Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

CIDADE DE ALFENA!

Sabemos que a iniciativa do PS - ao avançar com o processo conducente à elevação de Alfena a Cidade - não foi totalmente desinteressado.

Sabemo-lo, porque não somos ingénuos, que o motivo principal que esteve na génese deste processo, teve mais a ver com a necessidade do nosso Deputado da Nação/Município fazer aquele brilharete na sessão da Assembleia Municipal que tivemos a honra de acolher em Alfena.

Mesmo assim - e também porque sabemos que não será por via deste upgrad que os problemas de Alfena vão finalmente começar a ser resolvidos ou melhor resolvidos - é justo que o assinalemos e mais do que isso, que invoquemos agora o nosso novo estatuto de Cidadãos - no sentido literal do termo - para exigir que nos tratem como portugueses de primeira em todas as questões relativamente às quais nos têm tratado ao nível mais baixo do rating - um termo agora muito em voga - do nosso Município.

Infelizmente e apesar da promoção, vamos continuar sem saber em que ponto se encontra o projecto da nossa nova Unidade de Saúde.

Infelizmente e apesar da promoção, vão continuar em stand bye os vários projectos de interesse relevante para a nossa nova cidade: Hospital Privado de Alfena, PUCCA, circuito pedestre ao longo do Rio Leça, recuperação de alguns moinhos e levadas, etc., etc.

Infelizmente e apesar da promoção, vamos continuar a sofrer por solidariedade com os nossos conterrâneos moradores em múltiplas áreas da nossa cidade onde os transportes públicos não chegam.

Infelizmente e apesar da promoção, vamos continuar a conviver diariamente, com atentados ambientais inaceitáveis, perante a passividade de quem tem por obrigação de fazer tudo o que esteja ao seu alcance para os evitar ou punir - talvez porque em muitos casos, são eles próprios a dar o sinal errado aos fregueses socialmente menos responsáveis.

Infelizmente apesar de tudo isto, vamo-nos permitir alguns momentos de (genuína) alegria - mais pelo que isso possa representar em termos futuros, do que pelas consequências imediatas do acontecimento.

Infelizmente e apesar da subida à categoria de Cidadãos, muitos alfenenses - quiçá tão ou mais empenhados no interesse da sua terra como os que os acusam do contrário - vão continuar a ser tratados como vilões - neste caso, não no sentido literal mas sim no sentido pejorativo do termo.

publicado às 22:22

2 comentários

  • Imagem de perfil

    cneves 08.04.2011

    Concordo em absoluto com o seu comentário...
    E acrescento até este pormenor: Numa reunião pública da Junta - aquela onde o Executivo teve de dar o seu parecer relativamente ao assunto - o "Presidente das ameaças" comentou jocosamente a proposta do PS sobre a - nessa altura - hipotética elevação a cidade mais ou menos nestes termos: "embora esta proposta não tenha a mínima importância para Alfena, embora isto seja só propaganda e fogo de vista, pedem-nos um parecer e nós vamos dá-lo: aprovamos por unanimidade!" - e soltou a tal risada jocosa de quem diz tudo não dizendo nada, isto é, "não nos aquenta nem arrefenta"...
    Pelos vistos, agora "aquenta"
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D