Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

FELIZ 2009!

Etc., etc., mas atenção: Boas entradas, só podem vir na sequência de uma boa saída. Por isso, façam o favor de sair, mas devidamente compenetrados, para a passada ser firme e as pernas não vos tremerem demasiado! (Que quando elas tremem, por algum motivo há-de ser...)

 

publicado às 11:37

VIGÍLIA SOLIDÁRIA...

Pensei que estava a sonhar. Era meia noite no relógio de parede ao fundo da cozinha e meio da noite no meu relógio biológico, mas eu ia jurar que tinha ouvido o canto de um pássaro na fiteira (cordyline australis) do meu quintal...

Por momentos, pairou a dúvida na minha mente, dúvida ampliada pelo decúbito dorsal em que me tinha deixado cochilar no sofá da saleta de serviço anexa à cozinha (hoje transformada em enfermaria de recurso para a minha Lara, a Grand Danoir de quem gosto muito que está a recuperar de uma nefrectomia). Tínhamos ido a votos para ver quem ficaria de vela durante  a noite, mas perante as reticências dos outros dois presumíveis voluntários, decidi por exclusão de partes dar eu o passo em frente que se impunha e oferecer o corpo ao manifesto...

Mas não havia a mínima dúvida: destacando-se do ressonar da Lara, agora mais calma sob o efeito da medicação pós operatória  e do crepitar da fogueira na salamandra ao lado da televisão onde  acabava de ter início o jornal da meia noite (com a palavra "mudo" no canto superior direito do écran...) ouviam-se agora nitidamente os dotes canoros de um passarito que eu já me habituei a ver por aí durante o dia. Talvez a intensidade excessiva da luz pública na rua em frente, o tenha induzido em erro, fazendo-lhe crer que já era dia... Mas não, ainda faltam algumas horas - de cantoria para ele e de dores lombares para mim, que não sou capaz de acertar com uma posição minimamente confortável!

 

 

 

publicado às 16:48

APETECE-ME FICAR...NO ACONCHEGO!

Há dias assim: apetece-me ficar um pouco mais no aconchego, deixando o sol entrar a jorros pela janela, desfrutando da paisagem bonita de inverno com os montes em fundo distante e as árvores das margens do Rio Leça mais ao alcance da vista, castigadas pelo frio dos últimos dias e significativamente agreste nesta última noite "bebendo" sofregamente as carícias quentes do astro-rei, hoje - a lei das compensações... - não retardadas pelo habitual nevoeiro matinal.

E mil imagens de mil momentos felizes me perpassam pela mente...

Inevitável, incontornável, é a nostalgia que de forma imperceptível me assalta...

Porém, apesar do aconchego e mesmo com a nostalgia ainda presente, há apelos a que não podemos ficar insensíveis.

O de hoje, é a doença da minha cadela Grand Danoir(a Lara) que tem de estar às 10 horas na Clinica Veterinária para fazer uma nefrectomia(extrair um rim)... 'tadinha da Lara!

publicado às 11:12

EU VI...

Andava há uns meses atrás no meu passeio higiénico (quase) diário, quando deparei com esta coisa que me pareceu ser um monstro pré-histórico (*). Como não ia munido de nenhum instrumento de captação de imagem, gravei-o apenas na minha memória visual.

Ontem, o meu circuito pedestre voltou a levar -me ao mesmo local - um terreno localizado ao lado da Escola EB 2-3 de Alfena, em Valongo, frente à Avenida Padre Nuno Cardoso - e lá estava ele mais uma vez, estático, voltado para Norte e numa pose aparentemente inofensiva...

Como desta vez levava comigo a minha CANON, aqui fica para memória futura o registo da ocorrência...


(*)Ou talvez o Ovni de Alfena 

publicado às 16:13

VAI UM JOGUINHO?

http://bushbash.flashgressive.de/

Tente a sua sorte... Já resta pouco tempo para que o alvo seja desactivado!

Desaconselha-se vivamente a transposição deste jogo para a vida real, mas se apesar da recomendação o vier a fazer, não utilize nunca, botas de biqueira de aço (usadas pelos operários da construção civil) ou botas da tropa!

 

publicado às 14:10

O CU DO CIDADÃO...

Confesso que a princípio achava (e até cheguei a comentar com várias pessoas) que não passaria de mais uma das muitas paneleirices do nosso Primeiro...

Além do mais, mesmo admitindo a bondade do projecto, parecia-me uma missão aparentemente impossível, a de ganhar os portugueses em tão curto espaço de tempo para darem este salto tão significativo, avessos como costumam ser a estas modernices...

A verdade, é que comecei lentamente a mudar de opinião ao ouvir um pouco por todo o lado os comentários elogiosos sobre o assunto e hoje, DEFINITIVAMENTE, acho que fui convencido, ao ver o eng.º Sócrates a tratar também do seu CU de Cidadão num dos muitos locais disponíveis para o efeito!

De facto, se pensarmos bem, vamos às Finanças e em vez de estarmos para ali perdidos no meio de montes de cartões, damos simplesmente o CU - o mesmo que podemos facultar no balcão da Segurança Social, ainda o mesmo que exibimos quando vamos ao Centro de Saúde ou ao Hospital e ainda o mesmo que poremos a jeito quando um qualquer polícia nos quiser conhecer melhor...

Vivam os novos tempos e louvados sejam os CUs  de todos os Cidadãos de Portugal - eu disse louvados e não lavados  (por razões óbvias!)


P.S.: Desnecessário se torna lembrar, que o CU de cada Cidadão é obviamente isso mesmo: de cada cidadão, pessoal, intransmissível e que por isso devem ser evitadas utilizações por terceiros - cada um tem o seu, cada um deve usar apenas o seu... Tão simples quanto isso! 

publicado às 14:29

...E NÃO NOS DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO...

E o Diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do

mundo. E disse-lhe o Diabo:

– Dar-te-ei todo este poder e a sua glória, porque a mim me foi entregue e dou-o a quem quero;

portanto, se tu me adorares, tudo será teu...

(Lucas, cap. V, vs. 5-8)


Olhei a minha terra, até perder de vista e ao contemplar a maravilha da paisagem que me entrou pelos olhos dentro, numa estranha associação de ideias, ocorreu-me a passagem que acabei de transcrever...

É claro que - ao contrário de  Jesus Cristo a quem o texto se refere - eu adorei-a... (aliás, adoro-a e vou continuar a adorá-la por todo o tempo do mundo e ela sabe isso, mas nem ela é comparável ao "diabo"- a não ser no poder de sedução -  nem eu quereria  o casario que não me poderia dar, em troca da minha adoração...)

(Foto tirada hoje com a ajuda da minha "companheira" CANON que às vezes levo a tiracolo nos meus passeios:vista de Alfena, a partir da parte alta...) 

 

publicado às 21:57

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D