Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

O "PRINCIPE DA BEIRA" - DE USURPADOR A ESILADO...

 

Andava eu distraído a dar uma volta pelo anedotário nacional online, quando deparo com esta pérola, este autêntico achado em dia da Restauração:

D. Duarte de Bragança pediu a nacionalidade Timorense.

Ora bem... eu até percebo o desconsolo do homem! Herdeiro de um trono que nunca mais é "restaurado", ele tem assistido ao passar dos anos sem que o País se decida a pedir-lhe que o ocupe...

As crianças crescem depressa e já consomem uma parte significativa do ordenado da Dona Isabel... Sim porque quanto a ele, não sabemos muito bem quanto é que  ganha para ser (apenas) o herdeiro do tal trono). O mais velho, a estudar no País dos parentes ingleses não fica nada barato e por lá não dão abébias a pobretanas com a mania das grandezas. Querem estatuto de nobreza, pagam!

Agora por esta é que eu não esperava! Desistir assim da peleja com Nuno da Câmara Pereira pode dar a ideia de que concorda com o cognome de "O usurpador" que resulta do livro com o mesmo nome, publicado em 2008 pelo "nobre fadista"!

Mas ainda bem que perde força a "ameaça" de voltarmos a ter um Rei!

Isto é, espero que perca de facto, pois não acredito que os nossos irmãos Timorenses se atrevam a recusar a subida honra de acolher tão ilustre figura!

publicado às 22:45

ALFENA - A PROPÓSITO DE FLORES...

 

Olhei para a foto e ocorreu-me uma legenda possível para a mesma:

Pergunta sua Eminência (ou será sua Reverência?): "Veja lá Sr. Vereador! Tem a certeza que a factura do arranjo de flores é legal?"

E perguntam vocês - vá lá perguntem! "...mas a que propósito vem isso?"

Passo então a explicar:

Não é que o nosso Vereador/arguido com TIR tem demonstrado nos últimos tempos muito pouca solidariedade com quem contribuiu - talvez um pouco ingenuamente - para o ajudar a embolsar 1.386 Euros do IEFP?

Parece que o outro "arguido por tabela", nem sequer consegue chegar à fala com o arguido principal e nem com ele pode contar para dividir a despesa com o patrocínio do advogado!

Que vergonha Sr. Vereador! a dar palmadinhas nas costas do ilustre visitante e tão pouca caridade cristã!


PS: Para aqueles menos conhecedores da nossa realidade a quem a fotografia não consegue sintonizar, a mesma refere-se à visita do Bispo do Porto à nossa Vila e neste caso, à "casinha de bonecas" onde funciona a sede da nossa Junta.

publicado às 13:56

ALFENA - COMPORTAMENTOS "MARGINAIS"

Conforme consta do Edital que reproduzo ao cimo, reúne amanhã a Junta de Freguesia, para entre outros assuntos, aprovar o Orçamento e PPI para 2011.

Estamos pois e uma vez mais confrontados, com a teimosa persistência do Executivo "absolutamente maioritário" da nossa Junta em não cumprir a Lei, em passar novamente ao lado daquela que foi uma preocupação do legislador ao redigir da forma que redigiu o articulado da Lei nº. 24/98 de 26 de Maio, nomeadamente, o "direito de consulta prévia".

Ora ao que sabemos, não ocorreu nos últimos dias nenhuma acção deste tipo - aliás, após o recente envio aos Deputados de uma "proposta de trabalho" relativa ao assunto em questão, os eleitos pelo Grupo Independente Coragem de Mudar solicitaram elementos adicionais de informação para poderem analisar o documento que agora vai ser aprovado em versão final(!) pelo Executivo, elementos ainda não fornecidos até ao momento a quem os solicitou. São eles, as contas dos dois últimos exercícios e a Execução Orçamental do exercício actual.

Portanto, sempre que o actual Presidente de Junta se ofende quando de forma jocosa o apelidam de "fora de lei", bem que podia meditar no que acabo de escrever e concluir que esse eventual posicionamento "marginal" não resulta da Lei, que é (deve ser) geral e abstracta, mas dele próprio...

publicado às 11:05

12 ANOS DE RIGOROSO INVERNO - OU A "HIBERNAÇÃO" DA CÂMARA DE VALONGO...

Ainda a propósito da última sessão da Assembleia Municipal de Valongo...

Enquanto a plateia escassa ia assistindo à troca de "mísseis balísticos" entre o pai do "Orçamento realista" da nossa Câmara - aquele que mereceu o apoio do mesmo Partido Socialista que agora o contesta - e o Deputado da Nação e do burgo nas horas vagas, o nosso impagável Zé Manel Ribeiro, líder concelhio desse mesmo Partido, a minha imaginação libertou-se por momentos e vagueou em torno de histórias de sobrevivência do mundo animal que vemos de vez em quase todos os dias no pequeno ecrã.

Olhando para os Vereadores do Executivo que iam fazendo as "despesas da festa", imaginei-os transformados em "ursos anafados" colocados perante a necessidade de hibernar por um longo e penoso inverno - alguns dizem que pode durar mesmo uns bons 12 anos - a perder "gordura", a reduzir o consumo de energia aos níveis básicos da pura sobrevivência...

Habituados como sei que estão, a consumir "proteínas" em quantidades industriais, não sei se conseguirão resistir,

abdicando por exemplo, do carro de serviço com motorista às ordens, do(s) cartão(ões) de crédito, do telemóvel de serviço topo de gama, das despesas de representação e outras mordomias que tais... Não vai ser fácil! Atrevo-me até a dizer, que lhes vai custar bem mais, do que a tal hibernação custa aos ursos de verdade!

Já nós, terminadas que foram as hostilidades e depois de contados e recontados os "mortos e feridos", terminamos com um modesto desconto na factura, de 0,04 de ponto (a diferença entre a proposta inicial do Executivo e aquela que acabou por ser apresentada a ratificação) em termos de IMI para 2011 e mesmo assim sacados a ferros ao Grupo Municipal Coragem de Mudar.

Do mal o menos. Nesta altura do campeonato, se não perdermos, já estamos a ganhar...

publicado às 00:24

Pág. 3/3

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D