Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

PORTUGAL - AGÊNCIA NACIONAL PARA A MONTAGEM DE "BIDONVILLE"...

E pronto! Ele é "cada cavadela sua minhoca": primeiro, Pedro Passos Coelho, depois Miguel Relvas, que tentando "ajeitar a bola" ainda piorou mais as coisas e agora vem Paulo Rangel - o homem da oposição interna - que aparentemente com a intenção de apagar o fogo, mas talvez porque se tenha esquecido de tomar os comprimidos, em vez do balde da água, pegou no da gasolina:

Paulo Rangel sugere agência nacional para ajudar os portugueses a emigrar

21.12.2011 08:29

publicado às 11:07

MIGUEL RELVAS - QUEM O OUVE, NÃO É SURDO...

 

 

Sempre que o homem fala, diga o que disser, seja qual for a asneira que solte a propósito de tudo e de nada, seja para reforçar o que disse Passos Coelho sobre as virtualidades da emigração dos professores ou outro qualquer dislate que se lembre de soltar, uma sensação de bem estar e de tranquilidade invade-nos sobe por nós acima e temos a vaga impressão de escutarmos violinos, harpas e oboés.

 

Toda a prévia animosidade contra a figura, de repente nos abandona, quando nos damos conta que afinal, nós que já não vamos para novos, felizmente ainda não temos nenhuma perda de audição. Só este facto por si só, compensa-nos completamente do sacrifício de termos de suportar o "ministro da informação" a perorar.


Claro que também não nos surpreende por aí além, porque como só costuma falar em ambientes protegidos (onde não há moscas) quando diz alguma coisa, é inevitável que saia asneira.

A de hoje foi a de que a RTP - em relação à qual já não foi tão peremptório quanto à sua privatização -  para o ano deixará de ter publicidade.


Vimos - ou terá sido impressão nossa? - perpassar pelos rostos de Pinto Balsemão, Miguel Pais do Amaral e outros presentes, um sorriso de descompressão. Eles que até já andavam a batalhar contra a privatização, porque aí teriam de se bater de igual para igual e repartir o cada vez (dizem) mais magro bolo feito da "massa" que torna o produto final que o consumidor adquire, substancialmente mais pesado: a Publicidade.


O pior, dizemos nós, é que uma RTP pública sem publicidade, representa pior qualidade de serviço público e mesmo assim, mais peso para os nossos impostos destinados a alimentar o Canal. Eu acho no entanto, que Isabel dos Santos ainda vai convencer Miguel Relvas a pensar melhor no assunto e a prosseguir tal como "estava combinado". Afinal, é uma oportunidade de ouro que tem para se libertar de uma parte dos "diamantes de sangue" e dos petrodólares que dão demasiado nas vistas se não forem escondidos por detrás destes investimentos estratégicos.


E pode até ser que isso nem prejudique muito a SIC ou a TVI: talvez a nova "delegação" da TPA1 (Televisão Pública de Angola) em Portugal resolva fazer apenas publicidade de conteúdo meramente nacional (angolano).

publicado às 21:47

CÂMARA DE VALONGO - "PARA A MENTIRA SER SEGURA..." (*)

Ainda sobre o famigerado período de consulta pública sobre a excepção ao PDM, cujo relatório final foi chumbado na última reuniãp pública de Câmara:

O Correio da Manhã AQUI dizia que (...) nenhuma das queixas foi tida em conta para a elaboração do relatório final" (...).

 

A Câmara pela voz do seu Vice, diz o contrário e acrescenta, que "os reclamantes só serão informados após a Câmara validar o Relatório final" (!) - caso para dizermos, "esperemos então todos sentados"...

 

Temos no entanto aqui duas "verdades" - a jornalística e a "institucional" e os cidadãos ficarão a conhecer em qual das duas devem acreditar, quiçá na jornalística e - vá lá, concedamos uma pequenina percentagem (uns razoáveis 0,0001%) à "verdade" do executivo - também nesta, na devida proporção, após a publicação da Acta da famosa reunião.

 

Há no entanto um elemento interessante no meio disto tudo: parece que agora para o executivo, responder um reclamante (sobre qualquer assunto) só o fará depois de a Câmara validar a matéria controvertida e alvo da Reclamação e então sim, segura já na posição validada, dará a tal resposta - obviamente negativa ao cidadãoSe este não é um procedimento verdadeiramente Kafkiano  eu vou ali e já volto!

 

Mas passemos à frente neste assunto que já aborrece e saltemos uma "nota na escala": Já é público, que a intervenção  ilegal efectuada naquela vasta área de terreno situada junto à "nova Chronopost" - para além do gradeamento que delimita o perímetro ocupado por esta empresa, todo o desbaste e alteração de linhas de água com aterros gigantescos, é ilegal.

 

Ora bem... parece que apesar de o asunto ter sido levantado em várias reuniões de Câmara, o executivo "não sabia de nada e terá agora lá mandado a fiscalização.  Se algo estiver mal para além do licenciado, haverá consequências".

 

Como é que é possível qualquer autarca minimamente responsável, dar uma resposta destas - pelo menos àqueles cidadãos que vão a todas as reuniões de Câmara? Já lá vai o tempo, ou dito de outra forma, velhos tempos em que os autarcas tinham (ainda) alguma vergonha na cara e se coibiam de proferir mentiras tão descabeladas, tentando fazer dos cidadãos perante quem deveriam responder com respeito e verdade, idiotas, mentecaptos, incapazes de detectarem essas mentiras, enquanto eles tentam ganhar tempo para "levar a água ao seu moinho".

No post onde escrevi sobre este assunto citando o Correio da Manhã coloquei o título "CÂMARA DE VALONGO - O EXECUTIVO ESTÁ A MAIS".

 

Lamentavelmente e apesar de todas as razões que teria para inflectir o movimento de queda, o que se verifica, é que em cada dia que passa, está "cada vez mais, a mais"!

 

(*) Como escreveu o saudoso António Aleixo:

 

P´ra mentira ser segura

e atingir profundidade

tem de trazer à mistura

qualquer coisa de verdade.

 



 

publicado às 13:59

VALONGO - E AGORA?

 

Valongo, a autarquia mais corrupta do País tem no entanto no seu seio - trabalhadores de base, quadros intermédios e mesmo superiores - que o não são. Também não costuma ser na base da pirâmide mas sim no seu topo que este tipo de "putrefacção" costuma ocorrer...

- Temos portanto, um Presidente com um historial de 18 anos de administração danosa e perito em "caminhos de fuga" à Justiça;

- Temos um Vereador de um dos últimos mandatos, josé Luís Pinto referido em vários processos de corrupção na área do Urbanismo. O último tem a ver com o negócio do grupo Santander/Nivimovest na área REN Alfena/Sobrado que os Jornais relataram profusamente nos últimos dia: terrenos comprados por 4 milhões e vendidos no mesmos dia por 20 milhões - com a junção de uma "declaração/varinha de condão" assinada por José Luís Pinto prometendo a alteração do PDM para aqueles terreno;

- Temos dois arquitectos - um do topo da hierarquia - a serem julgados por corrupção;

- Temos a Câmara falida, com um Plano de Saneamento Financeiro viabilizado recentemente por uma parte da Oposição, mas ainda às voltas no Tribunal de Contas por incongruências várias. E para agravar o problema, mesmo que o mesmo venha a ser aprovado, só tem a garantia por parte da CGD de metade (12,5 milhões) do empréstimo previsto;

- Temos um executivo, que sendo minoritário desde início do mandato, ficou ainda mais periclitante, com a retirada por parte de Fernando Melo ao seu Vereador Arnaldo Soares, avocando-o para si próprio, do pelouro das finanças - exactamente o que se encontra mais exposto no momento actual. Como seria de prever, este  indignado com a desconsideração, devolveu os restantes pelouros que detinha. Como se Melo tivesse, já não falamos em seriedade, mas competência suficiente para gerir as finanças de uma Câmara falida;

- E temos por último e desde a última reunião pública, um presidente incompetente para decidir, corrijo, sem competências para decidir, porque estas lhe foram retiradas pela oposição em bloco.

 

Esta é a "fotografia" que Valongo pode apresentar aos possíveis investidores externos - que os de dentro já a conhecem.

 

Perante tudo isto, que outra atitude se justificaria nos seio da coligação PSD/CDS-PP que governa a Câmara, senão correr com Fernando Melo e reforçar as suas fileiras, tentando readquirir alguma da credibilidade perdida? Porque não o faz? Que poderosos lóbis se movem em torno de Fernando Melo, capazes de lhe manterem as "costas quentes" - ele que quase já não fala nas reuniões, que não é capaz de alinhavar uma resposta em condições a qualquer questão que lhe é colocada?

 

Fazendo uso de um ditado popular, "se não queres ser lobo, não lhe vistas a pele" e até agora, não registamos o mais leve indício de demarcação dos restantes Vereadores com pelouros e porque não, também de Arnaldo Soares?

 

É sempre tocante escutarmos um apelo destes e até eu em determinada altura quase me deixei sensibilizar: "eu nem estava cá nos anteriores mandatos, tenho família e o meu bom nome a preservar. Por isso peço, não me misturem nessa história da corrupção" (João Paulo dixit). E depois, mantêm-se todos de alma e coração na "defesa do quadrado"?

 

É perfeitamente incompatível com a alegação de "mãos limpas", a atitude tomada, não por Fernando Melo, que essa já se esperava, mas pelo resto do "quadrado" em bloco, ao apresentarem o último Relatório sobre a consulta pública à excepção ao PDM, sem qualquer referência às 60 Reclamações recebidas e sem nada terem respondido aos reclamantesQue esperavam? apanhar a oposição distraída e conseguirem que uma parte desta, pelo menos se abstivesse?

 

Isto não tem nada de pessoal: considero João Paulo Baltazar uma excelente pessoa - aliás, não fora a atenção com que sempre está nas reuniões públicas da Câmara e estas já há muito se teriam transformado em momentos de galhofa pegada, tantas as "gafes" de Fernando Melo - mas se como disse numa entrevista que eu li há tempos no Jornal Regional "O Verdadeiro Olhar", quer ser presidente, a forma que escolheu par eventualmente lá chegar não é seguramente a mais adequada.

 

Este é um momento muito grave na vida do nosso Município e só gente com movimentos livres, sem peias e demonstrando ter de facto as "mãos limpas", é que pode eventualmente sonhar com a subida ao "trono".

 

Acho - sinceramente - que se João Paulo Baltazar ainda quer continuar a "sonhar com o pódio", ainda pode beneficiar pelo menos do benefício da dúvida - mas não por muito mais tempo!

publicado às 15:02

BEM ME PARECIA

Angela Merkel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Angela Merkel
Angela Dorothea Merkel
Angela Merkel
Chanceler da Alemanha Alemanha
Mandato22 de Novembro de 2005
Antecessor(a)Gerhard Schröder
Vida
Nascimento17 de Julho de1954 (57 anos)
Hamburgo
 Alemanha
Alma materUniversidade de Leipzig
CônjugeUlrich Merkel (1977—1982)
Joachim Sauer (1998—atualidade)
PartidoCDU
ReligiãoLuteranismo
ProfissãoCientista (física)
AssinaturaAssinatura de Angela Merkel

Angela Dorothea Merkel (Hamburgo17 de Julho de 1954; pronúncia em alemão AFI[aŋˈɡeːla doʁoˈteːa ˈmɛʁkəl] Ltspkr.png ouça) é uma cientistae, política alemã, desde 2005 Chanceler da Alemanha e líder do partido União Democrata-Cristã (CDU) desde 2000. Foi considerada pela revista Forbes como a mulher mais poderosa do mundo em 2009.[1]

Índice

  [esconder

[editar]Biografia

Nascida Angela Dorothea Kasner, filha de um pastor luterano, acompanhou o pai na sua ida para a Alemanha Oriental, quando a este lhe foi atribuída a paróquia da pequena cidade de Templin, onde Angela cresceu. Estudou [Química]] na Universidade de Leipzig e doutorou-se na mesma área. Trabalhou como Física em um instituto científico na parte oriental de Berlim. Angela Merkel viveu na Alemanha Oriental até à queda do Muro de Berlim em 1989.

Na CDU foi apadrinhada por Helmut Kohl, em cujos governos participou, primeiro como ministra da Mulher e da Juventude (logo após a reunificação alemã em 1990), e depois como Ministra do Meio Ambiente. De início desvalorizada enquanto figura política, conquistou progressivamente destaque na CDU. Na sequência do escândalo de corrupção que atingiu a CDU e Helmut Kohl no final dos anos 90, surge como única figura capaz de assumir a liderança do partido. Porém, nas eleições legislativas de 2002 foi obrigada a ceder acandidatura a chanceler a Edmund Stoiber, líder do partido CSU (União Social Cristã, um forte partido da Baviera).

Considerada uma centrista em questões sociais como o aborto e a homossexualidade, Merkel é partidária de reformas na economia, que incluem a flexibilização dos contratos de trabalho. Opõe-se à entrada da Turquia na União Europeia, advogando uma parceria privilegiada entre a União e aquele país. Angela Merkel foi uma partidária da invasão anglo-americana do Iraque de 2003.

Angela Merkel enfrentou o chanceler Gerhard Schröder nas eleições federais em 18 de setembro de 2005. A CDU obteve mais votos que o SPD de Schröder, mas não conseguiu uma maioria para formar um governo. Uma grande coligação entre a CDU e o SPD foi formada, tendo Angela Merkel assumido o cargo de Chanceler - a primeira mulher a presidir um governo na história do país.

Nas eleições federais em 27 de setembro 2009 enfrentou o candidato do SPD, Frank-Walter Steinmeier. O CDU/CSU conquistou a maioria dos votos e formou uma coligação dos partidos CDU/CSU e FDP. Em 28 de outubro de 2009 foi estabelecido o Governo Merkel II.[2]

sobrenome de Merkel foi recebido do seu ex-marido Ulrich Merkel, que é também um físico. Casou-se em seguida com o químicoJoachim Sauer, de quem não assumiu o sobrenome. Nunca teve filhos.


Bem me me parecia que ela devia ser uma espécie de subproduto daquela sociedade corrupta que eu conheci durante os 41 dias que passei na antiga RDA - 16 de Setembro a 27 de Outubro de 1979 - a frequentar um curso de formadores sindicais em representação da CGTP!

Se calhar, com aquele ar de dona de casa abastada, talvez até me tenha cruzado com ela, levando alguma serviçal à trela descendo ou subindo Unter Den Linden, tratando das compras do mês...

Se o muro não tivesse caído e os amigos do Kremlin que mandavam dinheiro e apoios vários não tivessem caído também, ainda por lá andaria provavelmente...

Não sei se deveria ficar contente com essa hipótese... 

Acho que apesar de termos de levar com ela a toda a hora, prefiro isso do que o anterior estado de coisas a nível mundial!

publicado às 22:13

ALTA TRAIÇÃO - LEVANTEMOS O "CADAFALSO"!

 

Ultimamente, ouvimos falar muitas vezes - vezes demais diria eu - em perda de soberania. A propósito dos países membros, incumpridores do deficit por exemplo, aqueles que governam (de facto) a União Europeia, sem que para tal lhes tenha sido passado qualquer mandato especial nesse sentido - a famosa "dupla Merkozy", ouvimos estes personagens falar na possibilidade de perda de direito de voto. Claro que de pessoas como aquelas onde a importância que se auto-atribuem no xadrez da UE é inversamente proporcional ao nível de inteligência de qualquer deles, não podiam vir declarações razoáveis, nem contributos para a SOLUÇÃO, dado eles são parte do PROBLEMA!


Confesso que não me preocupo muito com isso, nem com com os danos que eles possam causar ao mundo, porque acredito que um dia destes, a Europa como projecto comum de desenvolvimento dos seus povos, se há-de auto-depurar, ou então - o que também é outra possibilidade - pode simplesmente acabar de vez. Ao contrário do que ouço dizer, penso que não seria nenhuma tragédia: quase todos os Países são mais antigos do que o projecto e a Europa como espaço geográfico, essa não acabará seguramente: não estou a ver a China que já tomou conta da Europa de outra forma (através das dívidas soberanas e da invasão comercial) tenha interesse em mandar os seus exércitos de tão longe para ocupar isto militarmente.

 

Portanto, deixemo-nos de preocupações exageradas a este nível, que já nos bastam as outras. E as outras, no caso de Portugal são bem maiores e têm infelizmente razões para o ser. A verdadeira soberania de um País, para além evidentemente do direito que tem a administrar o seu território, aprovar as suas Leis e fazê-las cumprir, entre muitos outros aspectos, reside também - ou principalmente - na garantia de que sectores estratégicos da sua economia não sejam governados por potências estrangeiras - porque essa é a nova estratégia dos novos colonizadores!

 

O que este governo se propõe fazer - e isto não tem nada a ver com o facto de ser um governo de direita ou centro-direita,  de esquerda ou centro-esquerda, nem com ideologia - tem a ver com estupidez ou pior, com traição à Pátria,  a qual está sempre acima dos governos! Entregar o que resta da EDP, REN, RTP, etc., etc., através das "privatizações" anunciadas - e coloquei "aspas" em privatizações, porque pelo que vamos ouvindo, do que se trata de facto, é de nacionalizações por parte de outros países. Em relação à EDP, a senhora Merkel até já meteu uma cunha para passar à frente da China e do Brasil também interessados - e a cunha não é a favor de nenhuma empresa privada alemã, mas sim do próprio Estado alemão!


A RTP então, essa constituirá de todas o maior escândalo e Miguel Relvas conseguirá seguramente ultrapassar Miguel de Vasconcelos, se a filha do Presidente de Angola José Eduardo dos Santos vier aplicar na sua compra, os "diamantes de sangue"  ou os petrodólares que lhe sobram!

 

Parece impossível que este Povo que já deu exemplos ao mundo, se acomode agora perante estes traidores que se preparam para "dar ordens aos soldados para ficarem nos quartéis" a fim de fazerem entrar "pela calada da noite" os novos "Filipes" do século XXI!

Se os exemplos que apontei e outros que omiti não justificam um levantamento popular - sem "aspas", então confesso que me perdi no raciocínio...

publicado às 13:56

CÂMARA DE VALONGO - O EXECUTIVO ESTÁ A MAIS!


 

O executivo da Câmara de Valongo - um Órgão do Poder Local democrático (a Câmara) - perde em cada dia que passa a (des)governar a mesma, um pouco mais da pouca dignidade que ainda lhe resta!

Neste momento aliás e face aos desenvolvimentos dos últimos dias, atrevo-me a dizer que já não passa de um "apêndice infectado" que urge extrair, antes que a infecção se torne irreversível.


Quem utiliza as regras da Democracia para tentar enganar o Povo que diz representar, quem vigariza, chafurda em corrupção, suja as mãos em matéria em decomposição e depois sem as lavar cumprimenta o mesmo Povo com um sorriso de "dever cumprido" fingido que faz tudo o que a Lei manda e a Democracia exige, não merece ser tratado com respeito!


Quem diz em público "não estava cá e portanto não sei o que aconteceu no passado, por isso exijo que me respeitem - e à minha família - e não me misturem nessa história da corrupção", para depois alinhar na vigarice, omitindo do Relatório final da consulta pública à excepção ao PDM as Reclamações que recebeu, não merece respeito - a família sim, mas isso também a de Fernando Melo e dos restantes!


Só a Coragem de Mudar - núcleo de Alfena, entregou 55 dessas Reclamações no dia anterior à data limite, mais uma no último dia e tem o comprovativo dessa entrega devidamente carimbado pelo Gabinete de Apoio ao Munícipe, mas tem conhecimento de um número indeterminado de outras entregas também dentro do prazo. Nada disso foi mencionado no referido Relatório final, nem os seus subscritores devidamente identificados, como era exigido aliás, receberam qualquer resposta.


Tal não inibiu esta gente que não merece respeito - todo o executivo - de aparecer perante os seus pares com uma proposta de aprovação do dito Relatório. Isto é falta de respeito, pior, isto é falta de vergonha na cara e quem não respeita, não merece ser respeitado!


Tiveram o que mereciam!

Querem dinheiro? vão ao TOTTA, perdão, agora é SANTANDER... 

publicado às 00:02

CÂMARA DE VALONGO - DISCRIMINAÇÃO NEGATIVA...

Há uma frase que li não sei onde e que cito de memória:

"Não dês a uns o que não possas dar a todos (em igual estado de carência). Quando muito, divide o pouco que tenhas por todos, mesmo que dessa divisão resultem apenas migalhas. Também neste acto os princípios contam".


Como já disse, não é minha esta frase, mas assinaria por baixo sem hesitar e aplicá-la-ia por inteiro à festa que está a ser promovida pela Vallis Habita - uma das empresas/problema da Câmara de Valongo - destinada às crianças dos bairros sociais nesta altura de Natal.


Ora bem! As crianças merecem todas o melhor e nesta altura de grandes carências que o País vive, existirão muitas - e não só em Valongo - que não vão ter o melhor, nem sequer o essencial. Isso nós sabemos e sabe a Câmara. Mas também sabemos todos, que nem só nos bairros sociais existem carências, nem só nos bairros sociais existem crianças infelizes e privadas do essencial, nem só aos bairros sociais se devem dirigir todo o tipo de apoios - de preferência, como já escrevi numa outra altura - canalizado por quem melhores condições tenha para prestar esses apoios (Centros Sociais, Centros Paroquiais e instituições similares - e temos felizmente várias no nosso Concelho).


Agora, numa altura em que a Câmara está como todos sabemos, falida, é injusto, é discriminatório, é gerador de animosidade é factor de infantil revolta, organizar este tipo de iniciativas tão direccionado (parece que afinal também podem participar os filhos dos funcionários, o que só agrava o problema) esquecendo toda a restante mancha de pobreza que sabemos existir na nossa terra.


Por isso, é que com esta minha mania de ser politicamente incorrecto, não posso deixar de criticar esta festa em que vejo tão empenhado o nosso vice presidente, ele que costuma estar mais atento a este tipo de "gafes". Acho que todas as crianças de Valongo mereceriam nesta quadra, passar uma tarde mais alegre do que as outras - às vezes elas alegram-se com tão pouco! - e talvez na divisão da alegria, na subtracção de prendas compradas na sociedade consumista, de que elas gostam sempre mas os pais às vezes criticam ainda por cima, no prescindir de grandes e pesadas estruturas logísticas, esteja o segredo. Há alguns Centros Sociais e/ou Paroquiais que o fariam seguramente melhor e em condições de poderem acolher a todas, desde que a Câmara se lembrasse de uma vez por todas que estas Instituições existem em vez de andar a concorrer com as mesmas na área do social onde essa concorrência não deveria existir.

publicado às 17:21

VALONGO - OS CONTORNOS DE UMA HISTÓRIA SOBRE "POLVOS"...

 

O dia de ontem foi profícuo em notícias sobre Valongo - pelos motivos piores como sempre - e pelos vistos, hoje continua a sê-lo.

Fernando Melo costuma gostar de ser o centro das notícias, quando é ele próprio a encomendá-las, mas estas - as de ontem, de hoje e quiçá dos próximos dias - caíram-lhe literalmente em cima e devem ter-lhe provocado no mínimo algum desconforto, apesar do traquejo que tem adquirido ao longo de anos e anos de gestão criteriosa da máquina de corrupção em que transformou a Câmara que gere.

Das duas uma: ou o homem "sente as costas bem quentes" por parte do aparelho do Partido e os restantes Vereadores que o acompanham não têm força para "alijar a carga" atirando-o "borda fora", ou então, ou então - até dou comigo a gaguejar... - ou então, estão todos metidos no mesmo saco.

Em relação a dois - e não vou por enquanto referenciá-los - custa-me um pouco a acreditar, mas também tanta falta de coragem, já incomoda! Se o homem só estorva, não consigo ver porque não o mandam "calçar as pantufas"!

publicado às 14:43

ENRIQUECIMENTO ILÍCITO - O OUTRO LADO DA NOTÍCIA...

Ainda a propósito do post anterior, vale sempre a pena colocar aqui o outro lado (o certo) da notícia - que acreditar em "notícias" ditadas pelo telefone por Fernando Relvas e encomendadas pelos amigos do executivo camarário, não é muito recomendável:

Oposição chumba desafectação de terreno milionário em Alfena


"A Coragem de Mudar e o PS chumbaram, na manhã de hoje, em reunião da Câmara
de Valongo, uma alteração ao Plano Director Municipal (PDM) que permitiria
desafectar da Reserva Ecológica Nacional (REN) o famigerado terreno na
freguesia de Alfena que foi transacionado de forma duvidosa, pois foi
comprado por pouco mais de 4 milhões de euros e vendido no mesmo dia por
cerca de 20 milhões. O contrato de venda por 20 milhões foi acompanhado por
um ofício em que a Câmara declarava intenção de desafectar da REN as
parcelas em causa.

"É um processo que cheirava mal e que agora tresanda", declarou o vereador
da Coragem de Mudar Pedro Panzina, introduzindo o voto contra do movimento
independente. O documento hoje presente a votação foi o relatório final da
consulta pública à alteração pontual do PDM. Esse relatório descartou todas
as reclamações formuladas pelos cidadãos e concluía pela manutenção da
proposta de alterar o PDM e desclassificar os terrenos protegidos para
permitir a criação de uma zona industrial. O vereador do grupo de cidadãos
propôs que a rejeição hoje decidida fosse comunicada à equipa técnica de
revisão do PDM, para que o sinal dado pela maioria do Executivo (Coragem de
Mudar e PS) seja tido em consideração.

Pedro Panzina esclareceu que a Coragem de Mudar está a favor da atracção do
investimento e da criação de empregos. Nesse sentido, a Coragem de Mudar
está a ultimar um projecto que passa por uma nova filosofia de zonas
industriais.

A Coragem de Mudar e o PS votaram juntos, na manhã de hoje, também a
proposta de recuperação pelo Executivo das competências que, no início do
mandato, foram delegadas no presidente. Curiosamente, o próprio PSD, que
preside à Câmara, não votou contra, abstendo-se na retirada de poderes a
Fernando Melo." 


PS: Uma pergunta: a retirada de competência a Fernando Melo significa que o homem passou a ser (ainda) menos competente?

Mas a verdadeira curiosidade, reside na abstenção do PSD neste ponto!

 

publicado às 23:00

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D