Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

SERVIÇO PÚBLICO - REUNIÃO PÚBLICA DE CÂMARA

 

 

Na próxima 5ª feira dia 16 terá lugar a habitual reunião pública mensal de Câmara.

Para "abrir o apetite" dos que pensam estar presentes, junto um pequeno recorte da Ordem do Dia, que desta vez é bem maçuda. Existem no entanto dois itens bem preocupantes: o 3.2 e 3.3 e que espero que mereçam da parte dos Vereadores da Oposição, o debate aprofundado que o assunto exige, sobretudo o 3.3 - "Aprovação da contratação de empréstimos a longo prazo para Saneamento Financeiro Municipal, até ao montante de 25.000.000,00€. Aprovação das Cláusulas Contratuais".

Por altura das últimas Autárquicas, o Dr. Fernando Melo, sabendo que este seria o seu último mandato, deixou de se preocupar com a "factura" dos seus múltiplos desvarios, pelo que o "processo de falência" (vulgo "plano de saneamento financeiro") da Câmara, era mais que previsível.

Agora, a Oposição vai ser alvo de todas as pressões e ainda mais algumas, para não obstaculizar a hipoteca do futuro dos Valonguenses por 12 longos anos. Não foram tidos nem achados para a "festança" mas se recusarem a sua ajuda para a "colecta" destinada a pagar a conta, "cairá o Carmo e a Trindade".

(...)

(...)

publicado às 21:50

RATOS AMESTRADOS...

Cumpriram-se há dias 30 anos sobre o atentado - eu sou dos que pensam que se tratou disso mesmo, um atentado - contra o primeiro ministro de Portugal, Francisco Sá Carneiro e o seu ministro da Defesa Adelino Amaro da Costa.

A notícia a que se refere o recorte, para além do desconforto que seguramente provocará ao Eng.º Sócrates, menciona também curiosos e preocupantes "pontos de contacto" com a história do atentado.

Vale a pena lê-la na íntegra no El País, para ficar a perceber essencialmente duas coisas:

A primeira, é que negócios e política sempre foram, são e continuarão a ser por muitos anos, inseparáveis.

A segunda, é que estão redondamente equivocados, aqueles que pensam que a grande espionagem, a busca incessante por parte das grandes potências, de "detalhes" sobre actividades sensíveis dos seus inimigos nos vários domínios, assentam exclusivamente em estruturas de tipo militar, paramilitar ou de pura inteligência. Às vezes, basta-lhes infiltrar no reduto do inimigo um simples rato, que depois de "roer as peúgas" a tudo que seja líder político, regresse ao ponto de partida. Aí, bastará uma "análise laboratorial" detalhada, para se descobrir quantas vezes o primeiro ministro do Irão - por exemplo - lavou os pés numa semana, ou se sofre de pé de atleta.

Parece que foi exactamente  esse papel que Santos Ferreira, Presidente do Millennium BCP foi oferecer à Embaixada dos Estados Unidos em Lisboa - com conhecimento de José Sócrates - o de um rato amestrado. Ao que parece, não foi necessário - talvez porque os Estados Unidos já tivessem "ratos" de sobra...

publicado às 21:59

NATAL - QUE SEJA A REGRA E NÃO A EXCEPÇÃO...

 

Não gosto do Natal!

Daquele que vejo nas montras das lojas, nos escaparates e prateleiras dos míni, super e hipermercados.

Tampouco gosto do que nos entra casa adentro através dos plasmas, dos LCD’s ou dos CRT’s que já vão rareando.

E também não gosto do “natal” que nos mostram nas galas das TV´s, do “natal” dos hospitais, das Câmaras Municipais, das Juntas de Freguesia...

Não gosto ainda do “natal” que em tantos sítios deste País de desigualdades se costuma proporcionar aos sem abrigo – sobretudo aos das grandes cidades – com algumas figuras mediáticas a misturarem-se estrategicamente com os mais desfavorecidos, que é sempre “bonito” e socialmente compensador aparecerem nas reportagens das televisões, nas fotografias dos jornais e revistas que por estas alturas costumam dar muita atenção aos mais carenciados e à forma como são mimados pela sociedade e pelos vários poderes.

Não gosto portanto e definitivamente do Natal – deste “natal” - por todas as razões indicadas e também, ou sobretudo, porque é limitado no tempo – demasiadamente limitado, que um dia é bem pouco para aquecer a alma e o estômago de quem enfrenta todas as carências durante o resto do ano.

Porém, há um Natal de que gosto sobremaneira...

Aquele que vejo no brilho dos olhos das crianças mais desfavorecidas - um brilho ainda não ofuscado pelo desejo irrealizável do último modelo de consola de jogos, do telemóvel topo de gama, ou do brinquedo da “nova geração”, um brilho que tem a mesma intensidade perante o mais simples  e modesto boneco de peluche ou o último grito dos  brinquedos “tecnológicos”, um brilho que não sofre “nuances” perante uma peça de roupa ou uns ténis de “marca” ou os mesmos objectos comparados na “loja do chinês” ou na feira semanal.

E gosto ainda mais deste Natal, se o podermos repartir pelo ano inteiro.

Alguém disse que “Natal é quando o homem quiser” e que bom que seria se o quiséssemos em todos os dias do ano...

publicado às 14:04

"CORAGEM DE MUDAR" - VALONGO JÁ NÃO PASSA SEM NÓS...

Decorreu hoje como previsto, uma Assembleia Geral da Associação "Coragem de Mudar".

Na "ementa" constavam três pontos: Discussão e aprovação do Regulamento Interno (proposto pela Direcção cessante presidida por Maria José Azevedo), apresentação da demissão da Direcção e eleição dos novos Corpos Sociais.

Quanto ao primeiro ponto - aquele que à partida exigiria mais tempo disponível, optou-se por aprovar na generalidade a proposta apresentada pela Direcção cessante. Ainda se ensaiou - até ao art.º 7 - uma discussão na especialidade, mas dado o detalhe de algumas questões suscitadas,  foi decidido por consenso, deixar a conclusão dessa discussão para uma nova Assembleia já por iniciativa da nova Direcção.

Ouvidas as explicações da Presidente cessante e de alguns dos actuais membros da sua Direcção sobre os motivos por que entenderam devolver a palavra aos associados e depois de terem deixado claro que não se tratava nem de perto nem de longe de um abandono, mas tão só de um regresso "às bases", foi concedido um pequeno intervalo para a elaboração e apresentação de eventuais listas de candidatura.

Retomados os trabalhos, apresentou-se a escrutínio uma única lista, encabeçada na Direcção, por João Loureiro Castro Neves, seguido de José Bandeira, José Manuel Pereira, Celestino Neves e Serafim Moreira, na Mesa da Assembleia Geral, por João Ruas, seguido de Jorge Duarte do Aido e Manuela Afonso e por último no Conselho Fiscal, por António Torres, seguido de Luis Azevedo e João Fiunte.

São estes portanto os novos "corajosos" que no futuro próximo terão a gratificante mas nem por isso menos pesada tarefa de ajudarem a dar corpo aos anseios e esperanças de tantos Valonguenses que confiaram no Projecto de mudança protagonizado pela "Coragem de Mudar" e pela sua  figura de referência - sem desprimor para todos os outros, obviamente - Maria José Azevedo.

A partir deste momento, justifica-se portanto que faça a seguinte "Declaração de interesses":

"O que tenho escrito e continuarei a escrever neste espaço, em nenhum momento responsabilizará a Associação "Coragem de Mudar". Qualquer outro entendimento, ficará "por conta e risco" de cada um,  sendo que  a manifestação pública do mesmo, será considerada puramente abusiva".

publicado às 20:59

EM "BICOS DE PÉS" - OU O "EMPLASTRO" DE VALONGO...

Arnaldo Soares (com ar infeliz):

- Dasse! Aqui na "periferia" depois do Daniel Feliz? Ora bem... parece que estão todos distraídos... vamos lá então a "trocar de lugar"...

(Gesto rápido, qual eximio prestidigitador e o papelinho com o seu nome, "trocou" com o Daniel, que passou a ser o mais "periférico")

 

E ainda Arnaldo Soares (com ar comprometido, mas já mais tranquilo):

- Ufa! parece que ninguém reparou... Não é bem um lugar de honra, mas sempre é melhor que o último...


Toda a gente sabe que o "protocolo" é tudo menos inocente quanto à distribuição dos lugares nas mesas que presidem aos actos oficiais mais diversos, sessões solenes, conferências, comícios dos Partidos, etc. etc. e o Dr. Arnaldo também o sabe. Por isso é que fez aquele ar surpreendido e infeliz ao constatar pelo papelinho, que tinha sido colocado na periferia do Daniel Feliz - o Presidente da JSD de Valongo.

(Até parece um trocadilho: infeliz, ao lado do Feliz...)

E logo agora, com tantas luzes, os fotógrafos preparados para a reportagem e cerca de 500 pares de olhos na tribuna...

Mas mais uma vez se constata que o subestimou quem ardilosamente o pretendeu relegar para "a margem de todas as fotos", para aquela área "problemática" da edição em que o fotógrafo às vezes tem de optar pelo corte para melhorar o enquadramento.

Como seria de esperar, ele rapidamente encontrou uma solução ("foram muitos anos a virar frangos"): Como estavam ainda todos distraídos na troca de cumprimentos com a plateia e o Daniel ainda não tinha chegado à mesa...

Já lá diz o Povo, que "a ocasião faz o ladrão" e o Daniel proporcionou-lhe a oportunidade.

Afinal, a técnica do emplastro não é uma "ciência" apenas ao alcance do "filho do Pinto da Costa"!


PS: Para aqueles que (eventualmente) possam pensar que esta "estória" não passa de pura ficção, lamento desiludi-los! Aconteceu mesmo e entre os cerca de 500 pares de olhos presentes no evento, existem alguns pares que "registaram" a manobra...


publicado às 22:48

VALONGO - A VISITA DE "IL CAPO DI TUTTI I CAPI" ...

 

PSD comemorou o 1º aniversário da sua última vitória autárquica

A estrutura concelhia de Valongo do PSD comemorou em festa no passado dia 5 de Novembro, na Fábrica, em Valongo, o aniversário da vitória autárquica das candidaturas “A Vitória de Todos”, apresentadas pelo PSD (com apoio do CDS, partido que foi alheio a esta comemoração) nas últimas eleições autárquicas do Concelho.
Esteve presente o líder distrital do PSD, Marco António, que interveio para falar do momento político actual e o presidente da Câmara, Fernando Melo, que foram efusivamente saudados pelos presentes (...)

A Voz de Ermesinde 15-11-2010


Das terras longínquas de Vila Nova de Gaia - uma "mega cidade" onde nos próximos anos vai ser feita uma "gigantesca" requalificação de 20 mil km quadrados(!) ao "miolo" do Centro Histórico, como escrevi AQUI - chegou o querido líder, ou como preferem alguns, o supremo "Capo" da Distrital laranja, para comemorar(!) e também - talvez sobretudo para isso - para dar um pouco de alento aos "capos" concelhios de Valongo e aos seus "apêndices" da Domus Municipalis de Vallis Longus, neste momento de aperto financeiro que atravessam.

Como não podia deixar de ser, lá o vemos na fotografia, ao Vereador indiciado, ao coagido com TIR, mas nem por isso abatido - que "enquanto o Palhau vai e vem, folgam as costas".


PS: Um tanto "requentada", repesco esta notícia a propósito de um comentário do amigo Vicêncio  ao meu artigo "Em bicos de pés - ou a técnica do emplastro"

publicado às 21:55

VINTE MIL KM QUADRADOS EM GAIA?

"Miolo" do centro histórico de Gaia em obras durante três anos

Vinte ruas a requalificar, numa área de 20 mil quilómetros quadrados, é a dimensão da intervenção que a Câmara de Gaia vai fazer no "miolo" do Centro Histórico. A obra, que terá quatro fases e custará três milhões de euros, estará concluída no máximo em três anos.(...)

JN- por Hermana Cruz - hoje


Estaremos a falar da "nossa" Vila Nova de Gaia ou esta "mega" intervenção estará a ser preparada para alguma "geminada" com nome igual, na India, China, ou por aí?

Claro que nós sabemos que a mão de obra está cara e os "revisores de texto" - não sei se é assim que se designam aqueles que (suponho) revêm os textos escritos pelos jornalistas antes de serem publicados - não devem abundar no JN, mas há um mínimo que se exige em termos de credibilidade do Jornal da minha preferência...

publicado às 12:09

ALFENA /S.LÁZARO - IRRESPONSABILIDADES VÁRIAS-2

Volto de novo ao assunto sobre que escrevi neste mesmo espaço em 16 de Novembro - Alfena/S.Lázaro" irresponsabilidades várias", para detalhar um pouco melhor o nível de irresponsabilidade deste Executivo em relação à forma como gere, preserva - e assegura que terceiros preservem também - bens e equipamentos públicos postos ao serviço da população.

Na altura, falei de S.Lázaro e da forma como aquele (apesar de tudo) bonito espaço de lazer foi utilizado por um grupo de cidadãos que o requisitaram à Junta de Freguesia, para ali realizarem um evento festivo.

Juntei umas fotografias que me mandaram, onde já dava para ver que o Executivo não assumiu o seu papel de controlar o referido evento - no caso concreto, o "magusto tropas tuning de Alfena".

A coisa afinal foi bem pior: O Executivo até "controlou", até assistiu à utilização irresponsável e os organizadores do mesmo até se deram ao luxo de publicarem fotos bem sugestivas - ver este endereço (enquanto não forem retiradas).

Houve tempos, em que os nossos concidadãos de etnia cigana, realizavam ali grandes festas e convívios  - sobretudo no Verão - e muitas vezes ouvi algumas pessoas criticarem a forma como utilizavam o espaço. A verdade, é que nunca os vi estacionarem as viaturas sobre o relvado nem montarem barraquinhas de "comes e bebes" sobre o mesmo.

Para ver, como às vezes somos um pouco preconceituosos e injustos relativamente aos comportamentos de certas minorias - sobretudo, quando nos comportamos bem pior do que elas!

De qualquer forma, concedi-me o "abuso" de escolher as quatro que se seguem e que são bem mais sugestivas que aquelas que publiquei no dia 16 de Novembro:

publicado às 23:12

ALFENA E O "EFEITO BOOMERANG"...

 

Andei durante algum tempo a escrever neste espaço sobre um denominado "OVNI de Alfena" - em versão autárquica - e de repente, ocorreu-me que talvez seja mais exacta a denominação de boomerang...

É que o homem, numa primeira arrancada, rumou de facto velozmente em direcção a Valongo, mas não tardou muito até que estivéssemos de novo a levar com ele em cima e quase sempre nas alturas mais mais óbvias - aquelas em que se proporciona uma hipótese de "tempo de antena" ou a oportunidade para umas palmadinhas nas costas a algum visitante ilustre.

É evidente que que o nosso boomerang, de acordo com o seu código genético, faz exactamente o que se espera de um boomerang que se preze: regressar ao ponto de partida - que diabo, ele até mora em Alfena e tem direito a regressar a casa todos os dias - mas daí a aparecer em todos os enquadramentos fotográficos relativos aos momentos mais relevantes do burgo...

E depois, cada vez que vem em "missão oficial" utiliza uma viatura pública "apetrechada" com o respectivo motorista o que o transforma desde logo num boomerang demasiado pesado - se é que me faço entender.

publicado às 23:11

EM BICOS DE PÉS - OU A TÉCNICA DO EMPLASTRO...

 

Bastante oportuno, o artigo de José Manuel Fernandes publicado no Jornal Público de 3 de Dezembro e que um amigo atento me fez chegar às mãos.

Ocorrem-me aqui a propósito do mesmo assunto,  os protestos que por mais de uma vez os Vereadores da Coragem de Mudar tiveram que formular em Reuniões de Câmara, pelo facto de nas iniciativas públicas - aquelas que dão direito a "tempo de antena" e a cobertura noticiosa - aparecerem sempre os mesmos do costume, sem que a Oposição tenha direito sequer a qualquer convite mesmo que em versão minimalista.

E como mesmo assim o enquadramento fotográfico às vezes não chega para que todos fiquem em primeiro plano, não raras vezes vemos alguns dos "emplastros" mais conhecidos, em "pontas" quais bailarinos, para garantirem que pelo menos "lá em casa" a sua presença não passa totalmente despercebida.

E se isto vale para a nossa Câmara - onde até temos alguém que é perito em dar "um chega p'ra lá" ao vizinho mais próximo para caber no enquadramento, faz também parte dos "procedimentos habituais" dos nossos autarcas mais próximos: Enquanto que no caso da Câmara, o Executivo até reconhece razão às críticas da Oposição, mas depois, na primeira oportunidade, finge ter-se esquecido e comete o mesmo erro, para o nosso Executivo da "era Palhaulítica", a coisa funciona às claras: "Nos temos maioria absoluta, fazemos o que nos dá na real gana, convidamos quem nos apetece, mesmo que não exerça qualquer cargo na Freguesia (veja-se o especial convite do ilustre Vereador para o passeio sénior) e a Oposição que ganhe eleições para fazer o mesmo"...

É mais ou menos assim o raciocínio democraticamente minimalista dos detentores do poder na nossa Freguesia.

publicado às 17:52

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D