Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

SOARES (AINDA) É FIXE?

 

"ETICA REPUBLICANA"

JN- 17 NOV

MárioSoares considera que tudo o que tem vindo a público relacionado com a investigação criminal do caso "Face Oculta" não passa, enquanto questão política, de um "problema comezinho".

Tenho por aí um dicionário de sinónimos e, por via das dúvidas (as palavras têm ultimamente o péssimo hábito mudar de sentido de um dia para o outro), fui ver se "comezinho" continuaria ainda a significar o mesmo. Pelos vistos, continua: significa "banal", "corriqueiro", "trivial", "usual", "vulgar". É difícil, pois, não estar de acordo com Mário Soares. Um assunto que envolva, como o presente caso, corrupção, tráfico de influências, manipulação de concursos públicos envolvendo trocas de dinheiro e de favores entre gestores de nomeação política e empresários "amigos", e até alegações, sustentadas no despacho de um juiz, de crime de atentado ao Estado de Direito, tornou-se de facto hoje, em Portugal, coisa politicamente "comezinha", "trivial" e "vulgar". Custa a crer é que alguém como Mário Soares, que tão repetidamente convoca a "ética republicana", reconheça isso sem o mínimo sobressalto ético ou republicano.


Espantados e incrédulos, assistirmos às incursões do "avozinho" - talvez de touca, pantufas e chinelinhas calçadas e na frente da lareira por causa da descida das temperaturas - nas questões da política real e mal cheirosa - o que é o mesmo que dizer, nas traquinices e tropelias dos "netos da rosa e do punho fechado" lá para os lados de S.Bento.

Mas das duas uma: ou o dicionário do "avozinho" não é igual ao que agora se usa ou então quem sabe, está a ficar che-ché e já não diz coisa com coisa.

Sim, porque considerar "um problema comezinho" este terramoto que há tempo demais vai abalando os alicerces da Nação, onde cada réplica é quase sempre tão violenta como o abalo anterior e assim sucessivamente, não abona muito acerca da sanidade mental da "figura".

Casos como "Processo Cova da Beira", "Freeport", "Operação Furacão", "Face Oculta", bem como todas aquelas negociatas sem concurso do género dos "contentores de Alcântara" e outros,  só passarão a ser comezinhos, quando todos os portugueses chegarem ao mesmo estado de degradação de valores morais dos dirigentes socialistas e da "clique" que nos governa.

Felizmente, o País ainda tem reservas morais e antídotos para estancarem o mal e um dia destes quem sabe, possamos escutar numa qualquer estação de Rádio madrugada dentro a senha que dará o sinal  a uns quantos filhos do Povo fardados, para que iniciam uma limpeza desta vez mais eficiente que aquela que foi feita há 35 anos atrás, em que excessivos "pruridos democráticos" permitiram que alguns "infiltrados" varressem para debaixo do tapete os germes que deram origem à monumental contaminação de que agora somos vítimas.

Quanto ao "avozinho", atendendo à idade, deve evitar-se a todo o custo o recurso ao internamento compulsivo - desde que os seus desvarios se limitem apenas às "palavras loucas". Claro que eventuais "medidas cautelares" deverão ser decididas, se entretanto começar a "partir coisas"

 

publicado às 23:40

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D