Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALE (SEMPRE) A PENA LUTAR PELA LIBERDADE DE EXPRESSÃO!

Captura de ecrã 2017-10-29, às 13.41.44.png

 

Os 'links' da lista que se segue remetem para a autêntica 'barragem de fogo' que o presidente da Câmara de Valongo fez descarregar sobre mim nos dias seguintes à minha condenação em primeira instância no Tribunal de Valongo. 

(A sua assessora de comunicação paga por todos nós, conhecendo bem por dentro a Agência LUSA, fez - na óptica do mal - um trabalho excelente).

 

(Recordo que me eram exigidas duas indemnizações de 50 mil euros - divididas entre presidente e Câmara tendo na sentença ficado esse valor ficado reduzido a um total de cerca de 20 mil euros).

 

Curiosamente, o relevante Acórdão da Relação do Porto que me elibou completamente não mereceu nenhuma atenção da Agência LUSA nem de nenhum Órgão de Comunicação social da nossa praça. Excepção relevante para o Jornal de Notícias que escreveu sobre os dois momentos - o da 1.ª instância e o da Relação do Porto...

 
Um dia destes, vou aceitar a ajuda de um qualquer mecenas para poder publicar uma notícia num ou dois jornais de dimensão nacional, no sentido de divulgar o referido Acórdão e deixar claro que em Portugal ainda existem razões para nos orgulharmos da nossa Justiça...
 
(Porque a esmagadora maioria da nossa Comunicação Social não é livre e uma grande parte dos Jornalistas, voluntariamente ou por imposição de quem lhe paga nos finais de mês, aceitaram há muito ser meros moços de recados dos 'donos' da sua Liberdade).
 
 
VIVA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO!
 
_________________________________
 
A lista de 'links':
 
publicado às 12:02

FALANDO DE NADA E MENOS ALGUMA COISA...

Captura de ecrã 2017-10-26, às 22.31.09.png

 

Amanhã há greve na Função Pública...

Amanhã é sexta-feira;

Segundo Ana Avoila, sexta-feira é (apenas) um dos 5 dias úteis da semana;

(O de amanhã, ainda que sexta-feira seja, não será obviamente útil para a maioria dos portugueses que pagam os Serviços Públicos e que amanhã não os terão). 

Pergunta de (mera) retórica:

Podia uma greve de funcionários públicos ser marcada para outro dia útil que não uma sexta-feira?

(Poder até podia mas não seria a mesma coisa)...

___________________

E sobre a Ana Avoila...

Quem é (mesmo) Ana Avoila? - um contributo para o (não) esclarecimento desta (não) relevante duvida existencial.

Será que a Ana encontra vaga no cabeleireiro para se poder apresentar aos milhares de jornalistas que a vão interrogar sobre a jornada de luta de amanhã?

Há quantos anos é que a Ana não muda o discurso do costume, de 'abanadora mecânica' de todos os governos - ainda que eventual ou concretamente diferentes - com que se tem defrontado (!) ao longo dos anos?

Será que na frente comum - e em todas as 'frentes comuns' deste País - não existem dirigentes melhor preparados para debitar um discurso igualmente reivindicativo mas menos susceptível de provocar alergias, mais assertivo e que não se limite à velha cassete que já nem os novos dirigentes do PCP - que é suposto mandar nas Anas Avoilas deste País - usam?

_____________________

Eu Fui dirigente sindical - há muitos anos atrás - num grande Sindicato do Distrito do Porto, fui formador sindical, fui quadro partidário - no tal Partido que é suposto mandar nas Anas Avoilas - fui também, antes de me reformar, funcionário público num Hospital Central do Porto e não me revejo - nem um bocadinho - neste discurso requentado, insensível perante a sociedade que vai muito para além dos funcionários públicos, redondo e falho de conteúdo!

 

Tenho dito, se é que consegui dizer alguma coisa sobre a (quase) greve de amanhã - quase greve, quase ponte, quase ida à praia neste Outono que não é Outono porque é ainda o Verão que já passou.

 

(E não, não conheço nenhum cabeleireiro que aceite uma marcação em cima da hora para a Ana Avoila).

 

 

 

publicado às 21:12

JUMENTOS DO DIA, PIZZAS DO DIA, RODÍZIOS DO DIA...

Captura de ecrã 2017-10-26, às 20.44.50.png

 

(Créditos da foto a sua excelência o Director-geral do Blog O Jumento).

 

Até para se ser jumento é preciso ter sorte e mais sorte tem de se ter ainda para conseguir ser um qualquer  "jumento do dia" em qualquer lugar e num qualquer dia comum.

 

(Isto pensarão um jumento sem pedigree ou um simples exemplar do povo simples...).

 

Acabei partilhar na minha página do Facebook este post do Blog 'o Jumento' e que, pelos vistos, despertou algumas sensibilidades/alergias em pessoas mais propensas a pruridos cutâneos.

Antecedi a partilha do texto que coloco a seguir:

"ZURRE AGORA OU CALE-SE PARA SEMPRE"...

Estamos a ficar sensíveis, é? O Jumento é um animal simpático logo não vejo onde é que a sua hipotética comparação com sua excelência o o 'rei dos afectos' possa ser considerada ofensiva...
Apenas para simplificar, ambos se movimentam em terreno aberto como peixe na água e com equivalente desenvoltura e ambos também, vá-se lá saber porquê, despertam simpatias mesmo que não entendamos o essencial do seu vocalizar.
'Jumento do dia' é para o Blog 'O Jumento' o mesmo que a 'pizza do dia' na pizzaria do bairro, ou o 'rodízio do dia' na rodiziaria da esquina: variações mais ou menos evidentes sobre o mesmo produto de base.
'Jumento do dia' é pois uma figura de estilo, um destaque do blogger para um assunto/personalidade do dia e que no caso em apreço e que originou toda esta controvérsia, teve apenas a ver com o tom do 'zurro' do 'senhor dos afectos', que como todos nos temos apercebido, não tem andado especialmente melodioso no 'zurrar'...

 

publicado às 20:17

ALFENA JÁ TEM NOVO 'GOVERNO'...

20171020_221659.jpg

 

Hoje tomaram posse os novos Órgãos da Autarquia de Alfena - Assembleia e Junta de Freguesia.

Como seria de esperar, uma sala cheia onde já não couberam muitos alfenenses que quiseram testemunhar o acto público, condições que certamente desmotivaram muitos outros de lá ir uma vez que já sabiam que ficariam no hall de entrada.

Alfena precisa mesmo do antigo cinema da Paróquia recuperado e já ontem era tarde para o começo das obras.

Por acaso o padre Manuel Fernando até esteve presente na sessão - à entrada e de pé embora lhe tivessem feito sinal para um lugar que numa emergência sempre se arranja mas ele recusou.

Presentes ainda, entre muitas outras personalidades, o presidente da Assembleia Municipal, (creio que) dois vereadores - um deles a nossa conterrânea Manuela Duarte - o nosso vizinho presidente da Junta de Campo/Sobrado e os presidente e comandante dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde.

Instalação feita lidos os dois discursos de circunstância - pelo representante do PS e pelo representante dos UPA e (de novo) presidente da Junta é hora de vestir a camisola que  tem  escrito 'Alfena' no peito e nas costas e partir para o terreno e para o trabalho concreto.

 

Uma breve nota de desalento...

 

Os Unidos por Alfena aplicaram-se de forma tão intensa no trabalho que os conduziu à vitória por uma robusta maioria absoluta que até se esqueceram de como as mulheres conseguem fazer a diferença (para melhor) em qualquer grupo de trabalho: o novo executivo da Junta terá 'lamentavelmente' neste mandato que agora começa - e coloquei 'aspas' para amenizar a palavra - apenas homens de barba rija.

É que nem sequer poderão invocar a desculpa de não existirem em Alfena mulheres capazes e ao mesmo tempo bonitas para preencherem  um ou dois lugares no executivo, mas enfim, o 'mal' está feito - novamente as 'aspas'...

Bom trabalho a todos em prole de Alfena! 

publicado às 00:01

OS INCÊNDIOS, AS 'manif' ESPONTÂNEAS E OS ALVOS ERRADOS...

Captura de ecrã 2017-10-18, às 11.52.33.png

 

Demitiu-se a Ministra da Administração Interna... finalmente!

 

E daí?

 

Teremos resolvidos o problema das florestas, da prevenção que não é feita, do ordenamento do território, da organização dos meios humanos para a componente de combate ou da Protecção Civil que se tem limitado a acolher e a servir de plataforma giratória para tantos e tantos 'Sócrates' e 'Relvas' deste País? - refiro-me evidentemente e apenas, semelhança de muitos no que toca à robustez das respectivas formações académicas e competências profissionais com a dos ditos...

 

Nada disso!

 

Basílio Horta, Álvaro Barreto, Arlindo Cunha, Duarte Silva, Gomes da Silva, Capoulas Santos, Sevinate Pinto, Costa Neves, Jaime Silva, António Serrano, Assunção Cristas e por último, de novo Capoulas Santos, alguns dos nomes que passaram pelo Ministério da Agricultura e Florestas - com esta ou outra designação - são os principais e verdadeiros responsáveis pelos mais de 100 mortos nos incêndios deste ano

 

Dos que já passaram à história que não reza sobre eles nem sobre o seu trabalho - embora o seu miserável desempenho como governantes ainda conte e muito - desses não vale a pena falar. A história já os 'demitiu'!

 

Mas o actual - Capoulas Santos - que já desempenhou funções entre 1998 e 2002 - ao que saibamos não se demitiu.

 

(E que dizer de Assunção Cristas - que não podemos demitir porque já não risca nada - que fingindo que não andou a 'juntar lenha e combustível diverso para a fogueira que haveria de chegar' e agora até tem o descaramento de apresentar uma moção de censura?).

 

Nem António Costa que escolheu Capoulas Santos para a sua equipa e o mantém se demitiu ou pensa demitir.

 

Nem o SIRESP que tantos problemas tem dado e que tanto tem contribuído para o avolumar das múltiplas tragédias - basta ouvir nas rádios ou nas televisões algumas reportagens sobre a aflição dos profissionais no terreno a braços com a surdez do sistema - nem o SIRESP se 'demitiu'.

 

(Vale a pena revisitar a história tenebrosa desta PPP - AQUI -  e onde entre muitos outros políticos também podemos encontrar o nome do actual primeiro-ministro).

 

As redes sociais fervilham em torno de mais esta tragédia dos incêndios de domingo passado. Marcam-se manifestações pelo Facebook, pelo telemóvel, por SMS, por 'sinais de fumo', preparam-se 'incinerações' na praça pública de alguns dos políticos de serviço - espero que as 'incinerações' ao menos não envolvam o uso do fogo.

 

O Presidente da República congelou temporariamente os seus afectos e manda recados ao governo, que mais do que recados precisava era de uma valente e afectuosa estalada na cara' dada no tempo certo e não agora. Depois, 'demite' em directo a ministra da Administração Interna, faz uma 'carícia' disfarçada à moção da Cristas dos eucaliptos mas esquece-se de falar nos erros de um passado não muito distante que também o inclui e a muitos dos seus amigos próximos e  'ao SIRESP disse nada'!

 

Pois bem...

 

Tenho uma notícia para vos dar sobre todas estas acções e que se não fossem os motivos trágicos que as motivam eu apelidaria de inconsequente e lamentável folclore!

 

Os principais culpados não são aqueles a quem vocês se vão dirigir e não estão em Lisboa!

Eles estão bem mais perto e vocês vão passar à porta deles cheios de pressa na ânsia de chegar às grandes (!) manif e nem se vão lembrar de olhar para o lado para os ver.

 

Muitos dos autarcas - presidentes de Câmara deste País que agora choram lágrimas de crocodilo têm-se limitado a alapar os cus anafados nas cadeiras do poder e a usufruírem do conforto dos gabinetes e do ar condicionado da função em vez de se meterem num qualquer todo o terreno dos seus municípios para acompanharem as equipas de sapadores florestais no terreno.

 

 

(Equipas? Sapadores Florestais? Ou não existem ou são insuficientes ou simplesmente não funcionam nem têm meios para desempenharem a função).

 

- Quem melhor que o presidente da Câmara e seguramente melhor que o governo conhece a desorganização florestal do seu território?

 

- Quem conhece melhor que ninguém e seguramente melhor que o governo, os locais onde deve ou não existir edificado e que tipo florestação envolvente que deve ser permitido ou não?

 

- Quem conhece melhor que ninguém e seguramente melor que o governo, os locais onde devem ser criados pontos de abastecimento de água e bocas de incêndio funcionais que possam ser utilizados pelos Bombeiros e pelos meios aéreos de combate?

 

- Quem melhor do que ninguém e seguramente melhor que o governo pode fazer uma intervenção pro activa junto das populações no sentido de corrigir e punir se for caso disso os comportamentos negligentes associados à limpeza dos terrenos e às queimadas?

 

(Um parêntesis para dizer que não errarei muito se disser que grande parte dos incêndios de domingo - e se calhar muitos dos anteriores - tiveram de facto origem neste tipo de acções e não em mão criminosa).

 

- Quem melhor que ninguém e seguramente melhor que o governo, deve saber por onde passam as linhas de alta tensão da 'dona disto tudo' que é a REN/EDP e qual o estado das faixas de combustível sob os mesmas?

Lembro que no relatório sobre o grande incêndio de Pedrogão esse problema é referido!

 

- Quantos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI) existem e dos que existem, quantos têm sido devidamente actualizados e que relatórios de acompanhamento podem ser vistos nos sites das autarquias?

 

Portanto...

 

Sem querer travar a revolta de ninguém nem as manif que estão a ser preparadas, porque não virá-las também - ou apenas - contra os principais culpados? 

 

- Porque não pegar no mato que está às vossas portas, nos eucaliptos que vos entram (quase) porta ou bairro adentro e meter tudo (ou parte se for muito) num ou dois veículos de caixa aberta e despejar à porta da Câmara?

 

- Porque é que havemos de ir para a Avenida dos Aliados - por acaso ao cimo da Avenida até fica o edifício da Câmara, mas não é em Câmaras como a do Porto que esta problemática se aplica - para Belém, para o Terreiro do Paço ou para qualquer outro sítio e não nos preocupamos com o facto de na nossa rua ou no nosso lugar não termos bocas de incêndio ou tendo-as elas estão lá apenas para nos enganar?

 

Pensem nisso...

 

 

 

publicado às 09:33

VALONGO E A 'REGRA DE TRÊS SIMPLES'...

Captura de ecrã 2017-10-17, às 11.43.30.png

 

A Câmara de Valongo vai ter 6 vereadores (em 9) a tempo inteiro - o total dos que constituem a absoluta maioria de José Manuel Ribeiro.

 

(Notícia de ontem do Jornal Verdadeiro Olhar).

 

Mesmo antes de saber que se "sentariam todos à mesa do Orçamento" eu já tinha escrito que eles eram 6 boas razões para não haver desculpas para não se fazer o que faz falta em Valongo - e em Alfena.

 

Antes de pensar em fazer coro com os muitos que começam a soltar o habitual "é fartar vilanagem" e a bem de algum rigor de cuja falta alguns persistem em me acusar (!) vou fazer umas contas muito simples - eu ainda sou do tempo em que os miúdos saíam do ensino básico a saber trabalhar com uma 'regra de três simples'...

 

Vejamos então se 6 é um número elevado ou nem por isso...

Enunciado:

RPBAC (ver aqui) 10 246 164 ......  61 (ver aqui)

MSJMR (ver aqui) 93 858..............  x

 

Obs:

Nesta fórmula e quer em relação ao Govêrno quer à Câmara, não entrei em linha de conta com os adjuntos, assessores e respectivos adjuntos e assessores mais os chefes de gabinete nem com o cão, o gato e o piriquito de todos eles...

 

Legenda:

- RPBAC: República Portuguesa das Bananas de António Costa

- MSJMR: Município do Subúrbio de José Manuel Ribeiro

- x: número de vereadores a tempo inteiro

 

Resultado:

= 93 858 x 61:10 246 164 = 0,55...

 

Ou seja...

 

Como o presidente não pode ser cortado ao meio Valongo ficaria apenas com ele a tempo inteiro...

 

Conclusão:

Junto-me ao grupo dos que gritam "é fartar vilanagem"!

 

(Sendo que o Povo quis, o Povo tem e o Povo (que dorme) merece!

 

 

publicado às 10:21

VALONGO - SENTIDO DE CIDADANIA PRECISA-SE!

 

 

Captura de ecrã 2017-10-16, às 20.51.48.png

Captura de ecrã 2017-10-16, às 20.52.16.png

 

 

F*da-se!
Com a merd@ que herdaste dos teus antecessores, mas que mantiveste e aprimoraste, com um "plano municipal de defesa da floresta contra incêndios" que data de 2008 e no qual não alteraste nem uma vírgula e com grande parte dos núcleos habitacionais e a rede de estradas municipais rodeados de massa combustível e de incúria por todos os lados, a tua absoluta incompetência como presidente da Câmara Municipal de Valongo contribuiu de forma decisiva para que o teu território se visse ontem rodeado de fogo.
Mas nem isso te fez hesitar em relação à pompa e circunstância de que tanto gostas e que hoje uma vez mais encenaste, na Escola Secundária de Ermesinde - na cerimónia do início das obras de requalificação!
Porra! Zé Manel!
Tu já ganhaste as eleições, f*oda-se! Mandavas lá os rapazes e os técnicos para formalizar o acto, ou és tu que vais para a betoneira?
Será que os discursos vão dar mais consistência ao cimento ou maior dureza ao aço de construção?
Enquanto posavas para as fotografias e os teus comparsas desfilavam e se desdobravam em sorrisos e meneios de cabeça para experimentar a qualidade da laca dos penteados, o teu território ainda fumegava e as gentes que tinham passado a noite em claro tentavam um leve cochilo para aliviar do cansaço da noite!
E no resto do País, contavam-se os mortos, contagem que já vai em 36!
Este teu comportamento diz muito sobre a tua noção de prioridades e espero bem que as centenas de jovens que juntaste à tua volta para as selfies do teu álbum não te tenham levado muito a sério!
Eu tinha jurado que depois da tua vitória absoluta não te incomodaria mais, mas tu não deixas, porra!

publicado às 20:42

DEPOIS DOS INCÊNDIOS, O DIREITO Á R-E-V-O-L-T-A!

Captura de ecrã 2017-10-16, às 11.54.56.png

 

O País ardeu durante o dia de ontem - literalmente!

 

Foi o pior de todos os dias dos pelo menos 11 anos em que o País já ardeu. 500 fogos a lavrar ao mesmo tempo e com os meios aéreos menos musculados, mas sobretudo impedidos de actuar na maior parte das situações por força das condições de visibilidade, tentar virar para a vertente de combate a principal responsabilidade do que se passou é, no mínimo idiota!

 

Das várias imagens que nos chegam das várias televisões e de muitos particulares, podemos constatar isso sim muita incúria criminosa, muito desleixo, muita irresponsabilidade. A todos os níveis, começando pelas autarquias que não fazem o que devem - não têm feito e continuarão a não fazer se não as castigarem com a força de um valente varapau que merecem - dos empresários que aceitam pagar impostos, derramas e tudo aquilo que lhe sacam por via de todas as tributações criativas e não exigem ter condições de segurança à volta das suas empresas, sobretudo as que se situam em Parques ou Zonas Industriais!

 

(Parêntesis para referir uma reportagem que vi na SIC Notícias por volta das 10:30 numa empresa metalúrgica que ardeu em Braga e onde se podiam ver os eucaliptos - seguramente de outros donos - quase a entrarem-lhes pelos portões adentro).

 

Em Valongo e em especial na minha terra que é Alfena estivemos ontem cercados de fogo até tarde da noite.

A Escola Secundária do Lombelho esteve ameaçada e não sei mesmo se não chegou a ser chamuscada e o Polo II/UDA do Centro Social e Paroquial esteve vigiado por Bombeiros e Escuteiros, na iminência de se ter que proceder a uma evacuação...

 

Não vou aqui relatar as muitas intervenções que tenho feito - nas reuniões públicas de Câmara, na Assembleia Municipal de que fiz parte até há pouco - as dezenas de fotografias que fui captando aqui e ali e em todo o lado e nada do que era preciso fazer foi feito.

 

Colocar a tónica portanto apenas na vertente do combate e no que eventualmente terá falhado ao longo dos últimos episódios  e tenha ontem mais uma vez falhado é redutor e não é por aí!

 

"Reformas estruturais da Floresta" legislação restritiva e/ou orientadora sobre o "destino das madeiras ardidas", "organização do cadastro florestal" e outros aspectos importantes do que que não se tem feito e não sei se agora se vai fazer, tudo isso é importante, mas não chega!

 

O DIREITO À REVOLTA - por parte das populações ao nível individual, ao nível das empresas, das Instituições - é o que falta fazer e TEM DE SER LEVADO À PRÁTICA!

 

Independentemente da propriedade dos terrenos que não são limpos ou onde de forma criminosa e desorganizada são plantados eucaliptos, os moradores de um bairro ou núcleo de habitações, a empresa ou grupo de empresas, a Instituição de solidariedade, a pequena ou grande superfície comercial, etc., etc. no próximo ano e logo no seu inicio, têm de se organizar, de colocar os seus funcionários, os seus colaboradores, os seus utentes, de formar grupos de voluntários e depois e em força,  LIMPAREM!

Limparem e de seguida, levarem o resultado da operação - tudo ou em quantidades simbólicas mas significativas - para a porta da suas Câmaras, para a escadaria, para a porta do presidente, para a entrada do gabinete municipal da protecção civil!  

 

(Lembro as faixas laterais de 10 metros ao longo das estradas municipais e Nacionais - quem circule pelo Concelho de Valongo por exemplo, sabe do que estou a falar)!

 

Como nota final...

 

Desde Pedrogão e ontem novamente e com muita insistência, ouve-se dizer que Portugal está em guerra e que é preciso incinerar os incendiários - a frase é minha.

Prendam-se pois os incendiários, os negligentes, os gestores da EDP que permitem que os cabos toquem as copas das árvores, etc., etc.

 

 

Mas essa guerra deve correr em paralelo com a GUERRA DA INCOMPETÊNCIA AO NÍVEL DO PODER LOCAL DEMOCRÁTICO E CUJOS REPRESENTANTES ELEITOS, HÁ ANOS QUE SE REVEZAM E SENTAM OS RESPECTIVOS CUS ANAFADOS NAS RESPECTIVAS CADEIRAS E A QUEM NINGUÉM TEM RESPONSABILIZADO SUFICIENTEMENTE ATÉ AQUI.'

publicado às 10:42

SÓCRATES, MEU IRMÃO...

Captura de ecrã 2017-10-15, às 15.07.31.png

 

Como eu te compreendo e me identifico contigo, meu caro José Sócrates, no que toca à lamentável perseguição que te estão a mover!

 

Como se não fosse suficiente a desdita de seres um excluído social pelo facto de teres dinheiro e fraca memória que não te permite explicar de forma detalhada e convincente a origem do mesmo ainda te querem responsabilizar também pelos cofres semeados por esse mundo fora por alguns dos teus amigos próximos  e onde, ao que parece, terão sido encontrados alguns milhões de euros não declarados e não justificados.

 

Mas será que para a nossa Justiça (por enquanto apenas o Ministério Público) já não é castigo suficiente teres de levar com a preocupação obsessiva desses mesmos amigos - "ah! vê lá se não te faz falta uma nova tranche de notas de 500, não deixes atrasar a renda do T0, nem o ordenado do motorista, não te esqueças da revisão do BMW... " - e ainda te querem responsabilizar também pelas traquinices dos mesmos?

 

E vá-se lá também saber porquê, muitos dos (outros) amigos que te rodeavam, te bajulavam e te puxavam pela aba do casaco para pedirem benesses, empregos, oportunidades de negócios ou simplesmente solicitar a tua desinteressada e altruísta magistratura de influência que os ajudasse nas suas escaladas sociais, empresariais, políticas ou outras,  começaram a evoluir para a categoria de falsos amigos dispostos até a falar contra ti e a alinharem com aqueles que te perseguem.

 

Sócrates meu amigo e meu irmão, como eu te compreendo!

 

Também eu tenho sido perseguido - olha! por um dos (creio que ainda) teus amigos, deputado da tua bancada na Assembleia da República (10-03-2005 a 19-06-2011) e agora autarca de renome no Concelho onde resido.

E igualmente tal como no teu caso, embora por razões mais comezinhas e menos nobres: por  utilizar um direito fundamental como a Liberdade de expressão para atentar contra o bom nome do dito autarca e a sua família (!) e para o difamar, usando um Blog de mau porte de que sou dono.

 

Porém, ao contrário de ti, eu beneficio de uma posição privilegiada de que - acredita! - até me custa falar...

 

Sou um simples delinquente primário, desconhecido dos média e vivo numa rua simpática do centro da Cidade de Alfena, numa moradia também simpática e muito parecida com todas as que a rodeiam com um jardinzito catita e uma oliveira que dá azeitonas no centro, enquanto tu, meu amigo e meu irmão, tens de viver exposto a todos os vitupérios nesse bairro social que é o Parque das Nações com vistas para o Tejo e os gritos das gaivotas que diariamente te deixam quilos de excrementos na varanda.

 

Outro privilégio - eu considero-o como tal - de que me lembrei agora:

 

No processo que me foi movido pelo teu (será que falso?) amigo e em que pasmemos todos, a Justiça teve o desplante de me absolver, eu simples delinquente anónimo pude recorrer a um advogado oficioso que me recebia no seu escritório simples e funcional em vez - no teu caso  - entrar T0 adentro (no teu caso) com o sócio atrelado  e obrigando-te a servir-lhes a torradita com manteiga e o galãozito morno com adoçante sintético...

 

(É claro que tu até podias levá-los àquela pastelaria da esquina - no bairro social das Nações existem esquinas, certo? - mas terias de enfrentar aquele entra-e-sai de trolhas para saborearem o seu diário 'beer-breack' enquanto atiram rajadas de piropos às catraias que passam no passeio em frente, ou as 'assistentes técnicas de trabalho doméstico' a fofocarem sobre a vida das patroas enquanto debicam o croissant com creme e a meia de leite da meia-tarde).

 

Mas claro que sei meu caro José Sócrates, meu amigo meu irmão, que ao contrário do que aconteceu comigo simples e anónimo delinquente primário, tu enfrentas o problema cada vez mais aborrecido das novas tecnologias ao serviço da Justiça e das polícias - as escutas telefónicas!

 

(Dizem que quando telefonavas àquele amigo especial a pedir 'fotocópias' ou 'aquela coisa' tu estarias a pedir notas de 500, mas conhecendo-te como eu conheço, eu acredito apenas na tua versão meu amigo!

Não me posso esquecer do famoso processo 'apito dourado' e das famosas escutas com referências a fruta e chocolates e se tentava insinuar que isso se referia a meninas e outros miminhos para os árbitros. Como sabes, o processo foi arquivado e portanto, não vejo grandes motivos para te preocupares, mas mesmo assim, não descures a vigilância).

 

É claro que também sei que as más-línguas têm utilizado demasiadas vezes em relação a ti aquele ditado popular "quem cabritos vende e cabras não tem de algum lado lhe vem" - nomeadamente por causa de viveres no tal T0 do bairro social das Nações...

 

Como se todos não soubéssemos que a habitação ali existente está ao nível da habitação social mais modesta!

Eu por exemplo, nem que me pagasses muito bem aceitaria trocar a minha moradia simpática com jardinzito catita e oliveira que dá azeitonas no meio pelo teu modesto T0!

_____________________________

PS: Sócrates, meu amigo meu irmão, sei que lançaste ontem o teu novo livro...

Tens a certeza que o amigo que o escreveu e te ajudou a escolher o título é mesmo teu amigo de verdade?

Não achas que "José Sócrates O MAL QUE DEPLORAMOS" é algo ambíguo ou sou sé eu a pensar assim?

 

 

publicado às 11:27

VALONGO - PRIMEIRO DIA DA FALTA DE DESCULPAS...

(VALONGO DO NOSSO DESCONTENTAMENTO)...

 

Captura de ecrã 2017-10-12, às 15.03.38.png

 

(Primeiro dia da falta de desculpas com base nos habituais "deixem-nos trabalhar", ou "maiorias de bloqueio", ou seja, primeiro dia da maioria absoluta que permitirá fazer tudo o que os Orçamentos e a Lei comportem...).

 

Vi ontem no directo colocado nas redes sociais pelos organizadores, partes do acto solene da tomada de posse de todos os eleitos.

Achei alguma graça ao habitual glamour deste tipo de cerimónias, onde pontuaram os fatinhos e as gravatas de circunstância, a (mais que visível) criatividade dos profissionais cabeleireiros/maquilhadores e afins e apenas levemente amenizada por algumas pinceladas de rebeldia de uns poucos empossados que não abdicaram dos habituais jeans, da camisa por fora ou dos ténis ou mocassins dos dias normais dos cidadãos comuns.

Solidarizo-me com eles e incentivo-os a manterem-se normais, sendo que 'normal' também pode ser o fatinho e a gravata desde que habituais!

 

A partir das imagens fui construindo mentalmente a inevitável paleta de cores da futura governação valonguense e perante o enorme desiquilíbrio das forças em presença, apeteceu-me dizer - acho que cheguei mesmo a dizer para mim próprio - Bem feito!

 

Bem feito para a injustamente apelidada "maioria de bloqueio" que como eu sempre disse mas ninguém quis ouvir, nunca bloqueou nada - pelo menos, nada do que devesse ter sido bloqueado!

 

Aguns exemplos:

 

- Na comissão de representantes, um órgão de consulta do presidente da Assembleia Municipal e porque como todos sabemos os partidos ainda não se habituaram a conviver com a figura dos independentes, os ditos representantes sempre aceitaram de forma alinhada a marginalização e a perseguição que o poder me moveu a partir da minha ruptura com o grupo municipal do PS;

- Nunca tiveram uma palavra crítica relativamente à inexistência de um verdadeiro presidente do Órgão deliberativo;

- Nunca se pronunciaram relativamente aos facto desse mesmo presidente se ter envolvido ao lado do presidente da Câmara num processo jurídico monstruoso e persecutório contra um deputado municipal;

- Alinhando com o poder que não sendo absoluto sempre se comportou como se o fosse, permitiram que o único deputado independente fosse impedido de participar nas reuniões de representantes - as mesmas em que participam por inerência os presidentes de Junta, um dos quais é também ele independente! - aceitando ainda com total passividade que eu não pudesse sequer falar nas sessões solenes comemorativas de 25 de Abril!

 

- Permitiram que, de forma deliberada e defensiva, a sessão ordinária da Assembleia Municipal que se deveria ter realizado em Setembro não tivesse ocorrido, contribuindo assim para que o executivo se resguardasse em tempo de campanha eleitoral relativamente a três itens quentes que seguramente seriam abordados, a saber:

 

1. Moção de censura ao presidente da Câmara pela inexistência de um 'Plano Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios devidamente actualizado;

2. Crítica à inoperância da Comissão de defesa da Floresta presidida pelo deputado do Bloco de Esquerda Nuno Monteiro e que não apresentou um único trabalho ao longo de todo o mandato - nem sequer o famoso relatório prometido para esta sessão;

3. Referências incómodas ao acórdão do Tribunal da Relação do Porto que me absolveu;

 

Portanto número um...

 

Tirando uma ou outra pincelada discordante mas meramente opinativa, a oposição (quase) nada fez para merecer essa classificação - oposição.

 

(Não fora o comportamento digno e prestigiador para as cores que defende - verdadeira excepção a confirmar a lamentável regra - do vereador da CDU, Adriano Ribeiro que desde o início soube manter uma verticalidade digna de registo relativamente a assuntos sobre os quais o PSD nunca poderia enveredar por divergências fracturantes e certas reuniões de Câmara teriam sido (ainda) mais monótonas.

 

Portanto número dois...

 

Bem feito para todos os que não vestindo 'rosa velho' ficarão agora ainda mais nos bastidores da esmagadora maioria absoluta que ajudaram a construir!

 

Bem feito por ficarem (ainda) mais reduzidos à vossa lamentável expressão mais simples no que toca à  representatividade dos cidadãos!

 

Valongo dirá seguramente MUITO nos próximos anos  - por boas ou más razões - sobre a governação socialista iniciada em 2013.

Seguramente não dirá NADA sobre o trabalho da oposição inócua que lhe tem calhado na rifa!

 

publicado às 11:56

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D