Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA PRECISA DE SER... DESPARASITADA"

Alfena é uma terra bonita!

O Leça vem por aí abaixo desde a nascente e logo que a avista rende-se à sua beleza, ganha tiques de bailarina em danças e meneios que fazem lembrar os preliminares de acasalamento de algumas aves exóticas. Mas rapidamente se acalma ao tocar os seus flancos e entre "beijos molhados" e uma ou outra carícia mais atrevida, amaina as suas ânsias, espreguiça-se no seu colo, espraia-se no seu regaço...

É verdade que às vezes , como aconteceu há dias, faz uma birrazita de namorado, mas depois fica tudo bem de novo, que ele não é de maldades duradoiras!

Alfena e o Leça, são o típico exemplo do "casal perfeito". Mas como também acontece com alguns casais perfeitos, Alfena e o Leça têm uma família alargada que às vezes os envergonha:

De facto, andam por aí uns parasitas que lhe estragam a textura saudável, lhe atrofiam o caminhar, lhe desviam  tecido e tónus muscular para corpo alheio - como eu escrevi e tentei demonstrar com colaboração amiga AQUI.

E nem sequer  é desconhecido das nossas gentes o "cirurgião" que colaborou na principal amputação, aquando do Censos 2001. Ele passeia-se por aí, agora em viatura oficial paga por todos nós, como se fosse o dono do mundo e tivesse o rei na barriga - tiques de quem nunca teve nada e agora de repente se vê rodeado de mordomias...

Como disse o Demo no cimo do monte para tentar Jesus, "tudo isto te darei se..."

E nem precisou de concluir a frase, porque o novel Vereador "assinou por baixo".

Mas há mais emplastros a tolherem os movimentos saudáveis do "casal": Um par de lontras de viveiro bem anafadas, um papagaio de aviário um ou outro calhau no nosso sapato - e se já a pedra no dito incomoda bastante, imagine-se agora o que faz um calhau!

Claro que Alfena e o Leça têm sabido ao longo dos anos, superar as dificuldades, expurgar corpos estranhos, renovar tecidos doentes ou afectados por maleitas de tipo parasitário - ou como se costuma dizer em linguagem ecológica - auto-regenerar-se!

Alfena e o Leça, como "casal feliz" que sonharam um dia ser, hão-de saber libertar-se das peias e do controlo parental desta "família" que os envergonha, que só quer é viver à sua custa e não faz nada para "contribuir para a casa" - antes pelo contrário!

publicado às 20:36

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D