Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

"NÚCLEO DE ALTAS PRESSÕES"

Caso Freeport
Inquérito sobre alegadas pressões deverá estar concluído esta semana .

SOL - hoje


Lia as "gordas" do Sol e já ia seguir em frente, quando de repente travei e regressei à página inicial...

Mas...

Eu pensava que o Inspector do Ministério Público Vítor Manuel Santos Silva, nomeado em 7 de Abril para averiguar se teriam ou não existido pressões, tivesse concluído o inquérito nesse mesmo dia... Afinal, escrever numa folha A4 três simples palavras - "NÃO HOUVE PRESSÕES" - demora uns escassos segundos!

Agora só nos resta - aos cidadãos comuns - repetir a frase até à exaustão, para que passe a ser verdade!

publicado às 21:13

PARA "MEMÓRIA FUTURA"...

Como já se previa com a aproximação do primeiro acto eleitoral, o governo desdobra-se em acções de puro marketing "atirando" Euros, ou melhor, promessas de Euros em todas as direcções.

Tem (pelo menos) dois objectivos: fingir que está preocupado com as dificuldades que se abatem sobre o País real e que procura ajudar na sua superação, é o primeiro. O segundo (evidentemente não assumido) é que com a torrente de anúncios de iniciativas, trabalhados pela máquina da propaganda e debitados diariamente para os Órgãos de Informação, pretende o governo (Sócrates) que não reste espaço - ou reste o menor possível - para se continuar a falar da "cruz" que o atormenta.

Há por isso que fazer tudo o que for possível, para que nos espaços independentes, essa "cruz" se mantenha bem viva...

Ah! E se é verdade que a "cruz" lhe pesa assim tanto, só lhe resta uma alternativa, aliás, patriótica alternatica: arranjar um ministro da Justiça a sério, que ponha a mesma (Justiça)a funcionar como deve ser, isto é, melhor e mais célere!

Seria então caso para dizer "há males que vêm por bem"...

publicado às 21:37

NA HORA DA "FACTURA"...

Como eu já tinha previsto no post anterior, o PCP que sempre tenta impor a sua liderança em todas as iniciativas da CGTP, agora faz exactamente o óbviotake 1 - “Não vimos nada, e também não costumamos comentar as iniciativas da CGTP”…

Claro que Carvalho da Silva  – perante a “esperteza saloia” dos dirigentes do PCP, que fizeram um pouco como aqueles “amigos da onça” com quem vamos às vezes ao restaurante almoçar ou jantar e que na hora da factura se escapam com um …”vou à casa de banho e venho já”, não podia fazer outra coisa que não fosse aquilo que toda a gente de bom senso esperava que fizesse: pedir desculpas em nome da CGTP.
Só que esta "limitação de danos" não os vai evitar na totalidade, porque dos actos indesculpáveis da mais primária boçalidade, que claramente envolveram militantes do PCP e que visavam, não os representantes do PS, mas (cirurgicamente) o “traidor” e o “vira casacas” (para o PCP) Vital Moreira vão ser tirados os devidos proveitos: Desde logo pelo próprio e pela sua Candidatura - o queé perfeitamente natural  e depois, por todos os inimigos dos trabalhadores e das suas justas lutas.
Prestaram portanto– os boçais agressores – um mau serviço ao seu Partido e também à CGTP e enquanto as Organizações verdadeiramente responsáveis a todos os níveis da intervenção cívica deste País, não forem capazes de punir gente desta, a desmobilização de muitas pessoas de bem que se tem vindo a afastar da participação activa nas grandes acções de massas na contestação às más políticas dos vários governos, continuará a verificar-se.
Acresce a tudo isto, que ao contrário de Carvalho da Silva, que embora rejeitando a responsabilidade directa da CGTP nas agressões (o que é verdade), não fugiu ao pedido de desculpas, a Direcção do PCP não foi capaz de ir além daquela posição de um primarismo ridículo  assumida por um membro da sua Comissão Política no Jornal da meia noite da RTP-N: take 2“não temos nada que pedir desculpa ao PS. Este é que tem de pedir desculpas ao PCP, pelos ataques que hoje nos têm dirigido…” (!)
Isto é primário, é do tempo “pré-perestroika” e está muito aquém do que seria de esperar, mesmo  na era Jerónimo de Sousa!
(Escrevi sobre isto de uma outra forma em Terra Molhada)
publicado às 13:52

"MÁRTIRES"...

Porque foram Vitinho e Ana Gomes (e não quaisquer outros) à manifestação da CGTP, em representação do PS?

Não são ingénuos, não são iletrados políticos e por isso, só um objectivo bem definido os levou lá: O de provocar, sabendo de antemão, que entre aqueles muitos milhares de trabalhadores presentes na Manif, não seria difícil acender o rastilho. Não se lhes pode negar alguma coragem não senhor. Não é qualquer um que se predispõe em prol de uma causa a levar uns tabefes ou uns empurrões, ou até um ou outro puxão nas cabeleiras – que os dois as têm bem fartas. Mas também não exageremos! Conhecendo bem os trabalhadores como eles conhecem, sabiam à partida que no pior dos cenários, tudo não iria além do que realmente foi.
Tratou-se pois em última instância, de um pequeno sacrifício pessoal, de um acto de desprendimento a favor do Partido, a que o Chefe saberá em devido tempo, dar a devida recompensa.
Por outro lado, a CGTP – organizadora da manifestação – tem de uma vez por todas, de sacudir a tutela que o PCP contra tudo e contra todos lhe impõe sempre em todas as iniciativas que leva a cabo: como Organização responsável, cabia-lhe a si – e apenas a siliderar todos os procedimento organizativos e de segurança e evitar a todo o custo, que actos individuais ou orquestrados, descambassem em cenas pouco edificantes e com as quais, eu sei que a esmagadora maioria dos seus dirigentes não concorda - sobretudo Carvalho da Silva que eu conheço desde os meus tempos de juventude (chegamos a trabalhar os dois numa empresa na Trofa, onde curiosamente eu comecei exactamente no dia 25 de Abril de 1974). Sei que ele não se revê nas atitudes que todos pudemos presenciar à hora dos telejornais e que o governo seguramente vai saber explorar. Mas também não foi capaz de (em público) sacudir de uma vez por todas, a cerviz que desde há muito lhe impõem.
É que o PCP, que sempre procura liderar tudo, quando como agora, algo corre menos bem, vai como sempre fazer o óbvio: Dar um passo atrás onde a penumbra é mais discreta e deixar que seja a CGTP a pagar a factura que todos os inimigos e adversários já começaram a apresentar, desde João Proença da UGT, passando pelo CDS, PSD e obviamente o PS, que vai reivindicar o estatuto de mártires para os seus dirigentes!
Desde o meu tempo de dirigente Sindical que conheço a táctica, mas obviamente que não concordo com ela. O Movimento Sindical - e não apenas no que à CGTP diz respeito - tem de uma vez por todas, de ser capaz de assumir de forma plena a sua autonomia!

 

publicado às 21:27

Pág. 4/4

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D