Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

MAIS JOBS FOR THE BOYS...

 

PÚBLICO - Ontem

O Ministério da Educação (ME) enviou hoje uma nota à comunicação social em que afirma Beatriz Proença “nunca foi nomeada Directora Regional de Educação do Centro” (DREC). Isto apesar de ao princípio da tarde ainda se encontrar na página da Internet da DREC um texto subscrito naquela qualidade por aquela mesma pessoa, que também chegou a enviar mensagens electrónicas às direcções das escolas apresentando-se como detentora do cargo.


TSF - Ontem

Num primeiro momento, o Ministério da Educação garantiu à TSF que Beatriz Proença nunca foi nomeada oficialmente para a DREC por ter sido detectada uma incompatibilidade para o exercício dessa função.

(Os sublinhados das citações são meus...)


Ora bem, no caso em apreço até pode ser “for the ladies”...

Curiosamente, o Ministério da Educação aborda esta nova vulnerabilidade que se abre na fortificação cada vez mais fragilizada do reduto do poder, de uma forma um tudo nada destituída de originalidade: “Beatriz Proença não foi nomeada oficialmente para exercer as funções(...)”

Oficialmente parece ser pois uma palavra cada vez mais importante no léxico governamental, sempre que algum ministro ou o próprio primeiro de todos eles se vêm na necessidade de contornar a situação incómoda de serem apanhados a mentir.

E se o chefe dá o exemplo, porque não há-de a nova ministra da Educação seguir-lhe as pisadas?

Afinal, Sócrates mentiu impunemente ao Órgão mais importante da nossa Democracia quando disse que não conhecia o “negócio” da TVI e também ele “emendou a mão” com a mesma palavra...

Oficialmente, ficamos pois a saber – nós que conseguimos ler nas entrelinhas das mentiras do governo – que os boys que pretendiam impor à nova Directora Regional de Educação, não foram do agrado da ladie.

Oficialmente, ficamos também a saber que o odor que emana da cloaca gigante onde se cozinham as políticas para este País a saque, continua a ser o mesmo de sempre – e que não é nada agradável de se cheirar, todos podemos constatar em cada dia que passa.

Oficialmente e por dedução lógica, ficamos também a saber que já ontem era tarde para levar a cabo um novo 25 de Abril – desta vez numa versão mais musculada e menos condescendente para os criminosos que venham a ser apeados.

Nada de viagens pagas para o Brasil, porque aquele País irmão já lá tem corruptos que chegue - além do mais, a exportação de “resíduos tóxicos” é um acto condenável que não deveremos praticar.

 

publicado às 00:29

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D