Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ROUBALHEIRA - OU UMA EXPLICAÇÃO POSSÍVEL PARA CERTOS LUCROS...

O que vou escrever a seguir, é apenas uma espécie de "aviso à navegação" e pretende também em certa medida, assumir-se de forma algo pretensiosa - dirão alguns - como um Serviço Público:

 

Take 1:

Se alguma alminha alfenense (daquelas que ainda tenham o contador da água dentro de casa e lhes ocorra num momento de "loucura" mudá-lo para o exterior - acedendo aliás aos apelos nesse sentido feitos pela própria VEOLIA - é melhor contar primeiro até 10, ou melhor ainda, dormir uma noite descansada e decidir no dia seguinte:

A mim, que tenho a mania de decidir tudo rapidamente, tentaram extorquir-me - e não coloco "aspas" na palavra - 900 euros - vou escrever por extenso - novecentos euros!

Depois de um processo "negocial" bastante intenso, lá me devolveram o referido valor já desembolsado, mas não garanto que o façam noutros casos!


Take 2:

Idêntica recomendação relativamente à EDP que, quando a Rua da Várzea foi remodelada e alargada aqui há uns anos atrás, não se interessou minimamente por corresponder aos apelos de toda a gente - e creio que também da própria Câmara - para que instalasse as  infra estruturas adequadas à era em que vivemos:

É que eu ainda mal tinha acabado "de sair de uma" e logo me fui meter noutra, ao tentar cortar o "cordão umbilical" que me liga a esta grande empresa nacional e por enquanto, praticamente ainda detentora do monopólio do fornecimento da energia que chega aos clientes residenciais - "cortar", no sentido de alterar o ramal aéreo, para outro tipo de solução mais consentânea também com o actual século.

Ao mesmo tempo e tal como no caso da água, mudei o contador da forma habitual para o mureto do jardim e equipado de acordo com todas as normas e com o necessário "caminho" também já instalado até à anterior entrada no meu quadro eléctrico e do actua contador.

Nova e "agradável surpresa"me aguardava numa carta chegada um dia destes à minha caixa de correio - à que está instalada no gradeamento do meu jardim, que a EDP anda a pedir aos clientes para aderirem à factura electrónica, mas ela própria ainda não deixou de "cortar árvores" e poupar nas impressoras:

A EDP - a tal dos lucros astronómicos e dos prémios generosos aos seus gestores, mas também  a da falta de respeito por aqueles a quem presta um serviço indispensável e que lhe proporcionam os tais "bons resultados" obtidos - exige-me menos um pouco que aquilo que a VEOLIA me exigia pelo contador da água: "só" 800 (oitocentos) euros!

Assim percebe-se porque é que, neste último caso pelo menos, os lucros têm sido tão astronómicos...

Desta forma, dificilmente conseguiremos acabar nos anos mais próximos, com esta inestética e pouco segura "teia" de energias que se cruza sobre as nossas cabeças...

Como seria de prever, estou mais uma vez a "negociar" e a tentar evitar esta nova extorsão, mas ainda me resta uma nova etapa: a PT, que prefere sempre - também não se interessou em devido tempo, por instalar as adequadas alternativas - os ramais aéreos e aqueles postes de madeira com ar de acentuada "cifose" e  de que sevão partir a qualquer momento, tal é a carga que suportam, onde além do mais deixa, ou é obrigada a deixar, pendurar também a ZON - veja-se o que está no canto do meu jardim!

Vamos lá a ver então, como vai correr essa terceira etapa - que a conclusão sobre a segunda, está prevista para àmanhã...

publicado às 00:14

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D