Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

OS DALTON DE ALFENA...

Com a aproximação do acto eleitoral para as Autarquias e pese embora o facto de Agosto não ser um mês muito propício a grandes fervores militantes, a verdade é que mesmo assim já se notam os primeiros sinais do início de aquecimento das máquinas partidárias (e não só, que para estas eleições os chamados independentes também contam). 

Como sempre acontece nestas alturas, o País vai mais uma vez assistir da tribuna à subida à ribalta de umas quantas figurinhas, quase todas mais ou menos anafadas e de estatura moral bem abaixo da média.

Muitas saem pela primeira vez da penumbra e do anonimato das sarjetas da política onde quase sempre têm vegetado e engordado, para tentarem o seu momento de glória...

Em poses patéticas, arriscam curiosas piruetas para chamarem a atenção do público/eleitor, mas como invertebrados que são, os gestos saem-lhes pífios e sem graça.

No entanto, lá vão progredindo degrau a degrau - que não se importam de subir rastejando - tentando chegar à frente do palco onde, tal como acontece com os que lhes patrocinam as "coreografias", vão continuar e se possível dinamizar o iníquo processo de engorda de um submundo que persiste, apesar de todos os esforços para a sua erradicação, nas catacumbas de um Poder que na sua esmagadora maioria é digno e não deve ser confundido com esta espécie de pústulas.

Alfena infelizmente não podia escapar à sina do País...

Com uma diferença: desta vez teremos também alguns "travestis" da política que tendo mantido até agora os seus estranhos "desvios comportamentais" numa relativa clandestinidade resolveram finalmente (ao que parece) mostrar a sua verdadeira face - a face da mistificação dos projectos independentes com que se apresentaram ao Povo de boa fé nos actos eleitorais anteriores...

Ainda bem que se apresentam finalmente de rosto destapado, para que ninguém corra o risco de comprar gato por lebre!

(Caricatura oportuna, roubada a alfena.com.verdade@gmail.com)

publicado às 10:07

FIM DE ESTAÇÃO...

Por vezes mergulhamos tão fundo e tão intensamente, que só por milagre não nos afogamos - no mar, na força da rebentação das suas ondas ou no amor e no travo agridoce que cada momento nos deixa no corpo e na alma no final de cada mergulho.

Por isso é que quando as circunstância da vida nos obrigam a abdicar - ainda que seja apenas temporariamente - do usufruto de algum desses prazeres, damos por nós assim: nostálgicos, abúlicos, com esta vaga e quase inexplicável sensação de perda...

(Escrevi sobre isto de uma outra forma no meu outro espaço - Terra Molhada)

publicado às 15:10

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D