Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

PROJECTO "LIMPAR ALFENA" - VERSÃO II...

Decorreu recentemente a nível Nacional, uma iniciativa louvável baseada numa ideia com origem ao que parece na Estónia, mas que alastrou rapidamente graças à Internet - sim nem só os vírus se propagam com facilidade através da mesma, também as ideias boasàs vezes o fazem... - a outras partes do mundo - Portugal incluído.

Alfena também alinhou, juntou gente generosa, fez-se o que se pôde e até parece que se fez bastante nesse dia apesar da chuva.Por razões que não são para aqui chamadas não pude participar, mas segui atentamente tudo o que se passou. E foi por me ter apercebido que apesar do esforço, o trabalho não ficou completo, que acho que deveremos repescar a ideia, desenvolvê-la, adaptá-la a novos contextos, alargando a base de apoio e os meios que nos permitam levar a cabo uma nova e desta vez bastante mais produtiva operação "LIMPAR ALFENA".

Limpá-la de gente capaz de jogar na penumbra de uma qualquer esquina os interesses do Povo, que confunde "coisa pública" com coisa própria, que é capaz de nos dizer com a mesma desfaçatez e a propósito do mesmo assunto que nos preocupa (a tentativa ilegal e chumbada pela CCDRN de avançar na construção de uma Zona Industrial, ao arrepio das Leis e do PDM ainda em vigor, por exemplo) que "não está de acordo" e o seu contrário, que numa reunião pública nos diz que "usa óculos mas não é cego" (a propósito da verdadeira dimensão da ilegalidade) e na reunião pública seguinte, afirma com a mesma convicção que "se depender dele (e do grupo que o suporta) a Zona Industrial é mesmo para avançar"...

Limpá-la ainda de de criaturas sem espinha dorsal, que são capazes de em público assumirem solidariamente a culpa pelos erros de um qualquer funcionário incumpridor, para depois adoptarem a postura inversa e o que é pior, tentarem transformar em culpas alheias aquelas que solidariamente assumiram e reconheceram.

De gente que conspira à porta do café, que combina sempre previamente uma estratégia mesmo em relação às coisas mais simples e informais.

Ou ainda, de quem é capaz de dizer que é preto aquilo que todos sabemos ser branco - e vice-versa!

Ou por último, de alguém que um dia diz aos cidadãos, que por momentânea ingenuidade ou convicção consolidada, acreditaram que o projecto "Independentes" era mesmo para levar a sério, "que no seu horizonte próximo só estava o projecto UPA de que foi fundador e os interesses da Junta de freguesia de Alfena" - até chegou a recolher assinaturas para a Lista de Candidatura e a fazer cartazes a anunciar a mesma - para depois, pela calada da noite fazer as malas à pressa e partir rumo ao "Eldorado" de Valongo, onde o ouro tem outro brilho e onde com muito esforço e escasso êxito, procura copiar daquele o brilho efémero - que até mesmo o ouro pode oxidar...

Vamos então abraçar a nova vertente deste PROJECTO "LIMPAR ALFENA", mas vamos fazê-lo como deve ser: Limpar mesmo, de forma radical, definitiva, sem contemplações ou falsas expectativas em relação às possibilidade de reciclagem de determinadas "peças".

Vamos pois limpar como mandam as regras - varrendo o que pode ser varrido, lavando o que uma boa lavagem pode resolver, arejando "espaços fechados", higienizando ambientes pesados ou bolorentos e sobretudo, não fazendo a batota mais conhecida de todas as batotas em termos de limpezas: "varrendo para debaixo do tapete" aquilo que tem de ser jogado no aterro!

Não sei se este tipo de "trabalho" esteve alguma vez na mente dos criadores da ideia - na Estónia e depois, nos vários países onde se desenvolveu - mas lá que se justifica, isso ningém tem dúvidas - nós pelo menos não temos!

publicado às 22:54

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D