Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO DO NOSSO DESCONTENTAMENTO - A 'ATÍPICA' REUNIÃO DE CAMARA...

20141218_160735.jpg

Hoje foi dia de reunião pública de Câmara - de uma inimaginável e 'atípica' reunião de Câmara, melhor dizendo...

 

Costuma dizer o nosso Povo que "aquilo que nasce torto tarde ou nunca se endireita" e o mandato deste executivo camarário nasceu claramente, digámo-lo de uma forma suave, pouco direito.

Agendas mal preparadas, assuntos que vão a reunião de Câmara e depois são retirados 'estrategicamente' para não correrem o risco de serem chumbados, impreparação lamentável por parte da liderança e respectivo staff, de tudo isto um pouco tem sido testemunhado pelo abnegado Público ao longo deste ano e picos de mandato e que mais parece já um século, tal a vontade de mudança que começa a despontar nalgumas mentes mais inquietas.

Bem, relativamente ao Público, importa referir que começou por encher o Salão Nobre em dias de reunião de Câmara, mas continuamente desrespeitado relativamente ao cumprimento de horários - desde o início deste mandato, o atraso médio verificado é seguramente superior a uma hora e hoje foi um bom (mau) exemplo disso - tem vindo a decrescer de forma contínua e não tardará muito, teremos nestas reuniões apenas 'os nove' mais uns raros resistentes de sempre, para além dos conhecidos "batedores de palmas" da claque de apoio ao presidente...

 

A reunião de hoje não fugiu à (lamentável) regra, mas para além disso foi também uma reunião de derrotas lamentáveis para o presidente:

 

Destaques:

 

- Foi obrigado pela oposição e a Requerimento do vereador Adriano Ribeiro, a retirar da Ordem de trabalhos o ponto relativo à aprovação da versão final do PDM. Foi demasiado perceptível a dimensão do seu incómodo, pela forma como reagiu ao incidente.

Logo hoje em que se tinha assessorado da equipa do PDM+ (o "+" resulta da inestimável colaboração do arquitecto Vítor Sá para dar uma ajudinha) equipa presente 'ao fundo à direita' no sentido de quem está de frente para a mesa.

Goradas foram também as expectativas de uns conhecidos interessados - por razões mais que óbvias - nas questões financeiras do PDM.

A saber: actual e anterior presidentes da Junta de Freguesia de Alfena, mais um vogal da mesma e ainda  o adjunto/colaborador directo do arquitecto honoris causa de Alfena Camilo Moreira.

Mal o assunto foi retirado, foram-se todos embora. Afinal estavam ali mesmo só por causa das 'implicações financeiras' que o PDM ajudará a resolver e nem tentaram disfarçar!

 

- Pelo meio, ficou ainda a derrota da proposta da Câmara visando a contratação - leia-se renovação do contrato com o escritório de Ricardo Bexiga - de serviços jurídicos por ajuste directo.

Tanto que José Manuel Ribeiro discorreu há um ano atrás sobre a 'inovação' do seu executivo em ter optado por um concurso público!

 

- E como não há duas sem três, o presidente viu também ser derrotada a sua proposta de 'derrama' sobre as empresas, vendo-se obrigado a seguir as regras da oposição que se uniu numa proposta com um impacto mais moderado para as empresas, num momento que não é fácil para a subsistência das mesmas.

 

Dirão alguns que as batalhas foram feitas para serem ganhas ou perdidas e que quem luta com denodo e abnegação sairá sempre a ganhar, quanto mais não seja, moralmente. Não foi o caso das derrotas de hoje...

 

Nas perguntas do Público - eu próprio apenas, uma vez que dois outros inscritos se cansaram de esperar - quatro questões:

 

- Detalhes do eventual protocolo com a Associação 'EducaSom' relativamente à organização da 'Feira Natal' em Ermesinde, bem como os montantes envolvidos:

Resposta do presidente: "ao contrário de Valongo que contou com a 'prata da casa em Ermesinde houve que recorrer a esta conhecida Associação - o termo  'conhecida' é da responsabilidade dele - mas não há nenhum protocolo" - leia-se que foi tudo por ajuste directo e segundo dizem por um valor redondo bastante interessante...

 

- Porque não foram enviadas a todos os munícipes que reclamaram sobre o PDM em período de discussão pública, respostas escritas, ao contrário do que sempre foi garantido que seria feito e ao contrário também do que foi afirmado ao vereador Adriano Ribeiro na penúltima reunião de Câmara. As três Associações (Coragem de Mudar, Al Henna e 'Nove de Paus') que organizaram aquele debate em Alfena que contou com a presença do Dr. Paulo Morais e onde o próprio presidente esteve presente também, apresentaram reclamações e as mesmas não foram respondidas.

Resposta do presidente: "eu acho que respondemos a todos, mas se me disser de alguém a quem não o tenhamos feito..."

 

Pois... agora já sabe!

 

- Informação sobre uma diligência inspectiva num caso de ilegalidade urbanística em Valongo e que a Câmara já deveria ter promovido há muito.

Resposta do presidente: "Já temos o acordo do advogado do reclamado e agora já podemos aceder ao local"

 

Pois... mas isso já nós sabemos há semanas!

 

- Para quando prevê o senhor presidente dar resposta a um Requerimento que lhe remeti em 14 de Novembro, no sentido de me conceder uma audiência para tratar de um 'assunto específico de âmbito pessoal'.

Resposta: "Tenho uma agenda muito pesada em termos de pedidos de audiência e o seu caso entrará na fila para ser recebido logo que possível".

 

Pois... já estou sentado - à espera!

 

E foi (mais ou menos) assim que as coisas se passaram, na 'atipica' reunião pública da Câmara de Valongo  que hoje teve lugar...

 

 

 

 

 

publicado às 20:21

VALONGO - 'NATAL DO NOSSO DESCONTENTAMENTO'...

Captura de ecrã 2014-12-17, às 21.31.23.png

 

Não sou um fervoroso seguidor da habitual configuração consumista desta época natalícia - já deu para ver isso de 'outros Natais' - mas percebo que para muitos seja nesta quadra que as desigualdades se atenuam um pouco  graças a um esforço suplementar de generosidade por parte daqueles que em muitos casos são os principais responsáveis por não termos mais 'Natal' ao longo do ano.  

 

E já andam por aí uns certos 'promotores de Natais' valonguenses - 'Natais' de Dezembro, obviamente -  a 'vender a ideia' de que estão ao lado dos mais desfavorecidos...

Bom seria que nos explicassem como é que nessas promoções se gasta quase sempre mais do que no 'Natal real' - aquele que coloca de facto sorrisos nos corações daqueles a quem as várias iniciativas se destinam.

 

A propósito, acabei de publicar na minha página do Facebook este pequeno comentário:

________________________________

 

"Para que conste:


Queremos saber onde e de que maneira se esbanjam em Valongo muitos Natais de muitos desfavorecidos!
Desde logo, quais as razões obscuras para que o tão promovido novo site da Câmara - AQUI -  onde a transparência seria uma espécie de fundo da 'home page' e onde todas as iniciativas da Câmara seriam explicadas e os custos devidamente expostos, continue em bolandas e sem qualquer actualização relevante - para quem se dê ao trabalho de o procurar...


Por exemplo, quanto vai custar a promoção das duas 'Aldeias Natal' - Valongo e Ermesinde - que tipo de protocolo foi celebrado com a Associação 'EducaSom', quanto custou e porque não foi o mesmo a reunião de Câmara e que 'razões relevantes' levaram o executivo a prescindir da 'prata da casa' para organizar as mesmas - sobretudo em Ermesinde.


Saber porque intrigantes razões se prevê que esta mesma Associação, cuja actividade quase residual pode ser consultada na sua página da Internet - AQUI - vá ocupar um espaço no Fórum Vallis Longus no início do próximo ano...


Que não éramos os mais transparentes do País já não era novidade para nenhum valonguense, mas aceitar que nos coloquem no último lugar, alto lá com isso!"

publicado às 20:50

"UMA MÃO LAVA A OUTRA" - UM VELHO DITADO QUE EM VALONGO AINDA VALE...

Tinha decidido não voltar ao "assunto do flyer, do helicóptero e do caso da garagem com projecto pago ao 'arquitecto' Camilo Moreira em 1989 com garantia prévia de aprovação, mas afinal chumbado duas vezes pelo Dr. Moreira Dias, então presidente da Câmara de Valongo"...

É uma situação que já partilhei com todos os meus colegas da Assembleia Municipal através de uma declaração pública e relativamente à qual não sinto qualquer desconforto, até porque me dispus a franquear a todos eles o acesso à minha casa e a 'zona da infracção'.

 

Volto portanto ao assunto apenas porque tenho de relatar um lamentável caso de chantagem encapotada - não consigo encontrar uma forma mais simpática de abordar o assunto - por parte de alguém do gabinete do presidente da Câmara.

Não, desta vez não foi o próprio, mas a interposta pessoa da sua inteira confiança quem não se coibiu de, na frente de um técnico superior da Câmara e com o meu processo em cima da mesa e no decurso de um atendimento solicitado por mim, me atirou com esta que cito de memória:

 

"À luz do novo PDM, a tua garagem e marquise até são licenciáveis e o irónico deste caso, é que tudo está nas tuas mãos".

 

Ante o gigantesco 'ponto de interrogação' que me enrugou o sobrolho, ele explicou melhor:

 

"Perante uma possível complicação na votação do PDM, serás tu a decidir e a desempatar..."

 

É evidente que ninguém imagina o PSD a votar contra o PDM, logo, isto foi apenas uma indirecta para deixar claro que eu deverei manter-me quietinho relativamente a possíveis 'providências cautelares' ou queixas-crime sobre o processo de revisão...

 

Se alguém imaginava ter visto tudo 'depois de ter visto um porco andar de bicicleta', desengane-se, porque em Valongo é sempre possível continuar a ver coisas novas e progressivamente piores... 

 

Olhei distraidamente para o tecto do gabinete e vi nele desenhado "um triângulo irregular onde se lia UOPG 06 de Alfena (Novimovest, enriquecimento ilícito, corrupção, plataforma logística da Jerónimo Martins, 52 ha de área REN roubada ao Povo de forma irregular" e percebi! 

 

Naquele momento apeteceu-me parafrasear José Manuel Ribeiro e dizer "vamos ver quem tem 'tomates' para avançar com o processo de demolição", mas contive-me perante a presença do técnico superior - uma senhora por sinal...

publicado às 22:05

"CASA SEGURA" E SEGURANÇA PESSOAL À BORLA... E PORQUE NÃO?

'Tropecei' há pouco no Facebook com esta publicação bastante engraçada (ver recorte abaixo)...

__________________________________

 

Captura de ecrã 2014-12-3, às 16.13.21.png_________________________________ 

 

Fiquei a matutar no assunto e cheguei à conclusão que para além da vigilância caseira que pode ser conseguida através da 'solução' sugerida, podemos ser um pouco mais ambiciosos pensando também na nossa segurança pessoal - será que só o Pedro y sus muchachos, Silva y su primera-dama, ou na esfera privada, o caso mais paradigmático de Jardim Gonçalves é que merecem guarda-costas?

 

Então, porque não incrementarmos a pequenina maldade das '3 bandeiras' com duas ou três publicações no Facebook defendendo o extremismo islâmico, fazendo igualmente duas ou três partilhas na nossa cronologia, de publicações do ISIS (EI) - por exemplo?

 

É praticamente garantido que para além da vigilância doméstica 24/24 horas, passaremos a ser seguidos também em permanência por um ou dois agentes do SIS e com um bocadinho de 'sorte', também alguém da CIA ou da MOSSAD...

 

Como não temos nada a esconder, só teremos a ganhar com essa protecção extra e dificilmente qualquer carteirista nos vai conseguir meter a mão no bolso: os 'secretas' vão logo pensar que se trata de uma qualquer troca de informações ou coisa pior e vão agir de imediato. O carteirista nem terá tempo de pestanejar e vai seguramente pensar em mudar rapidamente de 'ramo' imaginando que as ruas a partir de agora passam a ter vigilância discreta à paisana...

publicado às 16:14

CÂMARA DE VALONGO, CCDR-N E CNREN E O CONCEITO DE "INTUITU PERSONAE"...

'Aeroporto de Alfena'_4.JPG

 

É o 'garimpo de Alfena' a dar sinais de vida...

 

Recebi hoje da parte da CCDR-N e em reposta à recente reclamação que enviei à CNREN, a resposta que se segue e que inclui o Auto de Notícia do Comando Territorial do Porto da GNR.

 

Dispenso-me de fazer grandes comentários sobre o assunto - para além deste muito simples:

 

A CCDR-N e a CNREN deram andamento favorável à alteração da REN para os cerca de 52 ha do 'garimpo'  ( a UOPG 06 de Alfena no PDM) sem nunca se terem preocupado com o 'pequenino detalhe' de que estavam a agir 'intuito persona' e em benefício do infractor - a Novimovest.

 

Veremos pois o que tem a dizer sobre o assunto a IGAMAOT (Inspecção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território) a quem enviei também uma exposição há dias...

_____________________________

CCDR-N_1.png

CCDR-N_2.jpeg

CCDR-N_3.jpeg

CCDR-N_4.jpeg

 

 

 

publicado às 16:48

Pág. 2/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D