Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

INATEL – A Revista Tempo Livre e as novas censuras…

Que o Inatel se está a transformar numa Instituição cada vez mais elitista, distante da esmagadora maioria dos sócios e cada vez mais também, alheada do real poder de compra dos mesmos no que toca ao usufruto do seu produto de referência – os centros de férias e casas de turismo rural, é um facto evidenciado pela própria realidade.
Que sobretudo na sua vertente principal que é o turismo social, se rege cada vez mais por práticas e regras de conduta em tudo semelhantes às “concorrentes” empresas privadas, que se movimentam no sector e cujo objectivo primordial é o lucro, também está à vista de todos – sobretudo daqueles que ainda vão tendo alguma margem de manobra nos respectivos orçamentos, para tirarem uns escassos 15 dias por ano em qualquer dos centros de férias e assim justificar de algum modo a quota que religiosamente vão pagando em cada ano.
Agora que através da sua revista Tempo Livre, cuja tiragem mensal ronda os 180 mil exemplares, fomente a descriminação dos sócios que acolhem no seio da família um qualquer animal de companhia e em relação aos quais, não apenas nega qualquer possibilidade de o levar com eles nas férias – obviamente em condições a regulamentar e apenas naqueles centros que tivessem características mais adequadas para esse acolhimento, nomeadamente nas casas de turismo rural – como exerce um feroz controlo (leia-se censura) nas  tentativas feitas por alguns para tornar públicas as suas preocupações neste campo (onde deixar o animal de companhia durante as férias)  através de cartas dirigidas à TL .
Em contrapartida, os inimigos dos animais e que por isso não os acolhem, ou os desumanos e irresponsáveis que acolhendo-os, não se coíbem de os abandonar  no mesmo dia em que vão de férias, esses têm sempre espaço na Revista para exteriorizarem a sua desumanidade, nos ataques mais sórdidos  não apenas contra os carinhosos irracionais, como também  contra os  seus donos e consócios do Inatel .
Exemplos claros e mais que flagrantes desta política discriminatória da TL , sob a “batuta” do seu editor Dr. Eugénio Alves, podem ser encontrados nos nºs. 180, 181 e 185, onde na sua secção “CARTAS”, são publicadas algumas verdadeiras “preciosidades” assinadas por assumidos inimigos dos animais. Aliás, no último dos números referidos, é concedido mais uma vez "tempo de antena" a um sócio recorrente do Porto, para uma autêntica provocação à minha carta publicada no n.º 184 e que teve de “aguardar” mais de um ano para poder “entrar” – isto após muita insistência da minha parte.
Porque me senti atingido na minha honra e bom nome, invoquei a Lei de Imprensa e o direito de resposta, tendo-me numa “primeira instância”,  sido dada razão pelo Presidente do Inatel Dr. Alarcão Troni – e digo “primeira instância”, porque na volta o Dr. Eugénio Alves não só conseguiu travar a publicação dos 6 pontos que compunham a referida resposta, como conseguiu que o Presidente voltasse atrás e emitisse um novo Ofício, dando o dito por não dito e considerando o assunto definitivamente encerrado!
É evidente, que posso sempre interpor uma acção contra o Inatel – sobretudo porque tendo razão, essa mesma razão me foi reconhecida pelo seu responsável máximo – mas todos sabemos o tipo de “precedência” que uma acção destas iria ter junto do Ministério Público – não querendo eu dizer com isto, que não venha a exercer oportunamente este Direito!
No meio de toda esta lamentável polémica, o Inatel “blindou” e já nem responde aos meus e-mails, pelo que só me resta lançar - via blogosfera ” - um VEEMENTE APELO a toda a gente de boa vontade - sócios ou não do Inatel - que não pactua com descriminações mesmo que sejam contra os animais para que, sob a forma de comentário a este post, protestem contra a referida discriminação e apelem à criação de condições em alguns centros onde isso seja possível, para acolher animais de companhia durante as férias dos donos.
http://a-terra-como-limite.blogs.sapo.pt vai ser a partir de agora um espaço de debate e promoção desta acção em favor daqueles que nos dão tudo sem exigir nada em troca – os nossos animais - e todos os comentários que me enviarem a favor desta causa, serão encaminhados para a Redacção da Tempo Livre.
Em nome da Lara e da Tucha (as minhas cadelas Grand Danois e Caniche mini, respectivamente) desde já agradeço o vosso empenho!
publicado às 23:21

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D