Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO - MINIMIZAÇÃO DE DANOS...

Hoje na Reunião pública de Câmara, parece que se goraram algumas expectativas...

Desde logo e em primeiro lugar, as do Executivo, que pretendia ver aprovados dois importantes documentos:

- Estudo e Plano de Saneamento Financeiro do Município de Valongo.

- Aprovação da contratação de um empréstimo a longo prazo para saneamento financeiro Municipal, até ao montante de 25.000.000€.    Aprovação das cláusulas contratuais.

Perante a ameaça de serem liminarmente chumbados, o Executivo viu-se obrigado a retirá-los da Ordem do Dia.

Depois, goraram-se também as "expectativas" do Partido Socialista, que via aqui uma janela de oportunidade para "marcar território", fazendo de conta que é a a única oposição "que conta".

Ora o que aconteceu, é que não contou para nada, porque a Coragem de Mudar forçou ao recuo estratégico do Executivo.

Respingo aqui um pequeno recorte publicado na página da nossa Associação e que explica de forma clara, como é que se pode fazer oposição - de forma séria, responsável mas ao mesmo tempo, com a firmeza adequada - e como de uma assentada fica demonstrado, que não fora o oportunismo do Partido Socialista quando se dividiu na altura da apresentação  de uma Candidatura a Valongo, optando pela do "aparelho" e  que ia contra todos os interesses dos Valonguenses e teríamos hoje um Executivo Municipal bem diferente para varrer os "cacos" que Fernando Melo anda a espalhar há dezassete anos.

Não foi assim e por isso resta-nos continuar ao menos a trabalhar para "minimizar danos" - impedindo por um lado a "política de terra queimada" em que o PS Valonguense parece agora interessado e ao mesmo tempo, refrear a "fúria" devastadora de Fernando Melo, que qual elefente em loja de porcelanas, continua a escaqueirar as finanças do Município. Hoje conseguimos evitar danos maiores.


 

A reunião pública da Câmara Municipal de Valongo (CMV), realizada hoje de manhã, mostrou três formas distintas de fazer política. O Executivo PSD pretendia ver aprovado um suposto Plano de Saneamento Financeiro que não colocava em causa nem reflectia os motivos por que a CMV chegou à actual situação de desequilíbrio financeiro. O PS queria votar contra a todo o custo, para parecer fazer oposição. A Coragem de Mudar obrigou à retirada do documento, de modo a que nele possam ser incluídas medidas estruturais de fundo.
A vereadora Maria José Azevedo recordou que a Coragem de Mudar “não é parte do problema”, porque sempre alertou para a caminhada da edilidade para a ruptura financeira por acção eleitoralista de quem a gere. Ainda assim, a autarca independente mostrou disponibilidade para ser parte da solução, desde que a Câmara aceite algumas condições para que o saneamento financeiro seja estrutural e resultado da boa gestão.

A Coragem de Mudar exige que seja efectuado um estudo de avaliação das concessões de água e de estacionamento, de molde a saber-se se são benéficas ou prejudiciais para o Concelho e para os seus Cidadãos. O grupo independente insta ainda o Executivo a apresentar uma análise quantificada ao desempenho da empresa municipal de habitação. O resultado destas avaliações terá de ter consequências, frisou Maria José Azevedo, acrescentando que a redução dos lugares de chefia no organograma municipal é outra condição para que a CMV tenha um verdadeiro Plano de Saneamento Financeiro. (...)


No final da Reunião, no ponto reservado ao Público, coloquei uma vez mais "Alfena no mapa", formulando a seguinte pergunta ao Presidente da Câmara:

"Tendo em conta o necessário acompanhamento que o Executivo da Câmara assegura a todos os projectos que licencia, sobretudo àqueles que se revestem de interesse relevante para o nosso Concelho, pode o Sr. Presidente garantir-me que os dois projectos assim considerados – Hospital Privado de Alfena e Plataforma Logística da Chronopost, também em Alfena – se manterão dentro dos exactos parâmetros para os quais foram licenciados, incluindo o tipo de utilizações para os quais foram previstos?"

Pela voz do seu Vicé, fiquei a saber que a Câmara à partida não pode garantir nada, a não ser que a) não entrou nenhum pedido de alteração relativamente aos objectos dos licenciamentos e b) que se por mera hipótese isso viesse a acontecer, os mesmos teriam de voltar ao Órgão que os aprovou.

Veremos se a minha pergunta tem ou não pertinência. É que andam para aí uns rumores...

    publicado às 00:38

    2 comentários

    Comentar post

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D