Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA - O "LIVRO DOS CALOTES"- Take 2...

 

 

"Continuai a acreditar"...


Slogan bem apropriado Dr. Palhau e que diz quase tudo sobre o projecto de continuidade em que embarcou e fez embarcar a maioria dos alfenenses à custa das promessas de prosperidade num imaginário reino do prestes João em que já só você é que  acredita.

Nesse dia 11 de Outubro de 2009 - como o tempo voa Dr.! Já lá vai quase um ano de "viagem"- o senhor prometeu que era capaz de fazer e a maioria acreditou em si.

(Podia até nem ser propriamente uma crença, dado o seu histórico pouco consistente, mas pelo menos, deu-lhe o benefício da dúvida...)

Quando será então que vamos ouvir alguém da sua tripulação gritar "terra à vista"? É que já andamos há tempo demais no mar alto, enfrentando procelas, passando privações e os "viveres" já começam a escassear. Não tarda nada alguém vai começar a comer as solas dos sapatos - ou pior do que isso, pode mesmo ser tentado comer o seu próximo, começando obviamente pelos membros da tripulação, que como é sabido, são de entre todos, os mais nutridos!

Mas passemos ao que me trouxe aqui em concreto: Um livrinho de três folhas onde a páginas tantas encontramos lavradas pelo seu "próprio punho" as seguintes parcelas à espera de "boa cobrança" e a que eu - pouco respeitador, econheço-o - prefiro chamar CALOTES:


Então é assim caro Presidente dos UPA e da Junta de Freguesia de Alfena , Dr. Rogério Palhau:
Até mesmo uma pessoa ilustre como você, não se pode eximir ao cumprimento de um conjunto de regras de boa governação que as Sociedades hoje em dia exigem.
Bem sei que se considera um pouco acima dessas "niquices" da palavra dada, da Lei, da transparência, da administração aberta, da boa gestão da coisa pública, blá-blá-blá, mas mesmo mesmo assim, não equaciona sequer a vaga hipótese de "começar a pagar o que deve"?
publicado às 09:55

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D