Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA - "SEPARANDO AS ÁGUAS"...

 

Ando a escrever neste espaço, desde Abril de 2006. Sobre várias coisas, sobre várias pessoas, sobre o mundo em sentido lato ou sobre o o meu País, o meu Concelho, a minha Freguesia, em sentido mais restrito.

Como refiro no "hall" de entrada o meu Blog este é  "UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA".

Assumo o que escrevo - o meu perfil é público - e nunca nego o direito de resposta a ninguém: Todos os comentários, mesmo que discordantes, são sempre publicados, desde que respeitem as regras mínimas da urbanidade e sobretudo, se não forem anónimos.

Claro que a linguagem política que eu utilizo, é muito específica, tem um cunho muito pessoal, é por vezes algo truculenta e aparentemente destemperada, mas nunca por nunca de sentido ofensivo - muito menos, em termos pessoais. Para mim,  um político  - nacional, regional ou local - é sempre uma figura pública e por via disso, quer queira quer não, existe uma parte de si sobre a qual ele não tem qualquer direito de reserva, nem pode impedir que nos debrucemos - ainda que compreensivelmente, possa considerar isso como uma devassa.

Se não pudéssemos escrever desta forma sobre os políticos, muita da nossa literatura não existiria sequer. Muitos dos livros de escritores de referência não fariam parte dos nossos escaparates, muitos dos Blogs também de referência - alguns dos quais sofreram tentativas de silenciamento - não enriqueceriam este imenso espaço da "Blogosfera".

Daí considerar como perfeitamente disparatada e patética a "cena triste" que o nosso Presidente de Junta nos proporcionou ontem  no final da reunião pública do Executivo - a propósito do meu Blog e do seu conteúdo no que a ele diz respeito.

Disparatada, porque nunca lhe fiz ataques pessoais: Como pessoa, como cidadão, como pai de família,  merece-me o mesmo respeito que o melhor dos meus amigos ou familiares.

Patética no apelo aos afectos e à solidariedade intrínseca das pessoas, que procurou fazer ao considerar que de algum modo eu atingia a tranquilidade da sua família ao falar sobre ele. Aqui basta! Quer em relação à sua sua pessoa como já disse atrás, quer em relação à família, não escrevi, nem escreverei jamais neste espaço uma palavra sequer!

Agora não me peça - muito menos o tente impor através de ameaças de processos judiciais e menos ainda de ameaças de violência física - que deixe de escrever sobre as suas atitudes ou os seus actos de natureza política, nem sobre os dos seus ilustres amigos - politicamente falando - arguidos em processos de falsificação de documentos e com "medidas de coacção" impostas - ainda que mínimas!

publicado às 10:41

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D