Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA - "REQUIEM" POR UM PROJECTO FALHADO...

Alfena, terra de gente boa - e como Alfenense "adoptado" sinto mesmo o que estou a dizer - bem que merecia ter à frente dos seus destinos autarcas com perfil e postura bem diferentes das dos actuais ocupantes da "casa de pedra"!

E tanto que prometeram, tantos propósitos que fizeram de fazer diferente - aliás, a necessidade dessa "diferença" foi desde início invocada por eles como a razão fundamental para terem "nascido"...

A prova de que esse desiderato não foi nem de perto nem de longe conseguido é o actual estado da gestão da nossa Junta, onde reina o compadrio, onde se mistura gestão autárquica com negócios imobiliários, com mega projectos de carácter privado. Com a maior das facilidades "decreta-se" o interesse público, suspendendo o PDM sempre que isso possa interessar aos "homens do dinheiro" da mesma forma que se utilizam todos os subterfúgios para dificultar os pequenos projectos privados que eventualmente possam colidir com os "interesses escondidos" que normalmente gravitam em redor dos referidos "mega".

Mercê do estreito relacionamento com os amigos da Câmara, são travados ou mantidos na gaveta como forma de obrigar os seus promotores a desistir, desde que isso possa facilitar as coisas aos "empreendedores" amigos...

Tudo isto e muito mais, ficou bem patente ontem naquela que foi a ùltima Assembleia de Freguesia do actual mandato e que lamentavelmente, trouxe ao de cima tudo o que de mau se passa na "casa envidraçada" da nossa Junta, em que de transparentes mesmo, são apenas os vidros!

Sendo uma sessão de fim de mandato, o que havia para dizer em termos de resumo de actividade era tão pouco, que a "Ordem do Dia" se esgotou em menos de meia hora - com uma intervenção de 2 minutos por parte do Presidente da mesa, 5 minutos para um Deputado fazer o "louvor da praxe" ao Presidente da Junta que parte rumo a Valongo para integrar a "brigada do reumático" do  Dr. Fernando Melo. E o resto da meia hora, foi gasto por este a desfilar umas quantas generalidade sobre o "muito trabalho desenvolvido, apesar de todos os boicotes", posto o que se deu início ao período de "depois da Ordem do Dia".

Aqui sim, é que ficou bem patente tudo o que atrás foi dito sobre a preocupante degradação da nossa Autarquia. E tão sensíveis que andam os membros do "komité central" dos Unidos, que quase perderam as estribeiras perante as questões que foram levantadas.

Nem sequer faltou um autêntico "ciclone" provocado por uma família (todas senhoras) ali presente, com um problema relacionado com uma decisão da Junta sobre um jazigo de família e que apesar da contestação legal apresentada há vários meses, tem andado a ser "empurrado com a barriga".

Esse facto aliado a uma ostensiva recusa em as atender convenientemente obrigou-as em desespero de causa, a ter de levar o problema à Assembleia.

Tudo terminou como os nossos autarcas mereciam que terminasse: numa verdadeira "peixeirada" à boa maneira portuguesa.

Se é que ainda pudessem subsistir quaisquer dúvidas, ontem ficou bem patente que no dia 11 de Outubro, urge uma verdadeira mudança!

"UNIDOS" nunca mais"!


PS: Uma pequena curiosidade: O mandatário dos "novos Unidos" continua a ser o snr. Camilo Moreira, accionista do Hospital Privado de Alfena (Grupo Trofa Saúde) da mesma forma que o seria também do "mega empreendimento" para a Quinta do Bandeirinha se o mesmo não tivesse ido por água abaixo...

publicado às 00:48

24 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D