Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

JOSÉ MANUEL RIBEIRO NÃO É CULPADO (*)

Captura de ecrã 2020-01-26, às 12.04.44.png

(*) Até trânsito em julgado, na última instância da Justiça. É assim que determina a Lei.

 

(As Notícias que queimam e podem mesmo colocar em causa o processo de candidatura de José Manuel Ribeiro à Concelhia do PS do Porto podem ser vistas AQUI, AQUI e ainda AQUI)...

 

De facto e ao contrário do que ele fez comigo no chamado 'julgamento do século' - aquele famigerado processo de ""difamação agravada"" que ele e a Câmara de Valongo me moveram para me tentarem amedrontar tentando ao mesmo tempo extorquir-me 100 mil euros e em que logo na instância 'suburbiana' - a primeira - se sentiu "muito feliz por se ter feito justiça", para mim, José Manuel Ribeiro ainda não é culpado.

 

Até pode ter roubado ou ajudado a roubar (alegadamente) o erário público...

Até pode ter (alegadamente) favorecido alguns amigos ou amigos de amigos em contratos (alegadamente) corruptos...

Até pode estar indiciado por ter ajudado outros arguidos na chamada 'operação éter' (Turismo do Porto e Norte de Portugal) como Melchior Moreira, Manuela Couto, Joaquim Couto e outros a roubarem o País.

Até pode ter sido apanhado com um sorriso de orelha a orelha ou no mínimo comprometedor pelos 'radares' da Justiça.

 

Até pode...

 

Mas o o simples facto de viajar num carro envolvido num (alegado) 'assalto' e o 'tal sorriso' ter sido captado pelas câmaras das portagens não faz dele automaticamente um criminoso.

 

(Já quanto à questão de eu pôr ou não as minhas mãos no fogo por ele ou pela maioria dos seus actuais e ex-vereadores, assessores e grande parte do aparelho da Câmara de Valongo, quanto a essa, mantê-la-ei - por enquanto - no meu foro íntimo...).

_________________

PS:

EM ABONO DOS ASSESSORES DO PRESIDENTE...

Desafio quem quer que seja a encontrar na 'rede' alguma fotografia de José Manuel Ribeiro ao lado de Melchior Moreira, ou até mesmo de Manuela ou Joaquim Couto. Isto só prova que os assessores do presidente, pagos por todos nós, até conseguem ser excelentes quando 'interesses mais altos se alevantam' - neste caso, no que toca à contenção de danos...

 

 

publicado às 11:07

VALONGO - A 'VERBORREIA' INCOMODA MAS OS SILÊNCIOS DOEM...

Captura de ecrã 2020-01-19, às 15.22.34.png

Que os Deuses tenham compaixão destas duas alminhas penadas!

 

Entre os verborreicos, disléxicos e vazios discursos da ministra da Saúde e do presidente da Câmara de Valongo fica-nos o lamentável registo para memória futura da redundante 'inauguração' do Centro de Saúde de Campo.

 

Funciona há vários meses mas a sua 'inauguração', bem como a de duas 'unidades de saúde oral' na Bela-Ermesinde e em Valongo eram 'acções' que estavam a faltar no porte-fólio do candidato à distrital do Porto do PS.

 

E entre o espanto e a revolta...

 

Nesta eterna busca de 'pompa e circunstância' - parte dela e como já vimos, em diferido - não é que ambos se  esqueceram do essencial, daquilo que na vida real mais interessa às populações?

 

Em Alfena, esta eterna esquecida e marginalizada pela Câmara - aquela de todas as freguesias do Concelho onde o 'império do socialismo maçónico cor de rosa velho' ainda não manda - para além do Orçamento municipal já só chegar em ínfima parcela daquilo que seria expectável em termos de equidade, também o governo da Nação se esquece que tem uma Unidade de Saúde Familiar a 'envelhecer' há meses e à espera de ser inaugurada/colocada ao serviço das populações!

 

A Ministra veio a Valongo, mas não faz a mínima ideia de quais sejam as verdadeiras e concretas necessidades das populações deste 'subúrbio' - Alfena no caso concreto - nem ninguém se preocupou em a pôr ao par das mesmas!

Esquecidos pelo poder dito de proximidade(?) e agora também pela representante do poder central, cá continuaremos como sempre neste 'cu do mundo', à espera da Saúde concreta e definida e dos meios concretos e definidos para a assegurar concretamente...

 

As duas alminhas falaram, falaram, e no final das contas e feito o balanço da conversa redonda do costume, nem uma referência, por sucinta que fosse, à nova Unidade de Saúde Familiar de Alfena!

 

Construída e há muitos meses, repleta de equipamento ainda embalado e à espera de ser instalado para servir todos aqueles aos quais se destina, continuaremos à espera de ver anunciada a data da sua abertura.

 

Mas se não tiverem vaga na vossa agenda, pois que não seja por isso...

 

Tal como aconteceu em Campo, deixem lá a pompa e a circunstância das fotos e do corte das fitas e ponham este equipamento ao serviço!

Os mais doentes e fragilizados, os mais seniores bem como todos os restantes a quem a subida íngreme da Rua Comendador Matos também já vai custando, estarão seguramente a borrifar-se para as estratégias de curto ou médio prazo, quer do lamentável presidente quer da igualmente lamentável ministra!

 

publicado às 11:38

VALONGO, TERRA DE FENÓMENOS - 'ESTÓRIAS' DE UM MONÓLOGO COM UMA CADEIRA VAZIA...

Captura de ecrã 2020-01-10, às 02.00.18.png

Captura de ecrã 2020-01-09, às 22.42.33.png

Captura de ecrã 2020-01-10, às 01.59.26.png

Captura de ecrã 2020-01-10, às 01.59.56.png

Captura de ecrã 2020-01-10, às 02.00.45.pngCréditos das fotos: Fernanda Pinto e Jornal Verdadeiro Olhar

 

Agora é oficial...

o Entroncamento como 'terra de fenómenos' passou definitivamente à história, destronado de forma inquestionável por esta terriola a que a 'figura ilustre' de D. Bernarda Clara deu o nome de Valongo...

 

De acordo com alguma 'obra publicada' de José Manuel Ribeiro, o presidente da Câmara desde 2013, Fernando Melo personificou '20 anos de desgraça, corrupção e desvario para Valongo'.

 

JMR disse-o e escreveu-o pelo menos um milhão e trezentas mil vezes...

 

E quem não se lembra daquele episódio digno de um bom tratado sobre psiquiatria em que José Manuel Ribeiro, então líder do grupo do PS na Assembleia Municipal, esteve longos minutos a 'falar' com a cadeira vazia de Fernando Melo, numa sessão em que este, como em tantas outras ocasiões em que ou chegava tarde ou simplesmente não conseguia resistir à atracção fatal de um fofo sofá e de um par de pantufas quentinho, mais uma vez não compareceu .

A 'longa e interessante conversa' ficará indelevelmente gravada no municipal 'livro do anedotário' e esta parte 'ZéManuelina' bem que mecia ser elevada a património imaterial...

 

Pois bem...

 

O José Manuel Ribeiro de forma inusitada e altruísta, corrijo, de forma previsível e idiota, resolveu elevar Fernando Melo à categoria de 'presidente emérito' da Câmara de Valongo - a condecoração que lhe atribuiu na sequência das "comemorações" dos 183 anos da  criação do Concelho de Valongo equivale a uma (quase) canonização.

Fica a faltar atribuir-lhe um honorífico gabinete de função, ainda que necessariamente pequeno, porque o espaço disponível no condomínio da 5 de Outubro não permite exagerar nas magnanimidades.

 

(Refira-se que Fernando Melo recebeu as honras com algum atrazo e só depois do sucessor do seu 'herdeiro' lhe ter dado garantias seguras de que os 'esqueletos' que deixara trancados antes de resignar não iriam ser libertados para o assombrar e continuariam como têm estado até agora, bem fechados a sete chaves e crio preservados em concentrado de Barca Velha). 

 

E por falar em 'herdeiro'...

 

Numa sessão recente da Assembleia Municipal, José Manuel Ribeiro 'atamancou' uma justificação para o facto de não ter condecorado também o seu antecessor João Paulo Baltazar - "os Serviços disseram-me que tinham de ser apenas os presidentes eleitos..."

 

Mas onde é que esta alminha que agora nos governa foi inventar este novo estatuto para o cargo que exerce?

 

O presidente da Câmara é (apenas) o primeiro de uma lista eleita para a Câmara, não existindo portanto uma eleição nominal!

Ora, João Paulo Baltazar foi eleito na lista de Fernando Melo e por renúncia deste, ascendeu ao cargo com idêntica legitimidade à dos presidentes que o antecederam - a mesma aliás que terá aquele que suceder a José Manuel Ribeiro se entretanto a ansiosa e pouco disfarçada busca de uma qualquer sinecura governamental o obrigar a renunciar ao cargo antes do seu termo.

 

publicado às 23:46

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D