Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA SURREAL...

 

Ás vezes chego a colocar-me a mim próprio a dúvida sobre se aquilo que vejo - mesmo sem óculos, que aqueles que uso são mais para "ver ao perto" - é igual ao que os outros vêm...

Vem isto a propósito da sessão verdadeiramente surreal da Assembleia de Freguesia de Alfena, onde propostas verdadeiramente inócuas - mas perfeitamente justificadas - não foram sequer admitidas a discussão, ou então, foram rejeitadas liminarmente logo a seguir, apenas porque partiam da oposição.

Alguns exemplos caricatos do radicalismo dos Deputados  desta "versão III" dos Unidos por Alfena:

 

Primeira Proposta ("Coragem de Mudar") ia no sentido de corrigir uma das muitas lacunas/imprecisões já habituais nos documentos da nossa Autarquia - os professores que integram o grupo dos UPA têm de dar no futuro uma ajuda maior a quem tem a tarefa de redigir os referidos documentos. Digo eu...

Propunham que onde se dizia "apreciação escrita do Sr. Presidente (!)" deveria dizer-se "apreciação da informação escrita do Sr. Presidente..." e ainda, que este ponto aparecesse antes e não depois do ponto seguinte da Ordem do Dia - "Revisão do Orçamento e PPI..." - Chumbada!


Segunda Proposta ("Coragem de Mudar") para "que todos os documentos relevantes destinados ou resultantes das reuniões e sessões dos órgãos da Freguesia ( Convocatórias, Ordens do Dia, Actas, Planos de Actividades, etc.) passem a constar da página da Junta na Internet e que os referidos documentos estejam disponíveis durante mais tempo, o que não acontece com os poucos que actualmente são publicados, em que a publicação de um, anula o anterior do mesmo separador (...)" - Chumbada na Admissão, com uma espécie de "declaração de voto" do Deputado /acólito/jornalista em que procura justificar a recusa do Executivo em avançar com essa publicação, da seguinte forma: "(...) gerir uma página, não é o mesmo que gerir um Blog ou uma página do Facebook. É muito mais complicado e fica muito caro..." - foi mais vírgula menos cedilha, a justificação que deu...

 

Pois... publicar uns ficheiros em Word, ou mesmo em PDF ou Excel é uma tarefa complicada...

Estou mesmo a imaginá-lo como jornalista a escrever artigos num caderninho de folhas pautadas e depois transcrevê-lo para uma qualquer "!forma publicável" usando uma daquelas máquinas de escrever antigas que eu gostava de ter a enfeitar o meu escritório! Como eu o compreendo! Eu próprio já passei por essas dificuldades, mas felizmente consegui superá-las!

De qualquer modo, não sei se os miúdos do ensino básico partilharão desta sua opinião em relação às dificuldades e aos custos - mas também há que reconhecer que estão na "flor da idade" e têm as mentes mais "ginasticadas", o que torna tudo bem mais fácil...

 

Terceira Proposta ("Coragem de Mudar") entre várias imprecisões da Acta da Sessão anterior que ia ser votada a seguir, havia a seguinte afirmação do Presidente do Executivo (a propósito de uma pergunta feita por mim sobre os motivos porque não publicava os documentos relevantes na página da Junta: (...) acrescentando em tom jocoso "se calhar é por sua causa". Propunham a seguinte redacção (que corresponde exactamente ao que foi dito e será oportunamente provado): "olhe, não as ponho (no site) precisamente para não lhe dar essa satisfação."Chumbada...

 

Pensava eu - e mais uma data de alfenenses - que quem redige uma Acta deve:

1) Referir resumida mas fielmente o que é dito;

2) Abster-se de adjectivar, fazer juízos de valor, tirar conclusões relativamente ao relato das intervenções...

(Mas isto sou eu e mais uma data de alfenenses que pensamos assim!)

 

Quarta Proposta (que alguém deveria ter feito mais se esqueceu de fazer): Que o Ponto referente ao Orçamento e PPI, fosse retirado da Ordem do Dia e fosse convocada nova Assembleia para o discutir. Porquê?

Porque não constam dos documentos entregues, quaisquer razões válidas para várias das Rubricas relativas a despesas (não afirmo que não existam razões, mas a verdade é que não foram avançadas) nem tampouco é apresentado um documento essencial para uma discussão deste tipo - o mapa de Execução Orçamental!


Curioso ainda, foi não ter existido nenhum pedido de intervenção em relação a este ponto e  mais ainda, o facto de o Presidente do Executivo não se ter sentido "obrigado" pela sua própria consciência cívica a dar uma explicação resumida sobre as razões do Orçamento Rectificativo - onde aparecem verbas novas, como por exemplo, o Museu, compra de equipamento acústico, rendas da Casa Sénior, etc.


Claro que no meio de todo este ambiente surreal, ainda houve lugar para um episódio verdadeiramente anedótico por parte do Deputado/secretário da Mesa, que se zangou e ergueu a voz contra o tal epíteto ("em tom jocoso") referido na Acta (na versão original que acabou por ser a aprovada) : Eu não lhe admito este tipo de insinuações porque as considero ofensivas - e disse-o virado para mim, convencido que a alteração proposta pelo Deputado Avelino de Sousa tinha "a minha mãozinha"...

Afinal, a autora do "epíteto" estava do outro lado da mesa!

Pelo menos ficou demonstrado que os epítetos não devem ser utilizados por quem redige as Actas - a não ser que tenham sido proferidos nas intervenções... Mas se mal pergunto, então porque é que chumbaram a Proposta de Alteração onde esse "epíteto" era retirado?

 

No fim só faltou mesmo, foi o nosso Dputado/acólito/"jornalista" juntar as mãos beatificamente e dizer, Habemus Orçamentum/PPI!

publicado às 01:28

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D