Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

(AINDA) HÁ VAGAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL...

Cegos

DGS recusa assumir ilegalidade da clínica do Algarve

Económico Digital

Miguel Costa Nunes
10/08/10 09:00


O director-geral da Saúde Francisco George diz que "é preciso concluir a investigação em primeiro lugar". "Não sei se esta clínica [de Lagoa, em que quatro pessoas ficaram em risco de cegueira na sequência de operações aos olhos] está fora da lei". (...)


Parecem enguias!

Porque se trata de assumir as respectivas responsabilidades em relação à "selva" em que está transformada uma parte significativa da Saúde privada deste País - clínicas, hospitais, laboratórios, consultórios médicos, empresas privadas de transporte de doentes, etc. -  assobiam para o ar, contorcem-se, esquivam-se o melhor que podem e sabem...

Para usar uma expressão bem portuguesa, "fugir com o rabo à seringa" é entre muitas, a maior das suas habilidades e aquela que mais tem contribuído para os manter e consolidar junto à teta maior do Orçamento: ERSE, alguns autarcas do Algarve, Inspecção Geral das Actividades em Saúde, governo, entre tantos outros responsáveis, não andavam por cá, não sabiam de nada, nunca viram a publicidade na Internet, nunca lhes passou pela frente (como no caso da ADSE) nenhuma factura para pagar, nem (como no caso dos autarcas) lhes ocorreu em algum momento, que podiam estar a enviar os seus munícipes para um qualquer vão de escada de onde pudessem entrar a ver e sair às escuras...

Este senhor então, já bem conhecido pelos seus dotes de exímio contorcionista a propósito da gripe A, dá aqui mais um ar de sua graça: "não sei se...", "estamos a investigar...", "está a ser investigada para se avaliar a natureza do problema que ainda não é clara..." - blábláblá.

A natureza do problema ainda não é clara Dr. Francisco George?

Então há uma Clínica não licenciada onde um oftalmologista (que até pode ser uma sumidade na matéria) opera doentes sem ter em conta as mais elementares boas práticas - um segundo cirurgião para o assistir, equipe de anestesia, de enfermagem, etc.. - sucedendo até ao que parece, ter sido "assistido" por um psicólogo clínico(!) e a natureza do problema ainda não é clara?

Até para o mais comum dos mortais eu acho que é suficientemente clara! E a solução - no que à sua pessoa diz respeito - também, Dr. Francisco George:

(Ainda) existem vagas para assentar tijolo nos lugares deixados por aqueles (médicos) emigrantes de Leste a quem a nossa Ordem dos Médicos soube e bem recuperar para a sua profissão de base e que por este País fora, vão dando o seu contributo para atenuar um pouco as carências que todos conhecemos!

publicado às 09:42

ALFENA - O POSTAL QUE VOCÊ (NÃO) VAI QUERER MANDAR ...

Alfena continua, pelos vistos, a não corresponder àquela Alfena virtual que nos mostram nas fotografias "encomendadas" e que servem, entre outras coisas, para "encher" um pouco a desoladora aridez da página da Junta na Internet... Não que as ditas imagens sejam forjadas por algum aprendiz de photoshop... Longe de mim formular tal acusação, que Alfena (também) tem coisas bonitas para mostrar!

Mas convém que não se omitam de forma ardilosa e muito conveniente, as mazelas com que convivemos no nosso deambular ocasional pelos recantos menos aprazíveis da nossa terra.

Aliás, a fotografia junta registada hoje mesmo pela minha CANON, nem se refere a nenhum recanto, mas ao próprio "centro" da nossa Vila - mais propriamente ao espaço circundante do molok situado em frente ao gabinete de Arquitectura do mandatário do "projecto UPA".

Tenho quase a certeza que em mais um dia de calor intenso como é o de hoje, quer ele quer os seus colaboradores terão  já dado pelo cheiro

nauseabundo libertado pela lixeira e que seguramente lhes entrou montes de vezes portas adentro, sempre que algum cliente cruzou as mesmas durante

a manhã, para entrar ou sair no espaço "emblemático"...


PS: Resta acrescentar que a lixeira imunda estava no momento em que bati a foto, já um pouco mais "apresentável" depois da passagem da funcionária da Junta - bem "melhor" que esta registada uma hora depois em Ermesinde (quem é que controla a recolha?)... Até à próxima investida de um dos muitos cães abandonados que por aí deambulam despejados pelos donos irresponsáveis para poderem ir de férias à vontade...

publicado às 13:00

SUA MAJESTADE A RAINHA...

 

Sub-repticiamente, como quem não quer a coisa, eis que nos entrou portas da República adentro, como se isto de sermos o mais velho aliado do mundo lhe desse esse direito!

Falo obviamente de Sua Alteza Real a Rainha de Inglaterra, que vá-se lá saber porque estranhos e insondáveis desígnios da sorte, resolveu em 9 de Outubro de 2006 tomar nas reais mãos os destinos de uma Procuradoria que todos nós desatentos súbditos, continuávamos a crer que pertencia à República!

Não fora Sua Majestade ter perdido as reais estribeiras a propósito dos sucessivos escândalos que têm rodeado nos últimos anos a investigação sobre o emblemático empreendimento que dá pelo real nome de Freeport e que alguns fiéis súbditos resolveram erguer nesta pequena e modesta "colónia" Lusitana e seguramente continuaríamos todos a acreditar que a República estendia a sua soberania a todas as Instituições do nosso Estado!

Mas também, tirando o abuso de ter "anexado" à socapa a nossa Procuradoria, para o trabalho que tem vindo a fazer, não fará grande diferença termos um PGR ou a Rainha de Inglaterra - digo eu...


PS: É impressão minha ou o discurso da tomada de posse em 2006 era mesmo do PGR (e não da Rainha de Inglaterra)?

publicado às 21:11

CEGUEIRA - UM RISCO PARA OS DOENTES, UMA CERTEZA PARA O GOVERNO QUE NÃO QUER VER!

Claro que o Serviço Nacional de Saúde nem sempre funciona bem!

Claro que às vezes, quando nos atende já é tarde demais!

Mas a verdade, é que em termos de fiabilidade (ainda) é o que mais tranquilidade nos garante...

Pessoalmente e embora como funcionário público seja beneficiário da ADSE, só em absoluto desespero é que admitiria recorrer a alguma (à maior parte) da "Saúde" privada que por aí prolifera - sobretudo para cuidados cirúrgicos!

Vem isto a propósito das muitas clínicas privadas que nos últimos anos têm brotado como cogumelos um pouco por todo o lado, oferecendo os "milagres" que o SNS não pode oferecer, mas vistas as coisas, quantas e quantas vezes, esses "milagres" resumem-se apenas ou quase só, à componente da hotelaria - quando não resultam, como no caso de que falo a seguir, em autêntico pesadelo!

A notícia tem estado aí - nas TV's, nas Rádios, nos Jornais - igual a tantas outras de idêntica gravidade, mas nem por isso se espera que seja a última a

acontecer nesta selva em que se transformou a Saúde privada em Portugal!

A I-Qmed - é deste caso que quero falar - está a atender doentes em Lagoa no Algarve, já há muito mais de um ano, tem acordos com Seguros de

Saúde, é reconhecida pela ADSE - hoje mesmo ouvimos num canal de TV um doente que lá foi operado e depois foi reembolsado por este subsistema de que é beneficiário - por Autarquias como Castro Marim e outras, que com ela celebraram protocolos para levarem lá alguns dos seus munícipes - é uma outra maneira de ganhar votos, gastando os dinheiros Públicos para engordar privados de má qualidade - mas vai-se a ver, nem sequer se encontra licenciada - quem o disse, foi a Autoridade Regional de Saúde!

Isto só podia mesmo acontecer num País do terceiro mundo como é Portugal - não pelo País em si que tem tantas ou mais potencialidades que muitos outros considerados grandes, mas pela "dimensão" dos seus governantes!


PS: Agora até a Ordem dos Médicos deu pelo crime - operar doentes sem autorização para tal - e vai instaurar um processo disciplinar ao Oftalmologista que executou as cirurgias.

Mas no meio desta bagunça toda, não me admiraria nada, se até as Finanças tivessem estado até aqui a cobrar calmamente os impostos dos prevaricadores... Qual cruzamento de dados, qual carapuça!

publicado às 14:23

CÂMARA DE VALONGO - "FUGINDO COM O RABO À SERINGA"...

Hoje teve lugar como previsto, mais uma reunião pública da nossa Câmara.

Assuntos vários em morno registo de pré-férias, com a concessão de um terreno em direito de superfície para a construção de um parque radical numa área inicialmente prevista para a construção de uma EB2/3 (entretanto posta de parte pelo governo) a suscitar algumas reservas e o voto contra, por parte dos Deputados do PS.

De resto, mais uma vez a questão dos incêndios e o trabalho que uns dizem que está por fazer e o Executivo diz que está a ser feito...

Eu faço parte dos que acham que a Câmara e as Juntas de Freguesia não têm feito quase nada nesta importante frente de trabalho e no ponto referente às intervenções do público fiz questão de deixar clara a minha posição - sobretudo no que a Alfena diz respeito.

E dei exemplos: Barreiro, Baguim e outros lugares problemáticos, onde os Bombeiros e os meios aéreos têm andado neste últimos dias no ingrato trabalho do costume...

Destaquei mais uma vez aquele caso levado à última Assembleia da nossa Freguesia (Rua da Fidalga e urbanizações vizinhas que se arrasta desde 2008, com intimações da Câmara ao(s) proprietário(s) prevaricadores dos terrenos por limpar, mas sem qualquer consequência prática para os moradores em risco.

Como sempre também, a habitual resposta de conveniência: "Vamos informar-nos sobre esse assunto e no que depender da Câmara, tudo faremos, etc.,etc." - Dr. João Paulo Baltazar dixit...

Porém, trabalho que se veja, contratação de equipes de vigilância e/ou limpeza para retirar massa combustível de onde ela existe em excesso, sensibilização das populações e proprietários de terrenos, aplicação de coimas quando elas se justifiquem, diálogo directo e privilegiado com associações de moradores ou grupos equiparados de cidadãos, sobre situações pontuais de relevo como a que referi e outras, isso é coisa que não se tem visto - nem por parte da Câmara, nem da Junta de Freguesia.

Às vezes confesso que me assaltam algumas dúvidas relativamente à forma como a nossa Democracia Representativa e o nosso Poder Local funcionam: basta ter assistido ao silêncio "ensurdecedor" do nosso Vereador alfenense sobre este assunto e à "genica de contorcionista" do nosso Presidente da Junta de Freguesia que regra geral, se limita a atirar as culpas do que não se faz nesta área, para a Câmara, para a protecção civil, e sei lá para quem mais - menos para ele próprio.

De qualquer forma, foi "positivo" constatar o incómodo com que os membros do Executivo me ouviram falar sobre os vários pontos críticos - os já referidos e ainda toda a zona envolvente do novo Hospital Privado e de quase todas as envolventes das principais vias municipais que nos levam até Valongo, onde o que menos falta é combustível para arder!

Ainda sobre a problemática dos incêndios - e mais especificamente sobre o que a Alfena diz respeito - como diria um qualquer aprendiz de Bombeiro, não há fogos espontâneos: ou são provocados por mão humana negligente, ou então, por idêntica mão, mas criminosa e que por isso urge "amputar" com todo o rigor da Lei. Neste último caso, teremos de considerar as "motivações" dos desequilibrados, dos pirómanos que gostam de assistir de camarote ao trabalho dos Bombeiros e depois, um outro tipo de mão criminosa que por norma, os nossos autarcas não gostam de referir: A especulação imobiliária!

Enquanto que esta "motivação" não for travada por quem tem a faca e o queijo na mão para o fazer - as autarquias - "trancando" durante um período de tempo suficientemente longo a hipótese de projectos imobiliários avançarem em zonas ardidas, este problema dificilmente deixará de nos atormentar.

publicado às 14:38

O PAÍS ESTÁ DE FÉRIAS...

Férias

Cavaco Silva no Algarve, José Sócrates em parte incerta...

Económico - hoje


 

Quanto ao Presidente... acho que fez bem, optando po um simpático e económico regresso às origens - imagino que ande ali por Boliqueime - que em

tempos de crise, até um Presidente deve dar o exemplo!

Neste momento, imagino-o a dividir o tempo entre o tanque da quinta transformado em piscina improvisada  e as galochas, o ancinho e a sachola para tratar das couves na horta da família...Poupa de duas maneiras: não gasta em hotéis e festas do "jet set" e por outro lado, contribui de forma activa e responsável para promover a nossa auto-suficiência em produtos hortícolas!

Já quanto ao primeiro dos ministros deste País, também se percebe que tenha optado pela clandestinidade: Com as medidas que tem vindo a tomar, a

prudência aconselha a não andar muito por aí no meio do Povo sofredor, ainda que apenas a promover o jogging como é seu hábito: Mesmo com os habituais guarda costas a "tiracolo", as coisas podem sempre correr mal...

Só espero que essa clandestinidade tenha sido motivada apenas pelas razões apontadas e não com o objectivo de nos esconder a factura que seguramente pagaremos para custear o seu imerecido descanso -  ou, pior do que isso, para não se eximir a alguma mais que improvável condenação relacionada com algum  dos muitos casos que lhe são imputados...

(Aliás, no caso concreto do nosso primeiro e por razões óbvias, o País deveria aplicar-lhe de forma permanente e irrevogável o TIR - Termo de Identidade e Residência)

publicado às 10:05

Pág. 2/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D