Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A "RESERVA MENTAL" DE SÓCRATES...

Esperteza saloia, é como o comentador televisivo Marcelo Rebelo de Sousa vê a exclusão da adopção na proposta do PS sobre o casamento homossexual aprovada na generalidade no Parlamento.

Segundo ele, Sócrates saberia à partida da probabilidade (quase certeza) de o Tribunal Constitucional vir a considerar inconstitucional esta exclusão e então, como quem lava as mãos qual Pilatos, limitar-se-ia a dizer simplesmente: "nós respeitamos os compromissos assumidos no nosso programa eleitoral apresentado ao eleitorado, mas face à posição do TC, só podemos cumprir a Lei"...

Não andará o Professor Marcelo muito longe da verdade - até porque o vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS, Ricardo Rodrigues já começou a caminhar nesse sentido - DN-Hoje.

É aliás por causa desta intenção escondida do PS de Sócrates, que os defensores das "soluções mais abrangentes" que foram reprovadas se têm mantido tão serenos perante esta aparente descriminação: Eles sabem que o comboio colorido que leva o engenheiro Sócrates como maquinista, não parou a sua marcha. Apenas abrandou um pouco para distrair aqueles que eventualmente pudessem estar a pensar em bloquear a linha...


Os Bispos da Conferência Episcopal Portuguesa criticam a precipitação verificada com a aprovação do casamento gay e denunciam aquilo que classificam como a abertura de uma "ferida democrática" por parte do Parlamento, ao rejeitar a convocação de um Referendo..

Curiosa e tardia posição de quem pretende falar em nome dos interesses da família!

Não se percebe muito bem porque é que tendo a Igreja por hábito emitir opiniões - às vezes de forma bem inflamada - sobre assuntos bem mais comesinhos e menos fracturantes do que este (uso do preservativo, educação sexual, retirada de símbolos religiosos das escolas, capelões hospitalares, etc.,) não tenha saído a terreiro na defesa mais activa dos defensores do Referendo.

Há até quem fale em estranhas e curiosas negociações de bastidores com o governo e o aparelho do PS, onde o próprio Cardeal Patriarca ou seus delegados se terão envolvido e que terão ditado este estranho pacto de neutralidade e não agressão da Igreja no período que antecedeu a aprovação da Lei.

O tempo encarregar-se-à seguramente de contar o resto da história...


Os membros da Plataforma Cidadania e Casamento enviaram ontem uma petição on-line ao presidente da Assembleia da República para perguntar aos deputados o que é preciso fazer mais para que o Parlamento aceite o referendo.

"Quantas assinaturas necessitam os senhores deputados para convocar o referendo?", questiona Marta Roque, em declarações ao JN.

Poderiam ainda ter acrescentado uma alínea à pergunta: "e quantas assinaturas para correr com a cáfila de pseudo-Deputados e colocar na representação do Povo pessoas integras e com "espinha dorsal sem entorses?"  É  que dizendo-se eles contra a homofobia de que acusam os promotores do Referendo, sofrem de uma outra mania não menos criticável - a "familiofobia".

Salvaguardam-se evidentemente algumas excepções honrosas (poucas) transversais ao "arco parlamentar" - porque a falácia que a própria imprensa foi alimentando ao longo do processo sobre os defensores do Referendo serem de direita e os outros a esquerda, não passa disso mesmo : uma falácia!

publicado às 13:46

2 comentários

  • Imagem de perfil

    cneves 14.01.2010

    Caro Sr. Leovigildo,
    Também já tinha visto a notícia do Sapo e não me admira nada - tão amigo que o António Costa é do engenheiro Sócrates - que os "casamentos de Santo António" passem um dia destes a ter um colorido bem diferente do das versões anteriores.
    E pelo andar da carruagem, se o silêncio da Igreja continuar a ser a nota predominante, não será difícil ao António de Lisboa ( o Costa) arranjar um qualquer amigo paramentado disposto a alinhar na mistificadora paródia.
    Tempos de insanidade estes que vivemos...
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D