Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

O CRASH TEST DO MAGALHÃES

 

Terei sido só eu a achar que o nosso Primeiro andou a fazer figurinhas tristes na XVIII Cimeira Ibero-Americana com a história dos louvores e da distribuição de Magalhães aos outros Chefes de Estado e de Governo presentes? É que houve um momento, em que mais parecia o promotor de vendas da J.P. Sá Couto…
E depois, enquanto as criancinhas por cá – tirando as que tiveram a sorte de participar na gigantesca operação de marketing do Governo aquando do lançamento da “ganda máquina” - continuam à espera da mesma, ele anda a oferecê-los aos amigos…
E se acrescentarmos aos sortudos que já foram bafejados pela suprema sorte de receber este topo de gama que fala português(?), os assessores do primeiro-ministro - “os meus assessores só usam o Magalhães…” (e se calhar também os ministros, assessores e respectivos amigos) ficaremos a perceber melhor os motivos do desconsolo dos nossos putos.
Mas de tudo o que ele disse a propósito do Magalhães – e eu espero e que a J.P. Sá Couto já tenha acertado as contas com o Fisco com o Ministério Público, porque senão a figura fica ainda mais triste – o que eu mais gostei de ouvir, foi a tirada sobre o crash test da máquina “o Presidente Chavez até já o atirou ao chão e não se partiu…"!
Ora explique lá melhor a coisa nosso Primeiro: O crash test foi deliberado, ou terá ocorrido como resposta a alguma boca de algum colega, género “porque não te callas?”
De qualquer forma, julgo que a J.P.Sá Couto poderá aproveitar o acontecimento para efeitos de homologação do produto… Parafraseando o senhor comentador http://osenhorcomentador.blogs.sapo.pt/

Fora isso, tudo bem...

publicado às 21:04

LEMBRANDO ANTÓNIO ALEIXO (1899-1949)...

"cheira" a eleições!

Se tudo correr como está previsto, terão lugar em 2009 - com os militares a fazerem "avisos" mais ou menos explícitos ao poder político, nunca se sabe...

http://www.indiscutivel.com/noticia?id=135218

 Portanto, também de acordo com o habitual  - se os militares entretanto se forem mantendo calmos e não trouxerem para a rua de novo, as velhinhas Chaimites (será que elas ainda andam?) para fazer um... novo e florido 25 de Abril ou um bolorento 25 de Novembro II? - vão começar aí a chover promessas e mais promessas: umas de rosa vestidas, outras mais alaranjadas, podendo mesmo haver alguns tons de azul e encarnado pelo meio, mas todas elas, tons àparte, destinadas ao incumprimento no caso dos seus autores conseguirem ser eleitos - como sempre também...

Vêm-me por isso mais uma vez à lembrança, duas pérolas do nosso querido poeta do povo, António Aleixo:

A primeira, tem a ver com a crise financeira mundial que parece que caíu de repente das núvens em cima das nossas cabeças - os governantes não sabiam de nada, os reguladores também não e os banqueiros, coitadinhos, esses então é que foram mesmo apanhados com as calças na mão... Enfim, uma crise sem culpados - será?

Eu já não sei o que faça
p'ra juntar algum dinheiro;
se se vendesse a desgraça
já hoje eu era banqueiro

E depois esta, mais a propósito do tal rol de promessas que aí vão começar a chover não tarda nada...

Vós que lá do vosso império
prometeis um mundo novo,
calai-vos, que pode o povo
qu'rer um mundo novo a sério
.

 

publicado às 14:02

CAUSAS JUSTAS

 

 

 

 

 

“Lisboa é das Pessoas, Mais Contentores Não!”

 Eu também assinei a petição!

http://www.gopetition.com/online/22835.html


PS: A prorogação do prazo de concessão do terminal de Alcântara (e a ampliação prevista) foi feita sem concurso público pelo Governo (PS) com o acordo do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa (PS) beneficia a Liscont, uma empresa do Grupo Mota Engil - para onde transitou há pouco tempo Jorge Coelho, um "peso pesado" do...PS! 

"Apenas" coincidências? 

publicado às 13:21

GERAÇÃO MAGALHÃES...

Parece que o sketch continua a provocar urticária e outras reacções alérgicas um pouco por todo o lado - eu acho que absolutamente sem motivo: ajoelhamos (salvo seja!) perante o Sócrates, agora vamos ter de rezar...

("Vamos" é uma força de expressão: eu cá não sou devoto...)


P.S.(de post scriptum...): Espero que a empresa Sá Couto já tenha cumprido a penitência junto das Finanças - ou continuará a ser arguida por fuga ao Fisco?

publicado às 19:14

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D