Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

FALANDO 'ESQUELETOS NO ARMÁRIO' E DE 'TERRORES DE INFÂNCIA'...

 

 

E há tanta coisa para a qual a Justiça podia ser solicitada...

 

 

Queixam-se tantas e tantas vezes os cidadãos, de que a Justiça é lenta, que tarda e que quando chega - se chegar - vem fora de tempo, tornando-se por isso mesmo, intrinsecamente injusta.

 

Defendem-se os operadores judiciários, com as condições - da falta delas melhor dizendo - em que têm que trabalhar.

 

Como diz o Povo, "casa onde não há pão, todos ralham e... (neste caso) todos têm razão"

 

Isto vem a propósito de uma certa tendência que certos cidadãos têm para achar que a Justiça deve ser para eles uma espécie de 'botão de pânico' privativo sempre à mão e capaz de lhes resolver as pequenas crises de medo, seja este concreto e definido, seja apenas aquele tipo de medo que todos vivemos na infância e em que imaginávamos ver vultos que a nossa mente processava de forma imediata e transformava em monstros diabólicos.

 

Os recortes que coloco a seguir, têm a ver com o período de transição imediatamente a seguir à conquista da Câmara pelo Partido Socialista.


Como todos sabemos e eu escrevi sobre isso durante muito tempo, a Câmara de Valongo acumulou durante 20 anos de poder iníquo do PSD, uma enorme quantidade de "esqueletos" que foi guardando estrategicamente nos "armários", à espera que o tempo fizesse o resto, isto é, que os reduzisse a 'pó cinza e nada'.

O tempo esgotou-se mais depressa do que estava previsto - previsto por João Paulo Baltazar e pelo PSD - e por isso aqueles dias que mediaram entre 29 de Setembro e a tomada de posse do novo presidente, diz quem sabe e viveu a situação por dentro, que foram de completo pânico dentro da sede do poder.

 

Fiz eco desses dias de 'horror' na minha página do Fecebook - ver recortes a seguir - veiculando no caso concreto, vários alertas que nos chegavam 'do interior', sobre actos (tentativa pelo menos) de destruição de informação crítica, intervenções apressadas em computadores, reuniões de assessores de ocasião até tarde da noite, saída de funcionários superiores muito para além da hora de fecho dos serviços, transportando pastas e dossiers, etc., etc.

 

Confusão ou não sobre a pessoa concreta, a verdade é que o Dr. Rui Cunha (marido da Dr.ª Helena Oliveira, funcionária da Câmara e colaboradora directa dos anteriores presidentes para uma área chave bem específica e preponderante) que é contabilista, que tem colaborado assiduamente com a ADICE em acções de formação em informática e que é também (ainda) contabilista da Vallis Habita, foi 'colocado' num determinado dia e a determinada hora no interior da Câmara a ajudar a esposa na tarefa da (eventual) 'trituração de esqueletos'.

 

Até pode ter sido confundido com outro Rui - que existem por ali vários, ao que dizem - mas também, a confirmarem-se os ilícitos, eles seriam sempre da responsabilidade do presidente cessante.

Não estou a imaginar o Dr. Rui Cunha, nem tampouco a esposa, a tomarem tal iniciativa - e no caso dele, nem sequer se lhe exigia que soubesse que estava a fazer algo de condenável.


No entanto, qual 'menino zequinha' do nosso imaginário infantil, eis que o Dr. Rui imaginou ver nos meus alertas 'uma sombra monstruosa, com um chapéu pontiagudo e cavalgando uma enorme vassoura' a vir na sua direcção e não conseguiu conter-se: carregou no (dito) 'botão de pânico'!

 

Resultado:

 

O Ministério Público vai ter de lhe dedicar algum do seu (precioso e sempre escasso) tempo e eu, lá vou ter - mais uma vez e desta vez por razões perfeitamente ridículas e irrelevantes - de lhe dizer como ARGUIDO (ver recorte a seguir) que 'aquela figura assustadora de chapéu pontiagudo' foi mesmo uma fugaz alucinação sua e que a sua honra e integridade nunca estiveram - pelo menos neste episódio - em causa.



 

 

 

 

publicado às 22:53

BOMBEIROS DE ERMESINDE - UMA 'LIMPEZA' QUE SE IMPÕE!

 

Ainda em relação à situação dos Bombeiros de Ermesinde - a propósito, se é sócio, no sábado, dia 14, entre as 15 e as 17 horas, vote LISTA B! - recebi este comentário a que dou a devida visibilidade.

 

Para que ninguém possa alegar que não sabia - porque os 'lobos com pele de Carneiros' existem!


Destaco do comentário, o desafio que é feito ao Jornal A VOZ DE ERMESIDE e que eu como assinante reforço:

- Será que ainda não ouviram comentar nada sobre os Bombeiros?

- Se não, pelo menos agora, não querem escrever nada sobre o assunto?


 

Alvaro barbosa, deixou um comentário ao post BOMBEIROS DE ERMESINDE - A HORA DE DECIDIR E DE FALAR VERDADE! às 13:50, 2013-12-11.

Comentário:
Bom dia.

Isto é cavalada em cima cavalada. A ser verdade pelo que li o Sr. comandante pensa que os Bombeiros são propriedade dele,para chegar ao ponto de não deixar sair viaturas para socorrer pessoas. Isto é uma vergonha. Depois de eu participar numa Assembleia Municipal em que foi abordado o caso da carta que envolvia o escândalo, foi respondido por meias palavras por um elemento da Assembleia, que por sinal faz parte dos Bombeiros o seguinte: "ISTO É UM ASSUNTO QUE TEM DE SER DISCUTIDO NO INTERIOR DOS BOMBEIROS E ESTÁ A DECORRER UM INQUÉRITO INTERNO. PARA A PRÓXIMA REUNIÃO CERTAMENTE JÁ HAVERÁ NOTICIAS PARA DAR".

Isto é tudo treta, porque ninguém vai explicar nada. Haviam era de ir todos presos. Depois de tudo isto disse para mim: Vou deixar de ser sócio e não comento mais nada, visto que ninguém pede responsabilidades de nada. Mas depois de ler a carta que supostamente está a ser distribuída pelas caixas do correio pela actual Direcção, não resisto e cá estou para comentar. Dizem que estão a ser alvos por um grupo de cobardes, para denegrir a imagem e o carácter dos directores. Sem eu estar a defender ninguém, estes senhores (com letra pequena) imagem sim carácter não têm nenhum, a começar pelo seu presidente ARTUR CARNEIRO,que despediu os trabalhadores de forma selvagem como toda a gente sabe e ainda fala em carácter. Na mesma carta li também: "Esses Senhores que pretendem tomar conta dos destinos da ASSOCIAÇÃO, para terem tais comportamentos e porque não servirem-se da ASSOCIAÇÃO em vez de a servirem". Esta frase é infeliz, e nunca devia ser dita por alguém que está cúmplice em todos estes escândalos. O SR ARTUR CARNEIRO devia defender-se sem atacar, pois só está a enterrar-se cada vez mais. Já há muitos anos que sabemos que se servem das coisas da associação para beneficios próprios. O Sr. presidente, usando do posto que tem na ASSOCIAÇÃO, por diversas vezes usou auto tanques de água para serviços da SEC, para lavar arruamentos de obras, abastecimento água para obras e outros, permitia que fossem enchidas garrafas oxigénio nos Bombeiros para outros fazerem mergulho, mandava buscar equipamentos aos bombeiros para serem utilizados pela SEC.

Isto é só uns exemplos, haverá muito mais, que será dito e provado em locais próprios na altura própria se for caso disso. Como se vê esta cambada de hipócritas, falam em carácter mas se calhar enganaram-se na palavra. Já agora gostava de perguntar pelo jornal (A Voz de Ermesinde) que nunca se pronunciou sobre o caso dos BOMBEIROS(?) Certamente que já chegou ao conhecimento deste jornal o que se está a passar. Ou será que não sai nada pelo motivo de O SR. ARTUR CARNEIRO ser PRESIDENTE  DO CONSELHO FISCAL do CENTRO SOCIAL ERMESINDE.

Fica a pergunta para quem a saiba responder.

Tudo isto que estou a comentar, deriva de uma revolta contra gente que são lobos com pele de cordeiro.

ALVARO BARBOSA 

publicado às 15:39

A BE WATER (EX VEOLIA) E O NOSSO "DINHEILINHO"...

 

 

Contrariando a Drª. Rosa Maria, deputada municipal do PSD, que também liderou o grupo municipal daquele Partido na Assembleia Municipal no último mandato, numa intervenção que provocou uma gargalhada geral na sala, no decurso da última sessão extraordinária deste Órgão - "(...) se ao menos esta ilegalidade estivesse bem fundamentada..."- eu diria que não existe nada pior do que uma boa fundamentação para nos complicar a vida perante uma ilegalidade.

 

 

Não é o caso de que vou falar a seguir e que tem a ver com a mudança da Veolia-Águas de Valongo para Be Water-Águas de Valongo.

Neste caso, não existiu sequer fundamentação - ou explicação - perante os clientes que somos nós, para a venda da empresa, o que é no mínimo um abuso!

 

Com surpresa de muitos, entre os quais me incluo, começaram a ser enviadas este mês as facturas da água e os pagamentos por débito em conta, com a nova designação e nem uma 'atençãozinha' para com o Zé pagante dando-lhe prévio conhecimento de que a partir de agora o conhecido "mãos ao ar, isto é um assalto" gritado em francês, será substituído por algo do género "passa pala cá o teu dinheilinho" proferido em mandarim e com um sorriso nos lábios, na boa tradição chinesa.

 

Recordo-me de ter ouvido o anterior presidente da Câmara, Dr. João Paulo Baltazar, tranquilizar os deputados municipais numa sessão da Assembleia Municipal no mandato anterior - a propósito de rumores que já então corriam sobre esta venda, que "(...) a Câmara não sabe de nada relacionado com isso, mas estejam todos tranquilos, porque nada será feito sem sermos ouvidos e a Câmara terá uma palavra a dizer".

Pelos vistos não teve, nem nós tivemos, ainda que fosse por interposição do próprio Conselho de Administração dos SMAES e isto é inadmissível!

 

Por mim,como consumidor, o que me apetece fazer - e não sei se não o farei mesmo - é cancelar a minha autorização de débito em conta e zangar-me seriamente com o meu gestor de conta da CGD se entretanto ele já tiver autorizado o pagamento deste mês com esta nova designação sobre a qual não me foi fornecida nenhuma informação.

 

Obviamente que numa futura Assembleia Municipal este assunto terá de ser devidamente esclarecido.

publicado às 10:38

BOMBEIROS DE ERMESINDE - QUEM CALA… TEM CULPAS NO CARTÓRIO!

 

 

 

Ficam já todos avisados...

 

Os amigos que integram a LISTA B - 'B' de Bombeiro - para as eleições do próximo dia 14 de Dezembro (15-17 horas) no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde e também os outros - Lista A - 'A' de antepassados -  que têm andado a desbaratar o meu dinheiro e dos outros associados em paletes de resmas de papel impresso com o logótipo dos Bombeiros (!) sob a forma de uma carta vergonhosa, miserável mesmo e que diz bem sobre o tipo de gente que está (ainda) à frente dos destinos desta nobre Instituição, ficam avisados dizia eu, que seja qual for o resultado do acto eleitoral atrás referido, na próxima sessão da Assembleia Municipal de Valongo a realizar ainda este mês, irei requerer à Mesa da AMV que encaminhe para o Ministério Público aquela incómoda carta/denúncia dos jovens Bombeiros sobre o alegado assédio sexual do comandante Carlos Teixeira a uma jovem bombeira.

 

(Lembrar-se-ão todos, que esta carta foi enviada à Assembleia Municipal no mandato anterior, nunca foi mencionada pelo presidente na leitura do expediente deste Órgão e sempre foi mantida 'semi-secreta', atitude a que não será totalmente alheio o facto de o vice presidente da AMV no mandato anterior, ser também membro dos corpos sociais dos Bombeiros).

 

Se dúvidas alguém tivesse sobre a consistência das denúncias - e o caso do assédio é apenas a 'ponta do iceberg' de um conjunto de tropelias e actos menos dignos imputados ao 'homem forte' dos BVE - o facto de se tentar esconder tudo, de não se conhecer nenhuma reacção do visado face a tão graves acusações, de a Direcção ter esbanjado dinheiro para correr com a bombeira, prometendo-lhe em troca que o assunto seria alvo de um rigoroso processo de averiguações, processo esse que nunca veio a acontecer, fez com que essas dúvidas deixassem de fazer sentido há já bastante tempo para se transformarem em 'quase certezas'...

 

Quem cala consente e neste caso, os visados calaram-se demasiado e por demasiado tempo e pior que isso,  tudo fizeram para calar também aqueles que se atreviam a falar - tudo, incluindo perseguições e despedimentos.

 

No meio disto tudo, a única coisa que me espanta é ver algumas pessoas que eu conheço e que estaria longe de imaginar vê-las algum dia envolvidas neste tipo de lodaçal, 'partilharem' assim o silêncio comprometido dos restantes, mas enfim, 'cada um é como cada qual' e se eles se sentem confortáveis com essa cumplicidade...

 

Concluindo:

 

Ponto um: Não está esquecido o caso grave denunciado à Assembleia Municipal.

Ponto dois: Não vou dizer que conheço todos os elementos da LISTA B, mas conheço bem demais muitos dos que lá têm estado até agora e integram a Lista A e isso é motivo mais que suficiente para recomendar veementemente:


Votem LISTA B!


PS: Vale a pena conferir (também AQUI) o que se tem publicado sobre o assunto. 

publicado às 20:06

BOMBEIROS DE ERMESINDE - A HORA DE DECIDIR E DE FALAR VERDADE!


 

A (ainda) Direcção dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde e o seu presidente Sr. Artur Carneiro (*) está a distribuir por algumas caixas de correio - neste caso, de Alfena - uma carta onde mente, conta meia verdade sobre alguns factos e omite o essencial da vergonhosa gestão dos últimos anos naquela prestimosa Instituição.

 

Não explica obviamente - é pelos vistos um assunto incómodo para ser comentado em 'sinal aberto' - em que ponto está o caso do alegado assédio sexual do comandante Carlos Teixeira a uma jovem bombeira entretanto dispensada à pressa e a quem foi paga uma determinada quantia em dinheiro (dos cofres dos Bombeiros) para se calar, a troco de um prometido e rigoroso inquérito interno que nunca aconteceu.

 

Não explica a Direcção, porque é que a já falada carta 'anónima' de um grupo de jovens bombeiros endereçada à Assembleia Municipal no mandato anterior, sendo 'alegadamente' caluniosa não foi encaminhada para o Ministério Público.

Não explica também porque é que, 'não sendo prática(?) da Direcção actual exercer represálias' sobre ninguém, foi a partilha da referida carta no Facebook motivo para despedir um Bombeiro com muitos anos de serviço.


(Percebe-se agora porque é que os jovens bombeiros - alguns dos quais eu conheço - não deram então a cara!).


É verdade que lamentavelmente, a mesma também não teve a atenção que merecia por parte da AMV,  talvez porque o então vice presidente deste Órgão é também membro dos corpos sociais dos Bombeiros.

 

Na carta a que acima faço referência, a Direcção também não fala nas várias acusações que lhe têm sido feitas e ao comandante, nomeadamente, abusos na utilização de meios, compra de bens para uso pessoal, recusas na prestação de serviços por parte do comandante, entre outras.

 

A seguir, coloco: 1) Denúncia dos bombeiros; 2) A carta que está a ser enviada; 3) Recorte de uma notícia no Jornal 'O Crime' sobre este assunto; 4) Denúncia grave sobre as atitudes do comandante.

 

(*) Artur Carneiro é também sócio da empresa em processo de falência SEC - Sociedade de Empreitadas e Construções-SA, uma empresa incumpridora, socialmente irresponsável, que despediu com 'uma mão à frente e outra atrás' um grupo elevado de trabalhadores a quem deve subsídios, salários e outros direitos e acima de tudo, o RESPEITO que não teve nem tem para com eles.


 

publicado às 17:22

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE - A HORA DE 'ARRUMAR A CASA'...


Perante as acusações relacionadas com comportamentos graves atribuídos aos actuais corpos gerentes da nobre Instituição dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde e sobretudo, tendo em conta um gravíssimo comportamento atribuído ao seu Comandante, que até agora não mereceu qualquer desmentido formal, antes pelo contrário e a acreditar também nas notícias, mereceu ao invés disso um grande

esforço de todos para o encobrimento dos factos que lhe são imputados, não estivessem já previstas as eleições e teriam mesmo de ser convocadas.

  

Espanta-me que gente honesta se tenha sentido confortável misturada com uns quantos que mereciam há muito ser corridos a... 'toque de caixa' e que pelo menos nesta altura, não tenha vindo a terreiro demarcar-se!


Cada um é como cada qual e cabe portanto, aos associados no próximo dia 14 de Dezembro pelas 15 horas, devolver o bom nome à Grande Instituição dos BVE - para bem de todos nós!


(Grande abraço, amigo Jorge Videira!).


BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE


ASSEMBLEIA GERAL PARA ELEIÇÕES DOS NOVOS CORPOS GERENTES


DIA 14 DE DEZEMBRO PELAS 15H


COM GENTE SÉRIA E HONESTA VAMOS DEVOLVER O BOM NOME A ESTA NOSSA CASA!


VOTE LISTA B

 

 

publicado às 16:15

CÂMARA DE VALONGO - A PAULATINA RECONFIGURAÇÃO E AS PAZES COM O POVO...


 

Fui hoje à reunião pública (semanal) de Câmara - como habitualmente aliás - e ocorrem-me desde já alguns comentários sobre a forma como funciona a actual configuração deste Órgão.

 

Parte primeira:

 

Percebo que o vereador Adriano Ribeiro tenha alguma necessidade de 'apresentar serviço' neste seu novo 'fato' de vereador e percebo ainda que o presidente  lhe atribua a importância que aparentemente tem como 'charneira' no conjunto dos 9 vereadores (4+4+ele).

Nutro especial simpatia pelo Adriano e, porque não confessá-lo, estou ideologicamente bem mais próximo dele do que dos restantes oito.

Mas o Adriano escolheu - e digo bem, escolheu, porque lhe foi proposto um acordo e ele não aceitou - ser um vereador igual aos restantes 4 da oposição. Isso condiciona-o inevitavelmente e ele já começa a aperceber-se disso!

 

A solução mais adequada - para o Adriano - terá pois de passar por uma melhor preparação das reuniões, dedicando algum tempo à elaboração de propostas para a Ordem do Dia, ao invés de sobrecarregar o ponto que a antecede, com assuntos ainda não suficientemente maturados. Essa era uma 'terrível mania' da Drª Rosa Maria, líder do grupo municipal do PSD da Assembleia Municipal no mandato anterior - 'dialogar' demoradamente consigo própria e com o microfone aberto sobre assuntos em que ainda não tinha pensado com o devido detalhe e blá-blá-blá... - mas que ao Adriano não fica nada bem.

 

Se o Adriano me permite um conselho, eu que conheço um pouco melhor que ele o formato específico do órgão colegial 'Câmara' - como dizia o outro, 'foram vários anos a virar frangos' - prepare atempadamente a sua agenda de propostas, negoceie com o presidente o agendamento das mesmas, concerte previamente e na medida do possível aquilo que possa ser concertado e verá que as reuniões passarão a ser bem mais fluidas e bem menos cansativas para todos.

 

Outro conselho - o chamado 'dois pelo preço de um'...

 

Salvo muito raras excepções as reuniões de Câmara não são compagináveis com a apresentação de moções, de votos de protesto ou de posições similares.

Neste Órgão, os vereadores - todos iguais em direitos, apresentam problemas (refiro-me ao ponto 'antes da Ordem do Dia') sugerem soluções e submetem-nos ao eventual contraditório dos seus pares. Esgotada a discussão, passa-se ao ponto seguinte, ficando vertidas em acta as respectivas posições.

Casos específicos como por exemplo a questão do encerramento de serviços das Finanças ou a deslocalização do posto de distribuição dos CTT - podem esses sim, ser tratados de maneira diferente, na forma de deliberação da Câmara, de 'protesto', de 'recomendação' ou outra semelhante.


Por último, lembro ao Adriano que ele não foi eleito para ser o vereador das associações. Os valonguenses votaram de uma forma expressiva na CDU e por isso,  o seu vereador não se deve colocar nesta posição redutora, devendo preocupar-se com muito mais problemas do que a sede da banda de música, os campos de jogos do S.C. de Campo e do C.D. de Sobrado, ou até mesmo os problemas de 'marcação de território' da AVA (em Alfena) em relação à escola de Cabeda, sendo que todos eles terão a sua importância relativa e serão seguramente tratados face a ela.

 

E aqui, tenho de lhe dizer que é uma pena que a CDU não tenha explorado suficientemente - na minha opinião - a possibilidade de um qualquer acordo mais abrangente com o Partido Socialista. Em Loures e com idêntica finalidade,  Bernardino Soares não teve qualquer problema em o celebrar com o PSD.

Será que com o PS de Valongo um acordo semelhante seria mais prejudicial para os valonguenses? Ou sê-lo-ia apenas para a CDU?

 

Parte segunda:

 

Ao Dr. Nogueira dos Santos, louvando-lhe embora o voluntarismo e a preocupação de se integrar rapidamente numa realidade que é bem diferente - para o melhor e para o pior - da que viveu até há pouco na Maia, lamento muito se o vou de certa forma desiludir, mas a sala cheia de público nestas reuniões de Câmara é uma realidade bem recente.

Até 29 de Setembro, fomos quase sempre uma 'meia dúzia de três', mais um ou outro jornalista.

 

E quanto às intervenções do mesmo público, recomendo-lhe que leia o Regimento - eu aliás já no anterior mandato, sugeri que fosse alterado - o qual prevê intervenções apenas em duas das reuniões e sempre com a inscrição prévia, até meia hora antes do início das reuniões e  indicação das questões a colocar.

Parece-me perfeitamente razoável e de todo preferível, o modelo seguido pela Assembleia Municipal - inscrição 'na hora', apenas passando neste caso o período para a parte final da reunião - possibilitando ainda que as intervenções possam ocorrer em todas as reuniões - sendo que aqui não se alteraria nada, uma vez que eu considero perfeitamente destituído de bom senso manter o actual esquema de reuniões semanais, defendendo o regresso às reuniões quinzenais.

 

Devo lembrar ainda, que no anterior mandato, a conhecida 'lei da rolha' imposta por Fernando Melo e posteriormente adoptada por João Paulo Baltazar, não permitia aos munícipes qualquer 'veleidade' nestas intervenções: o munícipe colocava a pergunta e bem ou mal, o presidente respondia e ponto final - aqui o ponto final era mais 'ponto final parágrafo'.

Aos 'alhos' respondia muitas vezes com 'bugalhos' sem apelo nem agravo e 'vamos embora que se faz tarde' reunião encerrada e o cidadão que ficasse a falar sozinho se não estivesse satisfeito...

Isto explica o facto que há pouco referi: aos poucos e de forma insidiosa, Fernando Melo e João Paulo Baltazar correram com o público das reuniões de Câmara!

 

Ainda bem que os cidadãos voltam a acreditar e estão aos poucos a regressar, mas sobretudo, ainda bem que o Dr. Nogueira dos Santos considera isso um facto positivo. É sempre bom quando constatamos sinais positivos vindos do lado do PSD.

 

Bom regresso pois Povo de Valongo, às reuniões de Câmara, para satisfação de todos e, assim espero, também dos restantes vereadores do PSD para além do Dr. Nogueira dos Santos!

publicado às 13:49

RECOLHA DO BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - APENAS O 'ZÉ POVO' É SOLIDÁRIO!

Vou ser 'politicamente incorrecto' naquilo que vou escrever...

 

Antes de mais, devo dizer que sempre tenho contribuído sempre e também o fiz na recolha de alimentos que decorreu este fim de semana, levada a cabo pelo Banco Alimentar contra a Fome.

Estou além disso inscrito como voluntário há mais de 3 anos, mas pelos vistos Isabel Jonet não precisa assim tanto de colaboradores, dado que nunca me respondeu relativamente a essa manifestação de disponibilidade.

 

Dito isto vamos lá então à parte 'incorrecta' e desalinhada.

 

Este fim de semana, longe de constituir um edificante exemplo de solidária partilha por parte de muitas centenas de milhar de portugueses que teimam em contrariar a lógica da crise e provar que apesar de tudo, é possível partilhar com quem nada tem, traduz-se na mais aviltante constatação de aproveitamento comercial, por parte de quem tem conduzido o País ao actual estado de verdadeiro desastre social - grandes grupos económicos e de distribuição - e de quem tinha o dever de se  constituir como principal agente numa redistribuição dos nossos impostos, isto é, o próprio governo.

 

É inadmissível, é revoltante, é quase pornográfico, registar sem a devida e negativa nota disso o empenho de tantos milhares de voluntários a darem o litro na operação de recolha e na arrumação dos alimentos, a adesão solidária de tantas centenas de milhar de doadores e ver por outro lado, o ar seráfico com que Isabel Jonet destaca o evento, sem nada fazer para alterar o iníquo e revoltante perfil destas recolhas e sem nada dizer sobre o assunto!

 

A bem dizer, ontem e hoje, antes de sermos solidários, fomos todos coniventes com um roubo!

 

As grandes superfícies reforçaram as prateleiras com os produtos de marcas brancas - os mais doados -  colocaram na 'linha da frente' o máximo de artigos próximos das datas limite de validade - as crescentes necessidades garantem à partida, que os respectivos prazos não serão ultrapassados  - facturaram os substanciais acréscimos de vendas e tudo isto, enquanto o governo 'bate palmas' ao suplemento excepcional de IVA que resultará disto tudo - em nome da SOLIDARIEDADE do 'Zé Povo'!

 

Isto é uma verdadeira VERGONHA NACIONAL, isto mantém-se inalterado ao longo de anos, isto é um abuso permitido - porque nunca contornado - pelo Banco Alimentar e sobre o qual, Isabel Jonet nada diz nem nada faz - porque a sua 'solidariedade' se divide entre aqueles que precisam e que os ladrões que engordam à custa do nosso esforço!


PS: Já AQUI tinha escrito sobre o 'negócio da fome'. Hoje reforço a ideia que tenho sobre o assunto.

 

publicado às 13:34

Pág. 2/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D