Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A "FACE OCULTA" DE VALONGO II...

Com a devida vénia ao POLVO (Aqui) transcrevo o texto que se segue:

(Que às vezes faz bem dar uma "arejada" aos arquivos e ainda para provar ao resto do País (?) que por aqui também temos "figuras distintas" - não vá o País pensar que só Aveiro é que tem direito à sua "face oculta"...)


Fernando Melo acumula fortuna

O presidente da Câmara de Valongo, Fernando Melo, entrou na política e no PSD há mais de 30 anos. Foi nomeado governador Civil do Porto pelo então primeiro-ministro Cavaco Silva, na década de 80, onde permaneceu vários anos até se candidatar à Câmara de Valongo.
Em 2003, a fortuna do autarca levantou suspeitas devido a denúncias feitas por Eduardo Madeira, antigo vice-presidente da Câmara de Valongo. As suspeitas só não foram investigadas porque desapareceu no Tribunal de Valongo a certidão emitida do Ministério Público para o Tribunal da Relação do Porto. O documento foi extraído do processo de recurso interposto por Eduardo Madeira, condenado por difamação por ter lançado publicamente suspeitas sobre Fernando Melo e por alegados negócios ilícitos com empresários da construção civil.
De acordo com a declaração de rendimento de 2007, entregue no Tribunal Constitucional, Fernando Melo ganhou como presidente de Câmara 35 mil euros e 62 629 em pensões
No banco tem 678 mil euros, entre depósitos a prazo e aplicações financeiras. É cliente do Banco Privado Português (BPP), onde depositou cerca de 379 mil euros. Fernando Melo tem uma casa no Porto, onde vive com a família, outra em Santa Comba Dão e um terreno em Fornos de Algodres. Viaja de Jaguar e de Volvo.

 

Com 73 anos e apesar de contestado por vários sectores do PSD local é de novo candidato em 2009 à Câmara de Valongo


O misterioso desaparecimento da certidão travou investigação. Ler mais informações AQUI


Post-Scriptum: Um dos meus seguidores  atentos, o amigo Leovigildo,  alertou-me para um facto insólito: coincidência ou não, após o "copy paste" aqui "postado" a partir do POLVO, este Blog foi removido!

Será que alguém - quiçá o próprio autor - me pode avançar com os motivos deste encerramento?

Ah! Mas - apesar de tudo - continuo a não acreditar em bruxas...


Post-Scriptum II - Parece que o Link do "POLVO" voltou a ser reactivado. Pensando melhor, aquela questão das bruxas...

publicado às 23:26

A "FACE OCULTA" DE VALONGO...

É cada vez mais diáfano o imaginário véu da cada vez menos diáfana "oculta face" do País e isto traz-me  à memória todas aquelas promessas que se fazem, sempre que ocorre uma mudança na cor política de quem nos governa: Quando o PS ganhou as eleições em 2005, Sócrates garantiu "que o combate à corrupção e à chamada economia paralela iam ser as prioridades do seu governo". Acreditando que já em pleno exercío de funções no seu segundo mandato, Sócrates continue a empunhar a mesma "bandeira", a "face" desse esforço continua bem "oculta" - ao contrário da do empresário Manuel Godinho, por força das "escavações" a cargo da PJ...

Mas também, esta mania que os jornalistas agora têm, de ligar o nome de Sócrates e tudo que gira à sua volta à própria corrupção, não tem facilitado muito as coisas e tem seguramente tirado algum dinamismo ao combate do primeiro ministro: É que como se costuma dizer, "cada cavadela sua minhoca" e assim sendo, o risco de numa qualquer investigação a cara de um qualquer colaborador ou familiar próximo deixar de repente de ser "oculta" é cada vez mais, um risco real...

Fala-se agora, que a PJ vai começar a alargar os horizontes da "face oculta" abrangendo também os negócios das Autarquias, sendo que a de Gouveia (a tal que viu as suas instalações serem assaltadas sem que tivessem roubado nada de valor) aparece à cabeça.

Ora bem... Espero que não se esqueçam de Valongo (Alfena incluída): Lá porque por aqui as coisas costumem acontecer quase "as claras" e eventualmente, até se possa dar o caso dos "tentáculos" de Manuel Godinho não chegarem tão longe, ou até mesmo de os tentáculos poderem pertencer a uma qualquer outra subespécie tentacular, tal não significa que não se possa dar à Operação uma interpretação mais "lato sensu" no sentido de nos colocar já na primeira tranche das "escavações" da PJ!

 

publicado às 19:00

DINHEIRO SUJO...

Será que se trata apenas de meras (e desagradáveis) coincidências o facto de em todas estas cíclicas erupções de corrupção envolvendo políticos, encontrarmos quase sempre gente ligada de uma forma ou outra, a destacados  membros do Partido Socialista?

E a serem apenas isso - coincidências - o facto de se arrastarem penosamente pelos nossos Tribunais também não terá nada a ver com a circustância de ser o Partido Socialista que se encontra no poder...

E claro que a esmagadora maioria dos portugueses ainda acredita no "Pai Natal" e nas historinhas do capuchinho vermelho!

Para quem se puder dar ao trabalho de fazer uma pequena "actualização" sugerem-se entre muitos outros possíveis, os seguintes links:

Processo Cova da Beira

Idem

Idem

Terminal de contentores de Alcântara

Idem

Sócrates e o Processo Freeport

Idem

Operação Face oculta

Idem

Idem

Etc., etc., etc.


P.S.: Ah! De vez em quando emergem umas "excepções" que envolvem destacadas figuras de outros Partidos, o que só vem confirmar aquela velha máxima de que não há regra sem... PP (de Partido Popular, ou de Paulo Portas e sem... PSD (de Dias Loureiro, Santana Lopes, Fontão de Carvalho).

publicado às 18:12

INSANÁVEIS INSANIDADES II...

Já não é apenas o Bloco de Esquerda que tenta trazer para o topo das prioridades do debate Parlamentar a questão do casamento gay e da  possibilidade de adopção de crianças pelos respectivos "casais" nem o PS há-de ser o único Partido com representação Parlamentar a atrelar-se à "carruagem colorida" dos bloquistas.

Constata-se agora que a mesma é puxada por (pelo menos) outra parelha - a do PEV, aliado do PCP na coligação CDU e aposto que tal como o PS, também o PCP se irá mais cedo que tarde, atrelar à composição, o que comprova aquilo que já há muito sabíamos: a falta de senso não é característica apenas dos grupelhos da pseudo-esquerda, de ambientalistas de pacotilha ou de trotskistas folclóricos embandeirados em arco depois da sua ascensão a um dos lugares do pódio Parlamentar.  Também o tradicionalista "Partido da Classe Operária" por meras questões tácticas e de oportunismo de circunstância, irá um dia destes engrossar a "parada do orgulho gay" - como se os trabalhadores e a classe operária estivessem (neste momento) minimamente preocupados em discutir se o amor entre dois seres - de sexo diferente ou não - tem alguma coisa a ver com o pormenor do "papel passado"!

Haja pachorra!

publicado às 15:06

PALAVRAS DE CIRCUNSTÂNCIA...

Alfena teve hoje o seu momento de formalismo: Assinaturas, fotografias para o álbum e... palavras de circunstância.

Mesmo assim, o anfiteatro do Centro Cultural encheu-se e transbordou - o que também não é difícil, tão exígua é a sua capacidade - para assistir à tomada de posse dos eleitos no dia 11 de Outubro.

Todos sabíamos ao que íamos, daí que ninguém se tenha sentido especialmente defraudado por não conseguir captar nos discursos das "figuras cimeiras" - de quem cessou e de quem entrou - algo que merecesse ser destacado.

Não passou no entanto despercebido a muitos dos presentes algum exagero nos auto-elogios, como também não deixou de se notar a deliberada omissão do que ficou por fazer. É que passados que são os dias panfletários da Campanha Eleitoral, a realidade nua e crua apresenta-se agora em todo o seu "esplendor" perante os Alfenenses e já são muitos os que começam a aperceber-se que afinal, parece que "o Rei vai mesmo nú":

O famoso PUCCA (Plano de Urbanização do Centro Cívico de Alfena) apesar do que é avançado para "consumo corrente" não passa de uma abstracção.

A nova Unidade de Saúde foi (por enquanto) por água abaixo unicamente devido à promiscuidade entre o que deveria ter sido apenas o interesse público e os negócios especulativos de uma empresa privada que desde há muito e "pela mão" do mandatário de sempre dos Unidos, gravita na periferia às vezes, outras no epicentro de toda a actividade dos nossos cessantes autarcas. Foi essa "mistura explosiva" apenas e não hipotéticos boicotes  ou conspirações então invocados, que levaram para o "caixote do lixo" o projecto da Quinta do Bandeirinha.

A "futura" sede da Junta, pelos mesmos motivos, ficou também no domínio do virtual.

E por serem três projectos emblemáticos badalados até à exaustão enquanto foi possível insuflar-lhes algum "gás", não deviam ser - não mereciam os Alfenenses que fossem - omitidos nesta hora de passagem (ainda que apenas formal) de testemunho!

Mas pronto, hoje é de bom tom - e eu vou entrar também nessa onda - desejar boa sorte a todos os empossados - até porque eu acho que vão mesmo precisar dela, tal vai ser o nível de exigência futura de todos os Alfenenses, face à inexistência dos habituais (e muito convenientes às vezes) "álibis" dos boicotes da oposição...

publicado às 23:51

ALFENA (OU AL-HENNA) A BELA...

Sê benvindo Rio Leça

Tu que sem pressa

Emerges da nascente

E te espraias indolente

Desde o Redundo

Descontrai respira fundo

Não tenhas pressa

De chegar a Leça

Tua e da Palmeira

Abranda a canseira

Descansa em Alfena

Ou Al-Henna

Mas a quem esta gente

Já chamou de S. Vicente

Da Queimadela

Repara como é bela

Como é cortejada

E tão disputada

Por tantos pretendentes

Que se dizem Independentes

Mas eu acho que são casados

Ou andam enrolados

Com outras de mau porte

Descansa Leça e dá-nos sorte

Para a podermos ajudar

Que o assédio vai apertar!

publicado às 10:43

"CASOS OBSCENOS" - VALONGO, UM CASO CONCRETO...

"Chamar os bois pelo nome"...

Conteúdo da fundamentação da queixa que hoje mesmo remeti para a ERC, sobre o "comportamento obsceno" do Dr. Fernando Melo e sobre a "isenção" do Correio do Douro:

 

"Na antevéspera do acto eleitoral para as Autarquias, o Órgão acima identificado dedicou praticamente a totalidade do seu conteúdo à promoção de uma das Candidaturas concorrentes a Valongo - a do Dr. Fernando Melo.
Este parece-me ser um caso paradigmático em relação àquilo que a CNE designou como "casos obscenos" de muitos candidatos e a merecer seguramente uma apreciação por parte da ERC"

(ver miniatura acima)

publicado às 14:53

AUTÁRQUICAS 2009 - VALONGO E AS OBSCENIDADES DE FERNANDO MELO

sábado, 24 de Outubro de 2009 | 10:40

CNE destaca aumento de «casos obscenos» na lista de queixas

(Aqui)

As duas últimas eleições autárquicas motivaram quase o mesmo número de queixas à Comissão Nacional de Eleições, mas as de 11 de Outubro inovaram pelos «casos obscenos» e pela «sofisticação da publicidade indirecta», denunciou hoje o porta-voz daquela comissão (...).

Diário Digital / Lusa


Pois então, a CNE vai ter também de dar uma olhada ao nº. 9 de 9 de Outubro, do  "Correio do Douro"!

Maior obscenidade - sem "aspas" - maior promiscuidade entre o que é (deveria ser) Informação Regional isenta e os interesses específicos de uma Candidatura - a do Dr. Fernando Melo - não poderia existir.

Aliás, este será talvez (poderá ser) um daqueles casos de participação obrigatória ao Ministério Público...

Com este exemplo concreto do Correio do Douro, é caso para dizer, que nem Alberto João Jardim faria melhor - quer dizer, pior!

publicado às 12:02

ALFENA VIVA...

Ainda a propósito do curioso e elucidativo episódio da consulta das actas por mim protagonizado no passado dia 21 e que deu origem a (mais) uma Reclamação que segue os seus trâmites, teria forçosamente de voltar a falar àcerca da política de "portas abertas" ao Povo, durante algum tempo apregoada pelos actuais/futuros "inquilinos" da nossa Junta de Freguesia...

Importa clarificar de uma vez por todas - e pela parte que me toca, vou questionar sobre isso os nossos eleitos, em futuras reuniões, quer do Executivo, quer da Assembleia - se o acesso a documentos que são a base fundamental do interface com a população só vai continuar a poder ser feito através do recurso ao Requerimento.

Claro que também percebo, que no meu caso se aplicou em toda a sua acepção, a velha máxima de que "quem não se sente não é filho de boa gente" e pelos vistos, o que eu andei a escrever neste Blog durante a campanha eleitoral, incomodou muita gente e chegou mesmo a provocar algumas "reacções alérgicas" mais agudas.

Nada portanto de muito grave, se esta questão do Requerimento e do "despacho favorável" do mesmo apenas ao 10º. e último dia do prazo Legal, traduzir tão só o "sentir de boa gente" dos nossos autarcas.

Quero crer que possa ser só isso, mas... então porque será, que depois da minha Reclamação nº. 0020027 àcerca dos oitenta e quatro euros e meio que pretendiam cobrar-me por cerca de três dezenas de fotocópias, não corrigiram a decisão, perante a Reclamação fundamentada que apresentei? A ver vamos...

Mas já agora e para que os menos atentos e familiarizados com estas questões legais não fiquem a pensar que os cidadãos têm apenas o direito de consultar as Actas e  pelo contrário, possam exercer em plenitude todos os seus direitos de cidadania, transcrevo o artº. 5º. da Lei nº. 46/2007, de 24 de Agosto (LADA - Lei de Acesso aos Documentos da Administração):

"Todos, sem necessidade de enunciar qualquer interesse, têm direito de acesso aos documentos administrativos, o qual compreende os direitos de consulta, de reprodução e de informação sobre a sua existência e conteúdo".


Post-Scriptum: A Cidadania plena - com direitos e informada - tem de ser também participativa.

Por isso é importante a presença dos Alfenenses na tomada de posse dos Órgãos Autárquicos e que terá lugar 5ª.feira dia 29 de Outubro pelas 21:30 horas no Anfiteatro do Centro Cultural.


publicado às 09:57

A PRESSA DE SÓCRATES...

Escrevi há pouco em "insanáveis insanidades" que a maioria dos portugueses - entre os quais se contam muitos socialistas católicos - não compreende esta pressa de José Sócrates em relação ao "casamento gay".

Ora bem... Eu até compreendo: Esta maioria governativa que sustenta José Sócrates, é a última oportunidade dos activistas do "lobby gay" conseguirem "levar a água ao seu moinho". Se não o conseguirem com um "cavalo de Tróia" dentro dos muros do "palácio", não o conseguirão mais!

E para que as hipóteses tenham alguma possibilidade de êxito, o "ataque" tem de avançar rapidamente, enquanto o governo atravessa esta (seguramente curta) "lua de mel".

É pois José Sócrates no seu melhor: Defendendo a sua dama (dama salvo seja! dirá ele) e cumprindo as "juras" feitas aos fiéis servidores antes de ter sido "ungido".

publicado às 20:55

Pág. 1/5

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D