Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA ENCOLHEU - "EMAGRECER" SIM, MAS COM MODERAÇÃO...

 

Hoje deveria ter sido (supostamente e na óptica do nosso Presidente de Junta) um dia de exaltação alfenense, de aceso fervor na defesa dos mais justos interesses da nossa terra...

O motivo próximo do fervor que imprimiu ao discurso, é bem grave. Grave demais até, para se compadecer (apenas) com palavras mais ou menos inflamadas: Alfena perdeu nos últimos anos para Valongo e Sobrado (desde 2001 ou 2002) cerca de 1/3 do seu território - e consequentemente, uma fatia significativa das transferências financeiras vindas do Orçamento Geral do Estado!

No período acima referido, realizaram-se uma série de encontros entre os vários Presidentes de Junta e técnicos da Câmara, no sentido de definirem o traçado das confrontações entre as Freguesias. Ao que parece, tudo foi pacífico... Provavelmente o acordo até terá sido selado com um jantar à altura do acontecimento. Provavelmente...

Mas afinal, todo este feliz desenlace que tinha todos os ingredientes para ser um acontecimento memorável, irá ficar na história, apenas como mais uma das muitas e lamentáveis negligências dos nossos autarcas que, em vez de submeterem logo de seguida os documentos aprovados por eles, à ratificação das respectivas Assembleias de Freguesia, se "esqueceram" dos mesmos (alguns de forma muito conveniente) no fundo das respectivas gavetas!

Só que, quem tinha mais obrigação de andar atento - porque foi quem mais ficou a perder - foi quem presidiu aos destinos de Alfena desde então! E não se trata de responsabilizar individualmente (apenas) os Presidentes de Junta, como pretendeu fazer hoje o nosso inflamado Presidente. Os Presidentes das Assembleias de Freguesia também falharam - no acompanhamento e na fiscalização que têm de obrigação de fazer aos actos dos respectivos Executivos!

Portanto, hoje deveria ter sido um dia de exaltação para o Dr. Palhau... Mas não pôde ser assim, porque nem todos (da parte do Público presente na reunião pública da Junta) estiveram dispostos a deixar passar em claro que o Dr. Rogério Palhau também foi Presidente da Assembleia de Freguesia, sucedendo depois na presidência do Executivo, ao seu amigo e actual Vereador camarário Dr. Arnaldo Soares. Será que naquela azáfama que todos nós adivinhamos que vai lá pela Câmara, em torno dos negócios milionários que gravitam em torno da (suposta) Zona Industrial II de Alfena, que (afinal) é de Sobrado ou Valongo, o seu amigo e nosso ex-Presidente nunca se apercebeu que estava a passar-se com Alfena o mesmo que é costume dizer-se do "corno" da história que é sempre o último a saber? É que só agora e a propósito de algumas reuniões relacionadas com o finalizar dos trabalhos de revisão do PDM, é que o nosso exaltado e fervoroso Presidente se apercebeu que alguém andava há vários anos a fazer "obra" com o nosso dinheiro!

Faça pois o que tem de ser feito, mas faça-o com a necessária humildade de quem também laborou ou colaborou - que mais não seja, por omissão - no erro que tem prejudicado de forma significativa os interesses de Alfena.

E para fim de conversa, convém atentarmos num "pequeno" detalhe: O Dr. Arnaldo Soares representou Alfena por volta de 2001 na Comissão de acompanhamento do Censos que então decorria e onde esta questão dos limites não passou seguramente ao lado...

publicado às 00:14

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D