Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

UNIDOS POR ALFENA E A ARTE DE "ENCHER CHOURIÇOS"...

 

Ainda a propósito da "falta de assunto" Da Ordem do Dia para a reunião pública de Junta que hoje (ontem) teve lugar...

Como disse há pouco um amigo num comentário à minha publicação no Facebook, os problemas de Alfena parecem resumir-se à distribuição de subsídios.

Mesmo assim, o ponto 3 (também um subsídio) acabou por ser retirado para um melhor esclarecimento dos contornos do respectivo pedido, mas foi "compensado" com um aditamento: o projecto de Lei do PS relativo à elevação de Alfena a Cidade.

Claro que a Ordem do Dia que normalmente costuma constituir o "prato principal", nesta reunião representou a "sobremesa", uma vez que aquilo a que o povo costuma chamar o "conduto", foi servido no lugar das "entradas" e tinha destinatários presentes na reunião:

Não é que agora a Junta, por causa de alguns alfenenses maldosos, não tem onde depositar as terras que vai recolhendo das limpezas de valetas e ainda por cima, vai ter de pagar uma multa por andar a depositá-las num terreno que é seu, por trás da metalização?

Afinal, não havia ali crime ambiental nenhum: tratava-se de uma utilização temporária por parte da Junta, Câmara e VEOLIA, que nas suas diversas actividades tinham necessidade de arrumar ali alguns materiais que depois iam ao longo do ano carregando para outros lados. O facto da "plataforma" horizontal ter vindo a crescer paulatinamente ao longo dos últimos anos sobre entulho e resíduos urbanos (e industriais), engolindo a encosta e aproximando-se da Ribeira de Tabãos, não teve mão da Junta (que até já lá mandou colocar uma corrente, mas que já foi rebentada algumas vezes).

Só não ficamos a saber, é se a Junta, verificando que alguém ali depositava o que não devia (e não apenas terra) apresentou alguma queixa no SEPNA da GNR, mas acho que não, para ter ficado tão surpreendida com a visita deste Organismo...

Depois falou-se também de uns certos alfenenses que têm especulado muito sobre a especulação imobiliária à volta da ex futura Zona Industrial...

Parece que afinal, o que o que importa, é a bendita ir para a frente, para que os investidores se fixem por cá e criem postos de trabalho.

De qualquer forma o número um da Junta, fez questão de salvaguardar que é contra um dos exemplos dessa especulação que é referido "por alguns" - numa indirecta para o autor deste Blog e para um artigo publicado há tempos - acerca da compra e venda no mesmo dia, de um terreno nessa zona, com lucros do género daqueles que o Professor Cavaco obteve com o negócio das acções do BPN. Registamos.

Por outro lado, aproveitou para dizer que até já tem a garantia dos investidores, de que se o projecto for viabilizado, serão cedidos à Junta quatro (acho que foi o número indicado) pequenos pavilhões para que ali se possam instalar em condições especiais algumas pequenas empresas familiares locais.

Como diria o outro, "dou-te um chouriço se me deres um porco"...

Foi ainda dada a informação de que foi apresentada à ARS a "planta alternativa" do terreno destinado à instalação da nova Unidade de Saúde - "por continuar a não ser conveniente" (digo eu) não foi revelado o novo local encontrado. Eu acho que já sei onde é, mas vamos esperar para ver...

Informação também sobre a aprovação do projecto final para a "feira temática" sobre o viaduto da A41, que deverá arrancar em breve (?) - esqueceram-se de avisar o Dr. Rogério de que a Câmara não vai ter dinheiro para isso nos próximos anos... Aliás, acho que nem se lembraram de lhe dizer que o "Plano de saneamento financeiro" não vai passar amanhã (hoje) na reunião de Câmara!

Enfim... vendo bem as coisas, acho que o título "sem assunto" não é completamente rigoroso: "assuntos" até existiram, não havia era grandes decisões para encher a Ordem do Dia, pelo que não restou outra solução senão o recurso àquela habilidade muito conhecida entre os jornalistas dos "directos" das TV´s e das Rádios: "encher chouriços" - eu hoje estou com uma fixação estranha em chouriços....


 

PS: "clickei" no sítio errado e apaguei um comentário que não deveria ter apagado...

Ainda bem que recebo via e-mail o aviso de comentários, com o texto respectivo e ainda consegui recuperar este. Ao António, as minhas desculpas e aqui fica neste espaço, o seu comentário - que de tão oportuno nem merece resposta:


"Seria interessante saber quantos postos de trabalho destinados a Alfenenses, são garantidos na tal «zona industrial». Quais as valências e áreas de formação que se procuram? Que formação e valências tem os nossos desempregados? A não ser que esses benditos empregos sejam para limpezas e para contínuos como os que alguém anda a garantir há alguns anos à população... num investimento que tarda a abrir. Esperemos, sinceramente, que hajam lugares para tantas promessas a bem das pessoas que legitimamente criaram expectativas, e assim talvez se minore o flagelo do desemprego nesta Freguesia. Nunca nos últimos 37 anos Alfena esteve tão parada no tempo, sem ideias, obras e sem gente capaz à frente dos seus destinos!"

publicado às 00:11

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D