Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALHEIRA COM... DIOXINAS!

A dioxina é um organoclorado altamente tóxicocarcinogénico e teratogénico. É um dos poluentes orgânicos persistentes sujeitos à Convenção de Estocolmo.

As dioxinas são subprodutos não intencionais de muitos processos industriais nos quais o cloro e produtos químicos dele derivados são produzidos, utilizados e eliminados. As emissões industriais de dioxina para o meio ambiente podem ser transportadas a longas distancias por correntes atmosféricas e, de forma menos importante, pelas correntes dos rios e dos mares. Consequentemente, as dioxinas estão agora presentes no globo de forma difusa. Estima-se que, mesmo que a produção cesse hoje completamente, os níveis ambientais levarão anos para diminuir. Isto ocorre porque as dioxinas são persistentes, levam de anos a séculos para se degradarem e podem ser continuamente recicladas no meio ambiente (Wikipédia).


É um aborrecimento pegado! Ele é a gripe das aves, a doença da língua azul, a doença das vacas loucas... e agora levamos com as dioxinas da Irlanda na carne de porco!

Também com o Planeta poluído como está cada vez mais, qualquer dia para termos alimentos em condições - sejam de origem animal, sejam vegetais, a própria água - vamos ter de recorrer ao seu processamento em espaço protegido...

Valha-nos ao menos a providencial ASAE que embora a jusante do processo lá vai bisbilhotando nas prateleiras, nos congeladores, nos armazéns, para nos dar alguma tranquilidade!

Mesmo assim, dei hoje por mim a olhar desconsolado para a famosa alheira de Mirandela deliciosamente esparramada no meu prato e confesso que me "cortei"...

(Raio da notícia tinha logo que passar na TV no momento em que eu começava a dissecar a dita! Eu até já me tinha esquecido...)

Fiquei-me pois pelo esparregado de legumes e pelo arrozinho branco que completavam o acompanhamento, fingindo uma falta de apetite que não correspondia de todo à verdade..."Não estava a seu gosto? Quer experimentar umas fatiazinhas de entrecosto de porco grelhadas que estão uma delícia?" - pergunta-me simpático o dono do restaurante..."Não! Não!" (quase grito). "Estou mesmo sem apetite, obrigado!"

(Possas! que situação mais embaraçosa... Será que não tinha outra alternativa sem dioxinas para me oferecer?)

publicado às 18:19

"JURO PELA MINHA HONRA - II"

Dias Loureiro tentou vender gestora ao BIG

 

Fundo fraudulento. O envolvimento numa alegada fraude fiscal de um fundo de investimento imobiliário gerido por uma empresa de Dias Loureiro colocou de novo o político no centro de uma nova polémica. A empresa em causa, a Valor Alternativo, tem igualmente como accionista Jorge Coelho

Dias Loureiro e Rui Vilas, principais accionistas da Valor Alternativo, sociedade gestora do fundo Valor Alcântara que terá sido financiado de forma ilícita, tentaram vender a gestora ao Banco de Investimento Global (BIG), em Maio último. Apesar de ter sido assinado um memorando de entendimento, o acordo nunca se concretizou, apurou o DN. Caso tal ocorresse, Dias Loureiro passaria a ser consultor do BIG.

A Valor Alternativo surge agora envolvida numa alegada fraude fiscal, ao gerir o fundo Valor Alcântara, cujos seus três únicos participantes foram alvo de uma investigação, com a Polícia Judiciária e a administração fiscal a detectarem uma suspeita de fraude com IVA, superior a cem milhões de euros, segundo o Público de ontem. Com o desenrolar das investigações, a Valor Alternativo solicitou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), entidade que supervisiona a actividade, a suspensão do fundo Valor Alcântara, mas o DN sabe que tal não foi autorizado.

Dias Loureiro foi ontem à SIC explicar os diferentes passos das investigações, adiantando que os responsáveis da empresa de que é accionista e chairman "não fizeram nada de mal", tendo decidido "dar a cara por quem trabalha naquela casa". O político adiantou que "se sentiu mal" quando viu a notícia, referindo que actualmente a Valor Alternativo ainda gere o fundo, apesar do fundo Valor Alcântara estar confiscado pelo tribunal de Gondomar, onde decorre o processo.

Questionado quanto à ligação do seu sócio na sociedade gestora, Rui Vilas, ao Banco Português de Negócios (BPN) - Vilas trabalhou na Fincor, corretora comprada pelo banco -, Dias Loureiro considerou "uma maldade", uma vez que o gestor já tinha saído da Fincor, quando esta foi vendida. "Trata-se de uma pessoa supercompetente", referiu. O DN sabe que sociedade detida por Dias Loureiro vai processar o jornal Público.

O fundo Valor Alcântara tem como três únicos participantes Afonso da Silva Fernandes e sua mulher, Maria Eugénia, e ainda a Sedfer, empresa de reciclagem de resíduos detida por João Fernandes, Paulo Fernandes e a sociedade AS Fernandes.

Esta última tem sede em Palmela, sendo curiosamente neste concelho, em Poceirão, onde se encontram os principais activos (terrenos e prédios rústicos e urbanos) geridos pelo fundo. Trata-se de uma região de grande valor estratégico, devido à criação da plataforma logística e à passagem da linha de alta velocidade. Estes empresários terão obtido os imóveis integrados no fundo com reembolsos ilícitos de IVA, no valor de 4,5 milhões de euros, entre 1990 e 2004.

Num comunicado emitido sexta-feira, a sociedade gestora enuncia o desenrolar das investigações desde Novembro de 2007, esclarecendo que os seus gestores não são arguidos e estão impossibilitados de "promover uma efectiva gestão do património imobiliário do fundo" -in-Diário de Notícias (Paula Cordeiro) 07-12-2008 com C.R.L.

Pois...
A Comunicação Social adversa tem a mania!
O que vale, é que o PR ainda dá valor ao significado da expressão "palavra de honra" e por isso, o seu lugar no Conselho de Estado, está garantido!
Quanto ao Jorge (Coelho), a sua cadeira no Grupo Mota Engil nem sequer abanou: É que as empresas privadas não dão importância a estes pormenores sórdidos ou quando dão, é no sentido de os considerarem predicados e não defeitos!
Por isso, caros amigos, continuem a empenhar-se no vosso trabalho em prole do bem comum. O País precisa de vós!

 

publicado às 19:54

E SAI MAIS UMA "OVAÇÃO"!

Hoje era para ser um dia como os outros - frio, chuva e demais condimentos anunciados pela meteorologia - mas o governo e por via dele, os professores fizeram com que fosse diferente - no bom e no mau sentido...

Para milhares de pais seguramente no pior, para os alunos que ficaram sem aulas,  é provável que no sentido inverso.

Já quanto aos intervenientes directos, tudo depende da perspectiva e do lado da barreira em que cada uma das partes se encontra - governo e professores...

Certo certo,  é que o País ficou a perder com o desatino - o do governo obviamente!   

E pronto... seguem-se como habitualmente, as notícias contraditórias e dispares relativamente aos números da adesão à greve dos professores.

A princípio, confesso que tive algumas dúvidas sobre a justeza das suas reivindicações, mas com o desenrolar do processo, com o role de asneiras debitadas todos os dias pela ministra e secretários de estado sempre que são questionados sobre o assunto, e graças a alguma  informação descomprometida e não vinculada a nenhum dos lados, as mesmas deixaram de existir.

Depois, esta “engenharia rasteira”, esta “esperteza saloia” do governo que à última hora deu ordens rigorosas para manter as escolas “abertas” a todo o custo, (mas abertas em que moldes?  A funcionar, ou agora Escola é apenas um edifício com alunos dentro?) foi a gota de água no resto de dignidade que ainda restava à ministra da Educação e a quem a apoia!

Por mim, se pudesse ser avaliador, dava-lhes desde já (a ela e também ao Eng. Sócrates) nota negativa, mas pelos vistos vou ter de esperar pelas próximas eleições…


 

P.S. (e não a propósito):

Desde Abril de 2006, que integro esta força da natureza em que se transformou o mundo da blogosfera…

Por acaso (ou talvez não) tenho-me mantido por aqui, na plataforma do SAPO, onde encontrei o essencial para – eu que na altura nada percebia  e agora pouco mais, sobre HTML e outras minudências – começar um hobbie que me tem ocupado algum tempo e dado algum prazer.

Por uma questão de respeito para com a navegação em geral e independentemente da substância do que se escreve, cuja apreciação é sempre subjectiva – principalmente para os autores, que à semelhança dos pais babados relativamente aos filhos "ranhosos”, os consideram sempre os mais lindos – há um mínimo de qualidade estética e de bom gosto que devem ser mantidos (eu acho) …

Desde logo, evitando o recurso a linguagem violenta, imagens excessivamente chocantes, palavrão gratuito, ofensa pessoal…Claro que eu tento fazer tudo isto por opção, mas não deixo de reconhecer valor em Blogues onde a opção vai em sentido diferente...

Agora o que não suporto, é tropeçar a torto e a direito, em conteúdos que constituem autênticos atropelos à ortografia da língua escolhida - neste caso a portuguesa!

E não havia necessidade! O WORD tem um corrector ortográfico, o Sapo idem, "aspas"…

Vamos pois a assumir todos, uma postura responsável e não poluente e a usar e abusar dos correctores ortográficos disponíveis!

 

 

 

 

publicado às 15:46

Pág. 2/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D