara de Loures, Sónia Paixão.

 

Declarações do presidente socialista da Câmara de Loures ao Jornal Público em 19-07-2008:

(...)

Ou [voltam] para aquele bairro ou para nenhum", reiterou-lhes ontem o presidente do município, o socialista Carlos Teixeira. "Ou então têm de escolher outro bairro por conta própria", acentuou, depois de uma reunião com os advogados dos ciganos que não querem voltar para a Quinta da Fonte.
"Não aceito que sejam os munícipes a custear estas situações." Até porque, sustentou Teixeira, "de todos os que estão ali [no jardim da câmara], só três têm as rendas em dia e estamos a falar de 4,26 euros de renda" mensal.

Ou ainda no Blogue Portugal-Coruche em 24-07-2008: 

(...)

O autarca socialista adiantou ainda que a população de Loures não estava a gostar da presença das famílias ciganas no jardim. "Recebemos centenas de e-mails e faxes a apoiar a decisão da câmara municipal" de não ceder às reivindicações das famílias no sentido de as realojar num novo bairro. Segundo Carlos Teixeira, alguns elementos da comunidade vandalizaram o monumento que se encontra no jardim, em memória dos combatentes da I Guerra Mundial.

O autarca socialista adiantou ainda que a população de Loures não estava a gostar da presença das famílias ciganas no jardim. "Recebemos centenas de e-mails e faxes a apoiar a decisão da câmara municipal" de não ceder às reivindicações das famílias no sentido de as realojar num novo bairro. Segundo Carlos Teixeira, alguns elementos da comunidade vandalizaram o monumento que se encontra no jardim, em memória dos combatentes da I Guerra Mundial.

 

E escreve sobre este mesmo autarca o DN em 09-07-2011:

 

Carlos Teixeira, o socialista que já vai no terceiro mandato na Câmara de Loures, empregou a mulher, a filha, dois cunhados e a nora.

A notícia está hoje no semanário "Expresso", que diz que a quinta maior Câmara do país é gerida como uma empresa familiar. Carlos Teixeira fez em Março a quinta contratação de um membro da família: a namorada do filho foi nomeada adjunta do gabinete da presidência. "Admito que possa parecer mal mas não me pesa na consciência, diz o autarca ao jornal.

 

E ainda o Blogue ApodreceTuga em 05-11-212:

 

AUTARCA DE LOURES COLOCA A FAMÍLIA NA CÂMARA"
Os familiares referenciados pelo Jornal, são os seguintes:

- Graça Teixeira(mulher) . . .  Directora Delegada do SMAS;

- Joana Calçada(filha) . . . Adjunta da Vereadora Sónia Paixão;
- Maria Montserrat(namorada do filho)----Adjunta do Presidente da Câmara;
- Constantino Teixeira(irmão) . . . Era assessor de um Vereador, mas saiu para a Valor Sul, empresa participada pela Câmara;
- António Baldo(cunhado) . . . Chefe de gabinete do Presidente;
- Paulo Gualdino(cunhado) . . . Chefe de Gabinete do SMAS;
A última nomeada presidencial é a espanhola Maria Montserrat, namorada do filho de Carlos Teixeira, escolhida em Março deste ano como adjunta do gabinete da presidência.

 

'Bardamerda' # 2 para o PS!

 

Por obséquio, pode a senhora secretária-geral adjunta do PS indicar-me em que data é que o seu Partido retirou a confiança política a este 'dinossauro'?

 

'Bardamerda' # 3 para o PS!

 

Escreve o Jornal Observador em 16-06-2017: 

 

Eurodeputado socialista Manuel dos Santos diz que deputada do PS é "cigana" e não "só pelo aspecto". "Uma vergonha de eurodeputado", diz Galamba. Ao Observador, Luísa Salgueiro opta por não comentar.

 

Idem, pergunta anterior.

 

Como dizia o meu avozinho que deus tem "não cuspas para o ar, que pode cair-te em cima".

publicado às 09:35

VALONGO TEM UM PLANO A 10 ANOS - PARA MUDAR VALONGO?

Captura de ecrã 2017-07-01, às 19.54.28.png

_____________________________________________________________________________________

 

José Manuel Ribeiro diz que tem um Plano para Valongo...

 

Já tinha em 2013 um plano ambicioso e que prometia nada mais nada menos que cortar com um passado de corrupção, de promiscuidade, de ajustes directos que inquinavam há duas dezenas de anos o relacionamento da Câmara com a economia local, subvertendo as regras de  uma sã concorrência e em que quem sai sempre mais prejudicado é o erário público. 

 

Inquinavam e continuam a inquinar...

 

Mudar Valongo era portanto um propósito/projecto/plano demasiado ambicioso para se tornar realidade, ou pelo menos, para deixar de ser virtual logo no primeiro mandato.

Como os mais descrentes temiam desde o início, durou apenas o tempo que costumam durar os planos e as promessas dos políticos incluindo os políticos do Poder Local, isto é, entrou 'naquela gaveta que a gente sabe' logo a seguir à tomada de posse.

 

Segundo José Manuel Ribeiro "(...) é natural que haja (ainda) algumas coisas que não tenhamos conseguido fazer..."

 

Pois há! E neste caso, 'algumas' é basicamente... quase todas!

Porém, agora que entramos no 'trimestre-sprint' final e por obra e graça de uma Revisão Orçamental de quase 4 milhões de euros, saldo final e miserável de uma 'lei seca' imposta ao investimento durante três anos e meio, "agora é que vai ser!" - diz José Manuel Ribeiro.

 

Numa estranha associação de ideias, este plano a 10 anos com que José Manuel Ribeiro se propõe 'Mudar Valongo' outra vez - ou pela primeira vez se quisermos ser rigorosos - traz-me à memória a história de 'Pedro e o lobo' - e também o ditado popular "na primeira quem quer cai (...)"

 

 

publicado às 19:57

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D