Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

CARTAS NA MANGA...

Ontem foi um dia especial para Alfena!

Duma assentada tivemos a subida honra receber entre nós a mais alta instância do nosso poder Local - a Assembleia Municipal - que resolveu retomar a prática de reunir em cada ano em numa das cinco Freguesias do nosso Concelho e como "prémio" surpresa, mais um número circense do nosso Deputado da Nação (e do Município nos intervalos) o inimitável, o incontornável o impagável José Manuel Ribeiro...

Inegavelmente o Zé Manel é um verdadeiro artista e mais uma vez, não deixou os créditos por mãos alheias:

Primeiro, começou por dirigir a nossa imaginação para uma viagem virtual através dos tempos,  até às raízes históricas de Alfena e quando já estávamos quase todos a entrar em transe, eis que agita a cartola e faz sair, não um coelho como normalmente acontece nestas coisas de espectáculos circenses, mas uma moção no sentido de "iniciar o processo de elevação da Vila de Alfena à categoria de Cidade"!

E como não podia deixar de ser, "exigiu" para o incontornável voto unânime o pequenino complemento de uma aconchegante aclamação!

Portanto, se alguém estava à espera que o Zé Manel viesse para esta Assembleia com o seu característico (pelo menos e este nível autárquico) discurso incendiário e motivador de polémica como é seu costume, desiludiu-se e não teve outro remédio senão levantar a mão na altura do sim e anuir ao  tal suplemento aconchegante de umas sonoras palminhas. Fazer diferente não seria politicamente correcto, embora para os Alfenenses pouca diferença pudesse fazer: os títulos - mesmo admitindo que o proposto pelo Zé Manel, algum dia venha a ser realidade - não enchem barriga nem constroem passeios, nem resolvem constrangimentos mal cheirosos, nem transformam em rio digno desse nome a  "ETAR alternativa" que (ainda) é o nosso Leça.

Mas pronto, tal como existem pessoas para quem o título de Doutor lhes aconchega o ego, também há entre nós alguns autarcas e respectivos satélites que que não vão resistir à tentação de a partir de agora fazerem tudo para ajudar o Zé Manel na difícil tarefa de "levar a carta a Garcia"...

Mas não se fez apenas de óbvia e incontornável unanimidade esta nossa especial Assembleia Municipal.

Também se falou de criminosas negligências - piscina fechada e com caixas de saneamento destapadas à espera que crianças e adultos possam cair lá dentro, falta de passeios, limpeza negligente, falta de saneamento em muitos sítios, etc., etc. - e muitos mais etecéteras...

Falou-se ainda no mega projecto de especulação imobiliária da zona industrial de Alfena, onde o Grupo Santander e seus homens de negócio locais se propõem transformar em ouro as rochas que vão sobrando da também ela mega movimentação de terras que vai acontecendo no alto da Fonte que é de Prata - onde se fazem contratos de venda de lotes com a garantia de licenciamento por parte da Câmara no prazo de 270 dias dos respectivos projectos com a capacidade construtiva de 0,5!

Falou-se ainda na viagem promocional desta Assembleia, proporcionada pelo Dr. Palhau aos Deputados municipais, através do território da nossa Vila e onde nem tudo o que ele disse correspondia à verdade.

E falou-se ainda a propósito disto, de uma habilidade que se lhe desconhecia (ao Dr. Palhau) para fazer batota com "cartas escondidas na manga"!

Foi por tudo isto, uma boa Assembleia, bem guarnecida de alfenenses - que como seria de prever, não couberam na sala - e que constituiu também, uma óptima oportunidade, bem aproveitada por muitos para demonstrar, que o facto de termos uma mesa grande com o Executivo em destaque - menos o Presidente que como (quase) sempre acontece em iniciativas de fim de tarde com risco de entrar noite dentro, deve ter preferido ver as novelas da noite da TVI - não nos inibe da crítica frontal, da recusa da bajulação fácil ou da atitude "puxa-sacos" que alguns esperariam dos alfenenses.

publicado às 16:50

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D