Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

CÂMARA DE VALONGO - AS PREVARICAÇÕES DO COSTUME...

Contra a vontade dos moradores da Urbanização 'Adão Inácio Lopes' (Junto à rotunda da A41/restaurantes 'D. Garfo'  e 'O Teles') em Alfena, o executivo da Câmara Municipal de Valongo que é detentora de um terreno resultante das cedências legais no âmbito daquela urbanização e destinado nos termos do respectivo Alvará a  'equipamentos públicos', resolveu à sucapa cedê-lo à Associação Moto Clube de Alfena, recusando atender um 'abaixo-assinado' dos moradores pedindo para serem recebidos a fim de exporem as razões da sua discordância em relação a esta cedência.

Não levou ainda em conta quase duas dezenas de 'reclamações fundamentadas' apresentadas atempadamente no Gabinete de Apoio ao Munícipe durante o período de discussão pública - nem sequer emitiu qualquer resposta ainda que negativa em relação às mesmas - e passou o referido terreno de domínio público para privado cedendo-o a seguir ao Moto clube.

Para 'facilitar' o nebuloso processo e obter a aprovação expedita quer da Câmara quer da Assembleia Municipal, escondeu dos vereadores e dos deputados da oposição a discordância clara de todos os moradores bem como os documentos atrás mencionados.

 

* Esteve muito mal o presidente da Câmara, que representando todos os munícipes se esqueceu de um vasto conjunto de alfenenses que vivendo numa zona massacrada pelo atravessamento do seu território pelo então IC24 e agora A41 e onde equipamentos (áreas ajardinadas, parque infantil e outros são 'mordomias' que escasseiam ou simplesmente não existem. Mereceriam claramente (muito) mais atenção da sua parte;

 

* Esteve muito mal também o presidente da Junta de Freguesia de Alfena - a autarquia mais próxima e portanto, aquela que deveria estar mais atenta aos seus fregueses - que privilegiou um grupo de amigos (o Moto clube de Alfena) em desfavor daqueles para os quais o terreno se destinava.

(Importa lembrar que a primeira sugestão apresentada na Câmara, à qual se seguiu o pedido formal do Moto Clube, foi apresentada pelo presidente da Junta de Freguesia);

 

Mas apesar de todas estas lamentáveis atitudes e do estado avançado em que se encontra o projecto da nova sede da referida associação - projecto esse e segundo julgamos saber custeado inclusivamente pela própria Câmara - ainda nada é definitivo:

 

- A oposição começa a movimentar-se exigindo a clarificação desta situação.

 

* A CDU na Assembleia Municipal apresentou na última sessão pública a sua posição sobe a actuação da Câmara e sugere mesmo que esta reveja a cedência e encontre um terreno alternativo (que não prejudique as expectativas do Moto Clube de Alfena - que no fundo é aquela que menos culpa, ou nenhuma mesmo, tem neste nebuloso processo).

ver recortes da Acta da última Assembleia.

Captura de ecrã 2018-09-17, às 14.59.11.png 

Captura de ecrã 2018-09-18, às 00.40.49.png 

Captura de ecrã 2018-09-17, às 14.55.19.png

Captura de ecrã 2018-09-17, às 14.52.30.png

(...)

- Por outro lado, a regularidade na aprovação do projecto da referida obra estará sempre dependente da verificação dos alinhamentos das construções consolidadas no local e de as mesmas estarem devidamente legalizadas, situação que está longe de corresponder à realidade...

 

- Em última instância, o envio de todo o processo - que felizmente está muito bem documentado - para o Ministério Público, poderá conseguir aquilo que o 'poder local democrático' (?) não teve o cuidado de fazer.

 

Poderá mesmo no limite, levar à perda de mandato do Presidente da Câmara.

 

No próximo dia 27 de Setembro tem lugar (em Campo) uma Assembleia Municipal descentralizada onde seguramente este assunto será de novo abordado.

 

Ver recorte seguinte.

Captura de ecrã 2018-09-17, às 14.43.58.png

(...)

______________________

PSAté pode soar ligeiramente a estranho o que vou dizer mas, continuando a ser tecnicamente possível a reversão ou a alteração do processo de cedência  gostaria que, quer o presidente da Câmara quer o presidente da Junta de freguesia de Alfena, 'metessem a mão na consciência' e pensassem no que é mais importante para o interesse comum dos alfenenses - e melhor servirá também os seus respeitáveis interesses políticos no que toca às suas (expectáveis e compreensíveis) ambições futuras...

 

 

 

 

publicado às 14:00

FÉRIAS (CÁ DENTRO)...

Quando se fala de férias é quase instantânea a ligação mental que se faz com o contexto 'beira-mar' mais ou menos 'chic' - dependente sempre do poder de compra e disponibilidade da agenda de cada um...

Algarve - de facto, cada vez mais 'Allgarve'... - e daí para cima, a enorme variedade de areais pejados de bronzes, com bandeiras mais ou menos azuis, com mais ou menos centímetros quadrados de areia 'per capita', com mais ou menos graus da temperatura líquida, mais ou menos vento norte, são as opções para quem se dispõe a ficar cá dentro.

Para os exibicionistas das redes sociais que gostam de partilhar coisas do género "olha eu aqui em (não sei onde) a estrelar ao sol", existem também opções 'baratíssimas' que podem ir de Espanha (Ibiza, Benidorme, Lanzarote...) até um pouco mais longe (Cuba (Varadero, Trinidad, Santiago...) entre muitos outros exemplos - passe a publicidade que ninguém me paga...

Mas se formos a ver bem, quanta desta gente que partilha imagens apelativas de fazer inveja ao pãozinho bem torrado onde só falta pôr manteiga, não conhece o bom que existe para se desfrutar neste nosso Portugal! 

 

'Fora de rota'? Talvez, mas quem não gosta de uma boa saída de estrada para quebrar de vez em quando a monotonia das 3 vias de alcatrão sem fim ou do ronronar dos motores do voo low cost que nos faz cruzar oceanos e onde o espaço que nos reservam nos remete cada vez mais para a posição fetal de outros tempos?

Deixo aqui uma boa experiência - uma breve escapadinha - que este ano me calhou em sorte fruir...

 

QUINTA DA TEIMOSA, AQUI, ainda AQUI e também AQUI em Milagres, Cambeses, Monção - um negócio familiar ligado ao conceito do agroturismo e inserido numa propriedade onde se produz uma marca também familiar de vinho Alvarinho - o MILACRUS.

 

A vinha foi renovada este ano (ver algumas imagens) e o 'Milacrus' disponível para venda,  uma interessante combinação fonética entre o nome da localidade, Milagres e o apelido do proprietário da quinta, Pedro Cruz, reporta-se às produções até 2017. Daqui a 2/3 anos, a marca e a qualidade terão a continuidade assegurada e quiçá melhorada - porque a juventude das cepas neste caso serão certamente uma mais-valia. 

 

Parabéns Pedro e Sónia, pela qualidade do serviço e pela simpatia agregada!

As boas experiências são para ser partilhadas...

 

Captura de ecrã 2018-09-11, às 17.42.25.png

IMG_2239.jpg

IMG_2238.jpg

Captura de ecrã 2018-09-11, às 17.39.01.png

Captura de ecrã 2018-09-11, às 17.40.55.png

Captura de ecrã 2018-09-11, às 17.31.28.png

Captura de ecrã 2018-09-11, às 17.31.51.png

Captura de ecrã 2018-09-11, às 17.32.24.png

Captura de ecrã 2018-09-11, às 17.34.07.png

Captura de ecrã 2018-09-11, às 17.53.33.png

IMG_2255.jpg

IMG_2264.jpg

IMG_2262.jpg

IMG_2263.jpg

IMG_2264.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado às 16:22

CÂMARA DE VALONGO EM MODO MAIORIA ABSOLUTA(mente) DEPLORÁVEL...

20180906_104711.jpg

 

Hoje foi dia de reunião pública de Câmara - em Valongo, às 10:30 e... muitos minutos de atraso.

 

Alguém - que não se tenha dado ao trabalho de ligar previamente para o Gabinete de Apoio ao Munícipe - sabia desta reunião?

Eu também não!

 

* Uma Câmara que gasta dezenas de milhar de euros em publicidade encapotada em jornais locais, regionais e nacionais para se auto-promover não se dá ao trabalho de manter o 'site da Internet do Município - https://www.cm-valongo.pt - devidamente actualizado e com os anúncios que verdadeiramente interessam aos munícipes, como é o caso das reuniões de Câmara e da Assembleia Municipal, entre outros!

 

* Uma Câmara que mantém 4 vereadores a tempo inteiro e 2  a meio tempo, não tem tempo nem o respeito para com os munícipes de começar, uma vez que seja, as reuniões públicas a tempo e horas, como foi o caso da de hoje!

 

* Uma Câmara que promete fazer mais pelos seus munícipes do que aquilo que foi feito nos tempos 'da outra senhora' (antes de 2013) mantém a maioria ruas do Concelho em estado lastimável e grande parte dos passeios esburacados ou de configuração pouco amigável - os que existem evidentemente porque dos outros, dos que se prometeu construir, continuamos à espera...

 

* Um presidente de Câmara que prometeu maior proximidade e até reservou um dia da semana para atender aos pedidos de audiência dos seus munícipes, mantém uma longa "lista não oficial e secreta" de inscritos aos quais não dá resposta...

 

* Uma Câmara que, sabendo do défice de equipamentos colectivos em todo o Concelho - pequenos espaços de lazer ou desporto, parque infantis, etc., cede por 50 anos o último terreno resultante das cedências no âmbito da urbanização existente ao lado da rotunda da A41 em Alfena (junto ao restaurante 'D. Garfo' à Associação (muito respeitável seguramente e não é isso que está em causa) Moto Clube de Alfena para ali construir a sua nova sede e ainda paga - pagamos todos nós - os custos com a elaboração do projecto!

 

* Uma Câmara que tanto criticou a "outra senhora" pelas relações de compadrio que desenvolveu e manteve durante anos com algumas 'associações do regime' sabe que, na mesma urbanização atrás referida, existe um terreno cedido há vários anos à AVA - Associação Viver Alfena,  de que foi presidente a actual vereadora Manuela Duarte, afim de nele construir a sua sede, mas que se mantém até agora desocupado e ao abandono, porque na verdade apenas teve a finalidade de constituir património que justificasse à altura o reconhecimento da mesma como IPSS!

 

(Não se justificaria neste caso de consolidado desinteresse, utilizar a figura da 'reversão' do processo de cedência?)

 

Esta é a autarquia, este é o presidente, estes são os vereadores a quem os valonguenses deram a maioria absoluta em 2017, uma maioria que se assume como socialista e muito transparente, por oposição às cores da 'outra senhora' e à (alegadamente) menor transparência de procedimentos de então. Lamentavelmente e em muitos aspectos, que posso detalhar num outro momento, tenho de reconhecer que o Povo tem uma enorme sabedoria quando diz que "atrás de mim virá...".

Não chego (ainda) ao ponto de interpretar à letra o ditado popular mas pelo caminho que as coisa levam...

 

Esta é a autarquia que (alegadamente) caminha em velocidade de cruzeiro para um terceiro mandato de José Manuel Ribeiro - o mandato que lhe dará direito à tal reforma antecipada de 'tonalidade levemente dourada'...

__________

PS: Esta publicação teve pelo menos um mérito: demonstrar que na Câmara seguem - continuam a seguir - o meu Blogue. Tanto assim é, que logo a seguir à publicação do 'post', lá apareceu no site do Município a ordem de trabalhos para a reunião de hoje. A destempo, evidentemente e sem qualquer utilidade...

publicado às 18:48

VALONGO DO NOSSO DESCONTENTAMENTO - O 'ERRO DE CASTING' PERSISTE...

 Nota prévia:

 

Captura de ecrã 2018-08-04, às 15.40.32.png

 

Depois da retumbante derrota em toda a linha do 'Polvo (geneticamente modificado) de Valongo' na batalha (quase) da minha vida e que ficará conhecida como "O Julgamento do Século", eu tinha prometido que iria conceder a mim próprio um tempo de 'relax' para fruir em pleno e de forma mais ou menos prolongada o sabor agridoce da imensa vitória que não me envolveu apenas a mim, mas também a muitos amigos sem a ajuda dos quais o resultado teria sido evidentemente bem diferente...

 

Porém...

 

Valongo - o Concelho e não o vasto território de imensas belezas naturais e algum Património natural e edificado que nos orgulha - é um perfeito 'case study' de sucessivos erros, de acumulação de asneiras, de decisões que nada têm a ver com a defesa dos interesses das populações da região e que ao longo dos anos persistem e se têm mesmo agravado em comparação  - desde logo - com aquela que já foi a 'progenitora' da maior parte do nosso território: Maia (Terras do Lidador ou Terras da Maia)

Se quiséssemos simplificar - e não queremos mesmo fazê-lo - poderíamos dizer que talvez a assimetria advenha das potencialidades do território maiato propriamente dito, com uma maior proximidade ao litoral e ao turismo que sempre o prefere, da sua maior vizinhança com a Grande e Invicta Cidade.

 

Não é no entanto esse o nosso problema!

 

Valongo, este lamentável Concelho nasceu torto e tarde ou nunca se endireitará, porque tem a má sorte de (quase) sempre ter sido governado por gente medíocre.

 

Reportemo-nos apenas ao pós-25 de Abril de 1974:

 

* A Maia teve o privilégio de contar com esse 'monstro' do Poder Local, Vieira de Carvalho e logo a seguir com Bragança Fernandes e o actual, Domingos da Silva Tiago.

 

* Em Valongo contentamo-nos com João Moreira Dias, Fernando Melo, João Paul Baltazar e o que agora temos - para nossa desgraça, José Manuel Ribeiro.

 

* Na Maia, as Instituições e o tecido associativo recebem apoios assinaláveis, as empresas são atraídas pela qualidade das infraestruturas colocadas à disposição dos investidores e cuida-se do território como se deve cuidar de um investimento que quanto melhor preservado for mais investimento conseguirá atrair.

 

* Em Valongo é a desgraça total, o desleixo completo a falta de respeito para com um território bonito, pleno de belezas naturais mas ao abandono e cuja preservação estará sempre, na ordem das prioridades, a seguir a qualquer concerto do Quim Barreiros, da Xana Toc-Toc ou de uma qualquer e deficitária edição da Expoval.

 

* Na Maia não se contratam pseudo-escritores para divagarem sobre a história das Terras do Lidador. Quem escreve sobre a Maia - e muitos o fazem - fá-lo por conta própria e por causa do imenso acervo sobre o qual pode discorrer.

 

* Em Valongo, até para resumir 180 anos de memórias da elevação a Concelho - um resumo mal compilado, ficcionado, deturpado e que mais se assemelha a um volumoso panfleto para vender 'banha da cobra' a turistas ocasionais com pouco tempo para investigarem pormenores perdidos no tempo sobre um território ao qual dedicarão um ou dois dias de atenção antes de seguir viagem rumo à Grande Cidade ou ao vasto litoral mais a sul - tem de se arranjar um avençado e pagar-lhe a peso de ouro.

 

(Sobre o dito livro/panfleo e sobre Alfena por exemplo, existem no mesmo verdadeiras anedotas que um dia destes tentarei com algumas ajudas externas desmontar, tais como o famoso (!)  "Pilar de S. Lázaro" ou a leprozaria que se teria localizado na margem direita do nosso Rio Leça (!).

 

Valongo é um território bonito e as suas gentes não merecem ser governadas assim!

 

(Ou talvez mereçam se persistirem - se todos persistirmos  - em curvar a cerviz perante o nepotismo, a negligência, a corrupção, o privilégio dos 'boys' no acesso aos lugares próximos do trono do actual monarca reinante).

 

Nota final:

 

Por tudo isto e muito mais é que o propósito que tinha de me conceder um tempo de lazer e fruição das muitas coisas boas que me têm andado escapar continua a assemelhar-se à ponte da letra da música dos Jáfumega: "...uma miragem p'ra outra margem" - mas qual margem?...

 

 

publicado às 13:37

VALONGO, UM CONCELHO ONDE A LEI SE REINTERPRETA...

Captura de ecrã 2018-07-24, às 21.05.36.png

 

No dia 11 de Maio requeri ao excelentíssimo senhor presidente da Assembleia Municipal de Valongo, Dr. Abílio Vilas Boas Ribeiro, a consulta da gravação da segunda parte da última sessão deste Órgão e que teve lugar em Alfena a 3 de Maio.

 

Numa atitude verdadeiramente lamentável, a primeira figura do Município decidiu ter dúvidas (!) sobre o meu direito e solicitou um parecer à CADA (Comissão para o Acesso as Documentos Administrativos).

 

Contra todas as suas inconfessadas expectativas, a CADA respondeu em tempo record e desfez as dúvidas que o Dr. Vilas Boas nunca teve mas decidiu fingir que tinha.

 

Na passada sexta-feira, recebi do serviço de apoio aos eleitos um e-mail informando-me de que poderia "(...) consultar a gravação da sessão da Assembleia Municipal, realizada em Alfena, a partir da próxima segunda-feira, dia 23 de Julho, indicando previamente da hora e dia que pretende efectuar a audição da gravação". Aparentemente portanto, o problema estava sanado...

 

Ou seja... nada disso!

 

Sua excelência, que entretanto foi de férias, deixou uma indicação expressa à funcionária do Serviço no sentido de que a audição da gravação teria de ser uma "audição corrida e ininterrupta", seja lá o que isso possa significar e que eu "apenas poderia tomar 'pequenas notas" (sic).

 

Temos portanto um pequeno(?) problema que resulta de três - pelo menos - incapacidades que confesso desde já:

 

- Não possuo memória de elefante;

- Não consigo fazer a destrinça entre 'notas', 'pequenas notas' e 'notas grandes ou muito grandes'; 

- E tampouco tenho pachorra para aturar desaforos e birras de gentinha pequena a quem o poder subiu à cabeça;

 

Uma nota final:

 

Como sua excelência estava de férias e não me retribuiu nenhuma das várias tentativas de contacto, tentei chegar à fala com o primeiro secretário da Mesa da AMV - e presidente em exercício - o Dr. Queijo Barbosa, que mandou dizer que "a orientação previamente estabelecida era a que se aplicaria" (!)

 

O Dr. Queijo Barbosa é advogado. Conhece portanto (alegadamente) melhor a Lei do que o médico Dr. Vilas Boas. 

Ambos no entanto resolveram partilhar solidariamente o 'espaço exterior' das normas legais aplicáveis, isto é e dito sem anestesia, colocaram-se fora da Lei e assumiram uma lamentável postura de pequenos títeres.

 

Daqui até sexta-feira vou decidir o que fazer em definitivo sobre esta pequena habilidade saloia.

publicado às 20:14

VALONGO - 'ESTADISTAS', 'SALOIOS ESPERTOS' E OUTROS 'INVERTEBRADOS'...

Captura de ecrã 2018-07-11, às 14.46.06.png

 

Parabéns Dr. José Manuel Ribeiro (presidente da Câmara de Valongo)!

Lamento ter de 'dar a mão à palmatória', mas ao lado do 'seu' presidente da Assembleia Municipal (Dr. Abílio Vilas Boas Ribeiro)  você é um estadista!

________________________

 

Em 2014 requeri ao presidente da Câmara Municipal de Valongo um conjunto de documentos relevantes relacionados com a fase final de revisão do PDM.

José Manuel Ribeiro, sabendo embora que esses documentos eram públicos e que eu tinha integral direito a consultar os mesmos - presumo que terá consultado os Serviços Jurídicos da Câmara nesse sentido - entendeu pedir um parecer à CADA (Comissão para o Acesso aos Documentos Administrativos).

Esta Comissão deu-me inteira razão e no seguimento dessa posição o Dr. José Manuel Ribeiro mandou - no limite do prazo imposto pela Lei - entregar em minha casa - eram cerca das 21 horas de uma sexta-feira - quase 1 Kg de papel.

(Escrevi sobre isso AQUI e ainda AQUI)

 

E é neste ponto que o Dr. José Manuel Ribeiro, ganha aos meus olhos a verdadeira dimensão de estadista em comparação com o Dr. Abílio...

 

Na sequência da sessão pública descentralizada da Assembleia Municipal (em Alfena) e que descrevi AQUI - requeri ao Dr. Abílio Vilas Boas Ribeiro, (pouco) digníssimo presidente deste Órgão deliberativo e primeiro na hierarquia municipal, o acesso às gravações desta sessão.

É minha intenção transcrever integralmente o que (de lamentável) se passou na mesma.

 

O Dr. Abílio pediu parecer aos serviços Jurídicos da Câmara - segundo ele "as gravações não são um documento administrativo mas apontamentos para redigir a acta" - e estes consideraram ser meu direito aceder às respectivas gravações (!).

Insatisfeito, consultou a Comissão de representantes (maioria PS) e evidentemente e como seria expectável, estes acharam que eu não tinha esse direito (!).

 

Decidiu por isso o senhor presidente da AMV solicitar um parecer à CADA - mais uma vez o expediente da CADA para protelar o cumprimento da Lei... - que em tempo recorde emitiu posição contrária e considerou - eu nunca tive dúvidas! - ser meu direito o acesso às referidas gravações.

 

É neste ponto que se destaca a completa ausência de dignidade e sentido de responsabilidade do presidente da AMV, Abílio Vilas Boas - em comparação - mais uma vez o realço a contragosto - com o presidente da Câmara José Manuel Ribeiro.

 

Para Vilas Boas Ribeiro a CADA "não manda" pelo que decidiu - e cito a conversa telefónica (muito) desagradável que tivemos há pouco - "consultar de novo a Comissão de representantes (agendada para o dia 18 de Julho) antes de emitir uma posição" sobre o assunto - fim de citação!

 

Pelos vistos, Luis XIV de França (o famoso Rei-Sol) tem um novo sósia em Valongo...

 

O Dr. Vilas Boas Ribeiro sabe (já alguém lho terá dito seguramente) que existe (sempre) a possibilidade de recorrer ao TAF de Penafiel para uma "Intimação para entrega de documento legalmente exigível". Só que a mesma será seguramente prejudicada com o início das férias judiciais, pelo que esta 'foleira' artimanha (só) visa conseguir protelar o mais possível a divulgação dos lamentáveis posicionamentos do PS valonguense contra Alfena.

 

Não faz mal. Mais cedo ou mais tarde, o assunto relacionado com a 'tenebrosa' noite de 3 para 4 de Maio verá a luz do dia - para espanto de todos e também dos muitos socialistas honestos - que também os há, mesmo em Valongo! 

__________________

PS: Admito que para alguns menos atentos ao 'fenómeno valonguense' sobre o qual muito tenho escrito e por causa do qual tive até de enfrentar a Justiça - felizmente com êxito - pareça algo extremada a forma como me refiro ao Dr. Abílio Vilas Boas Ribeiro.

A verdade, é que eu reajo sempre muito mal quando tentam fazer de mim uma pessoa destituída de inteligência suficiente para perceber à partida quando estou perante alguém intelectualmente desonesto!

(É uma conhecida piadola, mas não encontro outra forma mais explícita de deixar bem clara ao Dr. Vilas Boas Ribeiro a minha posição: 'não sou uma rotunda para me tentar 'dar a volta' - que basicamente foi o que hoje tentou fazer no tal telefonema!)

O presidente da AMV é - para mim, evidentemente - alguém completamente destituído daquele mínimo de dignidade que se exigiria para o exercício de funções tão elevadas como são as de presidir ao Órgão deliberativo de Valongo!

 

 

 

publicado às 13:12

PORTUGAL, UM PAÍS DOIS SISTEMAS - ATÉ QUANDO?

Captura de ecrã 2018-07-05, às 11.09.19.png

 

Declaração prévia de interesses:

Sou Funcionário Público aposentado, trabalhei no sector da Saúde (Hospital Central Especializado de Crianças Maria Pia no Porto).

_______________

 

Entre muitos outros problemas graves com que o País real se debate neste momento, aquele que mais sentimos em termos imediatos é o da escassez crónica de meios - sobretudo humanos - na área da Saúde.

Se já era assim (quase) desde sempre, a implementação do regime das 35 horas sem a correspondente contrapartida ao nível da contratação veio instalar - e continuo a situar-me no sector da Saúde - o caos que só não vê quem é cego ou pior que isso, quem não quer ver.

 

Ganhar eleições ou gerir popularidades à custa das promessas que se fazem de forma irresponsável - porque se sabe à partida que a implacável realidade do País torna impossível o seu cumprimento - é uma pecha velha de anos neste País de Abril por cumprir.

Apesar de se equiparar ao velho preparado da 'banha da cobra' que garantindo todas as curas nada cura de facto, a verdade é que o embuste continua a vender bem e - pasme-se até com os números das sondagens - registará mesmo a entrada de novos crentes.

 

É um facto que um horário de 35 horas é um objectivo razoável tendo em conta que os trabalhadores não são máquinas e têm uma outra vida para além da profissional - vida social e familiar, necessidades de formação e de lazer, actualização ou aquisição de novos conhecimentos, satisfação de necessidades culturais, descanso...

Que qualquer governo considere possível implementá-lo de forma rápida e sem fazer (prévias e muito ponderadas) opções orçamentais muito bem debatidas com a sociedade, cheira a banha da cobra ou a lamentável reserva mental de que se especializou na arte de vender sonhos.

 

Mas bem pior do que isso, é o governo - qualquer governo - continuar a pensar que neste rectângulo à beira-mar plantado existem dois ´países': o País do sector Privado e o País do sector Público.

Em questão de direitos e deveres ou de sistemas de remuneração de base regulada não pode ser - tem de deixar de ser - assim!

 

Lamento ter que o dizer - e adivinho até as críticas que, de forma mais ou menos explícita, muitos me farão por o dizer - mas o horário das 35 horas, a ser possível, tem de ser para TODO o País que trabalha e não apenas para o 'País' do sector Público!  

 

publicado às 10:13

VALONGO - OS RADARES E OS DETECTORES DE METAIS...

Captura de ecrã 2018-06-22, às 11.09.12.png

 

Para o bem e para o mal - infelizmente mais para o mal - o Município de Valongo tem-se aprimorado nos últimos anos em muitos aspectos...

Desenvolveu - e de forma rápida e eficiente - uma notável 'tecnologia de estruturas' que consegue - tem conseguido até agora - escapar com êxito a todos os radares do controlo global e aos detectores de metais da nossa Justiça. 

E também, ao contrário do que "muitos e muito relevantes investidores" receavam, o 'novo' Município vestido de novas e mais garridas cores desde Setembro de 2013, não baniu do nosso território os negócios rentáveis, não nacionalizou os grandes grupos 'emissores de moeda', não contratou - que se saiba - nenhuma empresa especializada na remoção dos esqueletos que jazem nas catacumbas do condomínio da Avenida 5 de Outubro, nem levou a cabo nenhuma (e muito receada por alguns) operação de limpeza intensiva ao interior do mesmo...

O presidente da Câmara de Valongo é PS.

Ana Gomes Também é do PS.

 

Porém...

 

José Manuel Ribeiro estará, estou seguro disso, em completo desacordo com a afirmação de Ana Gomes produzida dias antes do último Congresso do PS!

 

O texto que se segue foi publicado há minutos na minha página do Facebook

________________________________

 

Captura de ecrã 2018-06-22, às 11.06.34.png

CONCORDO EM ABSOLUTO ANA GOMES!


Mas convém ter em conta que a corrupção (também) é um fenómeno transversal e pluripartidário.
Por isso é que aqui em Valongo o fenómeno - que evidentemente vai para além do PS e começa aliás muito antes do PS ser governo no 'subúrbio' - continua "a florescer, se aprimorou" e ganhou com a actual governação do Município novos contornos bem mais "burilados" e capazes de passar nos 'detectores de metais' da nossa Justiça.

 

- TURISMO DO (Porto) E NORTE DE PORTUGAL:
Melchior Moreira (bom amigo do Presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro) que juntamente com outros dirigentes está a ser acusado de (ALEGADA) corrupção, não é do PS...

- NOVIMOVEST ('garimpo de Alfena'):
A (ALEGADA) corrupção que envolveu a desclassificação daqueles terrenos REN e RAN na Senhora do Amparo onde se instalaram a Chronopost e a Plataforma Logística da Jerónimo Martins - um negócio de muitos milhões promovido pela Novimovest (Banco Santander) coadjuvado por José Luís Pinto (vereador à altura da maioria PSD) - aconteceu é verdade, com a presença no seio do grupo Santander do 'histórico' do PS António Vitorino...
Mas nem José Luís Pinto nem as figuras de topo da Novimovest/Santander pertenciam ao PS...

 

E é tudo... por agora!

publicado às 10:14

PS/CÂMARA DE VALONGO - CONTRA ALFENA, TUDO!

20180504_021610.jpg

 

São 10 da manhã...

Acabo de fazer o segundo café forte para despegar as pestanas - o primeiro estraguei-o ao 'adoçá-lo' com alho em pó em vez do habitual açúcar mascavado...

 

Ontem - e hoje até quase às 4 da manhã - foi dia de 2.ª sessão da Assembleia Municipal de Valongo em versão descentralizada, em Alfena.

 

Antes de tomar o tal café forte - já com açucar mascavado - ainda fui dar uma olhada no dicionário em papel que ainda uso de vez em quando, para ver o significado dos termos 'chantagem'-'chantagista'-chantagear'.

O significado ainda é aquele que eu pensava...

 

"Fui chantageado" - foi o termo usado por José Manuel Ribeiro para justificar porque é que num dos orçamentos passados da Câmara incluiu uma verba inicial para apoiar a construção de uma nova sede para a Junta de Freguesia de Alfena e agora a retirou.

 

(Presumo que tenha tomado esta última atitude apenas quando se conseguiu libertar da pistola apontada à cabeça pelo 'vil chantagista').

 

Melhor do que fazer uma descrição exaustiva e maçadora do quão baixo desceu a estrutura concelhia do Partido Socialista e dos seus deputados e vereadores no que toca à perseguição movida contra Alfena, faço uma promessa:

 

Tão depressa quanto a burocracia e os artifícios na arte de 'engonhar' no que toca a dispensar informação pública o permitam, irei pedir a consulta da gravação desta sessão, e transcrevê-la-ei aqui na íntegra.

 

(Afinal e graças à experiência adquirida na transcrição das várias horas das 7 sessões do meu Julgamento para preparar o recurso para o Tribunal da Relação do Porto em que fui absolvido - obrigado José Manuel Ribeiro! - transcrições integrais já são uma brincadeira para mim).

 

Quem não tenha estado ontem (e hoje) no Centro Cultural dificilmente acreditará em mim se me limitar a relatar o que se passou.

Depois de ver quão baixo pode descer a 'partidarite' em versão cor de rosa para se colocar ao serviço de uma estratégia muito pessoal da maioria absoluta do PS na Câmara, fico curioso para ver qual será a posição da débil estrutura do PS em Alfena na próxima Assembleia de Freguesia:

 

Qual será a sua posição em contraposição (ou não?) com a do PS de Valongo, no apoio a José Manuel Ribeiro contra o presidente da Junta de Freguesia de Alfena e contra a nossa terra:

 

O PS concelhio e a Câmara têm estruturas desportivas municipais - pavilhões, museus, bibliotecas, estádios de futebol em todas as freguesias menos em Alfena.

Aqui, quem substitui a Câmara são Instituições como o Atlético Clube Alfenense e o CSPA (da Igreja).

A título de exemplo, só em Valongo e com os custos que envolvem a água a Luz, o gás, o pessoal e outras despesas com os pavilhões e estádio municipal, a Câmara gasta algo próximo de 100 mil euros por ano.

Em Alfena limita-se a pagar uma pequena majoração nos apoios às Instituições atrás referidas relativamente aos que dá a todas as restantes.

 

Tudo isto para "castigar"... o Dr. Arnaldo Soares? Nada disso! Para castigar Alfena!

 

Nas restantes freguesias constroem-se (e bem!) equipamentos de lazer - parques de merendas, parques infantis e outros - em Alfena não se pode apoiar a ainda embrionária mas muito relevante área do 'Parque Vale do Leça' "porque os terrenos são da Junta"!

Em Alfena, o processo de cedência do terreno disponibilizado num dos mandatos camarários anteriores em Francisco Sá Carneiro para a nova sede da Junta caiu numa gaveta muito funda e não há maneira de lá sair. 

 

Tudo isto para "castigar"... o Dr. Arnaldo Soares? Nada disso! castigar Alfena!

 

Em Alfena, os jovens que se atrevam a candidatar trabalhos no âmbito o Orçamento Participativo Jovem terão que "inventar" sítios para encaixar os seus projectos que não se incluam em espaços pertencentes à Junta!

Em S. Lázaro ou Parque Vale do Leça não!

(Então onde?).

 

Tudo isto para "castigar"... o Dr. Arnaldo Soares? Nada disso! Para castigar Alfena!

 

Em Alfena a sua Junta - instalada na conhecida 'casinha de bonecas' sem espaço para nada - solicitou à Câmara a cedência de 3 salas na Escola do Xisto para instalar algum do arquivo arrumado no sótão da Junta (e até por baixo do palco do Centro Cultural) e para fazer algumas acções de formação para desempregados.

Afinal, a Câmara acabou de ceder a Escola a uma Instituição de Valongo que desenvolve uma actividade muito meritória na área de apoio à deficiência - a EDUCASON.

 

Nada contra este apoio!

Mas dadas as múltiplas e antigas solicitações da Junta atrás referidas, esta cedência à EDUCASON deveria ter sido conjugada com a reserva de uma área para a Junta neste mesmo espaço que é muito ou, em alternativa, num outro sítio compatível!

 

Tudo isto para "castigar"... o Dr. Arnaldo Soares? Nada disso! Para castigar Alfena!

 

Em Alfena está em construção o novo Centro de Saúde. Finalmente!

Não fomos - aqui há uns anos atrás - recambiados para o Centro de Saúde da Bela graças à mobilização dos moradores e ao empenho da Junta de Freguesia.

O terreno foi conseguido pela Junta  - no mandato do Dr. Rogério Palhau -  e com a colaboração do proprietário dos terrenos.

Há dias, fez-se o acto formal do início das obras com a presença do Secretário de Estado e do Presidente da Câmara e - ao contrário do que aconteceu com o Centro de Saúde de Campo - não se convidou a população nem o Presidenta da Junta!

 

Tudo isto para "castigar"... o Dr. Arnaldo Soares? Nada disso! Para castigar Alfena!

 

Ontem o presidente da Junta apresentou um voto de congratulação pelo início das obras.

O grupo municipal do PS apresentou outro.

O da Junta era simples e não fazia considerações supérfluas, o do PS referia "graças ao empenho dos autarcas" mas não fazia a mais leve menção do empenho da Junta.

O Dr. Arnaldo Soares optou por retirar a sua moção - porque o PS votaria contra - para não prejudicar a congratulação.

O PS  - e muito a custo - lá aceitou incluir no seu voto "o empenho da Junta de Freguesia de Alfena"...

 

Tudo isto para "castigar"... o Dr. Arnaldo Soares? Nada disso! Para castigar Alfena!

 

Desafio quem quer que seja a provar que tenha criticado mais o Dr. Arnaldo Soares, o Dr. Rogério Palhau e Guilherme Roque. Fi-lo sempre de nos olhos e com argumentos - bons ou maus interessa pouco para o caso - mas sempre em contexto da luta política e de forma frontal.

Mas tal como acontece nas famílias quando estão zangadas - os pais com os filhos, estes com os pais, os irmãos entre si, etc., - aqui em Alfena podemos andar todos "à batatada" mas não toleraremos que 'grupos de fora' venham dar pancada nos nossos.

 

(Acho que a colectividade cigana também é um pouco assim...).

 

Espero sinceramente que na próxima Assembleia de Freguesia, a débil estrutura local do PS se junte ao lado certo na defenda dos seus - que somos todos nós alfenenses!

 

Só para terminar, dois pequenos (ou não) - 'fait-divers' 

 

1 . O grupo da CDU apresentou uma recomendação relacionada com a cedência ao Moto Clube de Alfena de um terreno municipal localizado junto à rotunda da A41 para esta Associação construir a sua sede.

Os moradores não concordam. Era o último bocadinho das cedências da urbanização ali implantada e destinava-se a equipamentos colectivos. Apresentaram oportunamente um abaixo-assinado e reclamações fundamentadas opondo-se a essa cedência.

A Câmara escondeu esses documentos, não os incluiu na deliberação levada então à Assembleia Municipal e agora gaba-se que foi tudo por unanimidade! - na Câmara até foi mas na Assembleia houve 1 voto contra: o meu!

 

(Honra lhe seja feita, o Dr. Arnaldo Soares tomou a palavra para dizer que assumia que tinha sido ele a propor à Câmara aquele terreno que "estava abandonado pela Câmara há 40 anos).

 

Fez mal o Presidente da Junta, porque conhecendo bem os seus fregueses sabia qual era a posição dos moradores sobre o assunto e deveria ter sugerido outro local - porque ao contrário do que disse, em Alfena existem mais terrenos municipais disponíveis.

 

Não está em causa - de forma alguma - o quão meritória tem sido a actividade dos nossos 'Motards' e o apoio que em face da mesma eles merecem.

Atrevo-me aliás a dizer - para provar o quanto gosto e como acompanho com interesse tudo o que fazem - que se eles encontrarem uma forma de me restituírem 20 anos do tempo que já vivi, compro já uma Harley-Davidsom em bom estado, inscrevo-me no Motoclube de Alfena e pago à cabeça as quotas desses 20 anos.

A sério! 

 

Mas até neste episódio da recomendação da CDU o PS concelhio quis dar um sinal - neste caso inverso aos anteriores! Vejamos:

 

Votos a favor da recomendação: 3 (CDU e presumo que o Bloco de Esquerda).

Votos contra: 2 (Arnaldo Soares e um outro que não retive).

Abstenções: 26

Aprovado por maioria!

 

Tudo isto para "castigar" (no caso do PS...) o Dr. Arnaldo Soares!

 

2 . As Juntas de freguesia - que no mandato anterior e apesar das diferenças partidárias souberam manter quase sempre posições concertadas e solidárias e por vezes desalinhadas em relação à Câmara, ontem estiveram - também elas e através de representantes designados e que não os presidentes - CONTRA ALFENA!

 

(Ressalva para a DIGNIDADE da representante do Presidente de Campo e Sobrado - parabéns, Raquel! - que não querendo 'desalinhar' ostensivamente com o Partido, optou no entanto por se abster sempre.  

Alfena registou!).

 

E pronto...

 

É tudo... por agora!

____________________________

PS: Alguém atento alertou-me para uma omissão injusta da minha parte, no que se refere à cerimónia de início das obras do novo Centro de Saúde de Alfena: no álbum de recordações de José Manuel Ribeiro ficam a faltar as fotos de, além dos milhares de alfenenses e do presidente da Junta à altura, Rogério Palhau, também a do então presidente da Câmara, João Paulo Baltazar, que com uma Câmara na penúria, teve de 'rapar o fundo ao tacho' para fazer as infra estruturas e o estacionamento que garantiriam  a cedência do terreno por parte do Toninho do Cabo.

Como não gosto de injustiças, eu que tanto o critiquei durante tanto tempo, não podia deixar de fazer este acrescento à minha publicação.

É Justo!

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado às 10:04

O PODER LOCAL QUE ENVERGONHA VALONGO...

20180427_211319.jpg

 

Ontem foi dia de Sessão Ordinária da Assembleia Municipal de Valongo - em versão descentralizada em Alfena.

 

Alguns recortes - que permitem antecipar com bastante rigor o tipo de governação que teremos até 2021!

 

* Um Presidente de Assembleia capturado pelo Órgão executivo e com um relógio muito selectivo na contagem dos tempos, conforme o quadrante político respectivos oradores.

 

(O presidente da Câmara, esse tem sempre 'via verde' para as suas longas e redondas incursões discursivas)...

 

A origem de muitos dos problemas com que os valonguenses se debatem, ao contrário do que muitos possam pensar, não tem a ver com a incompetência, a arrogância ou a falta de aptidão do cidadão José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara de Valongo para o exercício do alto cargo que lhe foi atribuído pelos munícipes.

Por exagerado que isso possa parecer, é na total abdicação relativamente ao exercício dos deveres inerentes ao cargo de presidente do Órgão Deliberativo Assembleia Municipal por parte do cidadão Abílio Vilas Boas Ribeiro que essas razões assentam. 

 

* Um deputado socialista de Alfena - olá senhor Joaquim Moreira - que em vez de falar da lamentável prestação de contas da Câmara - o ponto para o qual se inscreveu - optou (!) por atacar o presidente da Junta da sua  Freguesia e o Parque Vale do Leça, achando muito bem a falta de cumprimento dos compromissos assumidos pelo presidente da Câmara - a Junta não tem, nem obrigação nem capacidade financeira para tal - de instalar algum equipamento, de recuperar o velho moinho do Cabo e o respectivo canal, de colocar iluminação - entre muitas outras coisas em falta.

Segundo o senhor Joaquim, isso seria "fazer filhos na mulher dos outros" (sic), logo, a Câmara faz muito bem em não fazer nada e ele bate palmas.

 

Ó senhor Joaquim, quando disse que vivia em Alfena há não sei quantos anos e que gostava muito da sua terra e blá-bá-blá, estava (mesmo) a mangar connosco não estava?

 

Por uma vez, o presidente da Assembleia esteve bem e tirou-lhe a palavra, porque não era esse o ponto em discussão. Meteu o 'rabo entre as pernas', sentou-se e prometeu inscrever-se na "altura certa" para dizer o que não conseguiu.

Esperemos que pense melhor e tenha vergonha na cara antes de voltar a envergonhar a "sua terra"...

 

* Falou-se de estacionamento e da VERGONHA a que assistimos em Valongo e Ermesinde, com a empresa concessionária a arrogar-se o papel de 'dona disto tudo' na caça desenfreada às multas - alguns minutos ,ou mesmo segundos, que se percam a atravessar a rua para ir trocar moedas no café em frente são suficientes para o ROUBO.

 

(Por acaso ninguém falou no estado de degradação absoluta e na falta de fiabilidade da esmagadora maioria dos parcómetros nem na obrigatoriedade da sua inspecção anual com  aposição do respectivo selo de garantia por parte do ISQ (Instituto de Soldadura e Qualidade) e que por si só já deveria ter obrigado a Câmara a ter actuado e a invocar isso a seu favor no (alegado) litígio judicial que a opõe à 'Parques VE').  

VER MAIS AQUI:

 

* Falou-se ainda na VERGONHA que foi a cerimónia do início de obras do novo Centro de Saúde de Alfena com a presença do secretário de Estado da Saúde, do presidente da ARS Norte e do presidente da Câmara e para a qual não tiveram o mínimo respeito pela Instituição Junta de Freguesia: não convidaram sequer o seu presidente para estar presente - convém lembrar que foi precisamente a Junta de Freguesia da altura que negociou com o dono do terreno a cedência do lote para o efeito!

 

(Só por mero acaso é que o Dr. Arnaldo Soares, quando se dirigia para a sede da Junta, percebendo movimento inusitado no local, de alguns fatos azuis, dos habituais carros pretos e das câmaras fotográficas dos jornalistas, optou por se chegar ao grupo.

 

Se isto não revolta os alfenenses, o que mais é que José Manuel Ribeiro terá de fazer para que isso aconteça?

 

* Falou-se de 'bexiguices' e configurações mais ou menos 'cor de rosa' do gabinete jurídico da Câmara e falou-se na contratação de mais um Jurista interno (talvez para dar um tratamento mais célere à cobrança das multas de estacionamento).

 

* Falou-se também da (lamentável) passagem pública de ligação da paralela à Rua 1.º de Maio à Praceta Almirante Pinheiro de Azevedo - sinalizada por um semáforo particular! - e dificultada por duas lombas excessivas e buracos com malha-sol à vista.

 

* Falou-se ainda da cedência do último lote municipal resultante de cedências no âmbito da urbanização de 1986 de Adão Inácio Lopes - neste mesmo local - para ser construída uma sede do Moto Clube de Alfena.

 

(Essa cedência foi votada (por unanimidade) em reunião de Câmara no mandato anterior e aprovada por maioria em Assembleia Municipal (com o meu voto de vencido) porque a Câmara sonegou à apreciação dos vereadores da oposição e dos deputado municipais, as reclamações fundamentadas entragues por mim e por um conjunto de moradores e que não aparece em nenhuma das fases do processo que instruiu as deliberações referidas).

 

Portanto...

 

O executivo actual e a Assembleia Municipal, ao tomarem conhecimento pormenorizado dos contornos deste processo ardiloso levado a cabo no mandato anterior, não podem - sob pena de incorrerem em crime - fazer outra coisa que não seja reverterem esta cedência e - para não frustrar as justas expectativas do Moto clube de Alfena - encontrarem um outro terreno onde a referida sede possa ser construída!

 

* Por último - no que me ocorre - falou-se nas obras de Cabeda e na vergonha e FALTA DE RESPEITO PARA COM ALFENA que as mesmas constituem.

 

(Parece que o concurso público lançado para a execução da obra ficou deserto - com excepção do empreiteiro em situação de pré falência e como agora é público e notório, não tinha nem tem a adequada capacidade técnica para a executar).

 

O presidente da Câmara, numa lamentável demonstração(?) de falsa humildade, assumiu "inteiras responsabilidades por tudo o que de errado aconteceu nesta obra".

Acrescentou ainda que "embora já tenha sido traído relativamente a outras previsões no que toca à reabertura do troço em obras, prevejo a conclusão até final do mês de maio

 

Haja paciência para tanta incompetência!

 

E foi mais ou menos isto - com um ou outro detalhe que me possa ter escapado - o que ontem se passou...

 

Como se passou da meia noite sem sequer ter cumprido metade da Ordem de Trabalhos, a sessão continuará na próxima quinta-feira, dia 3 de Maio, à mesma hora e no mesmo local.

 

 

publicado às 10:17

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D