Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

CIDADE DE ALFENA - EM PROCESSO DE FOSSILIZAÇÃO?

Ora então cá estamos de novo - depois de um longo(?) hiato devido a uma ligeira síndrome gripal(?) - que nos limita sempre um pouco -  e também ao envolvimento (demasiado) exigente em duas acções de Formação que estive coordenar...

"Regresso" pois e o que é que constato?

Que a nossa terra continua na mesma, que o Executivo da Junta, "idem aspas", que as "últimas" notícias em destaque são as do apoio ao peregrino de Fátima, às das eleições legislativas 2011 e à prova de aceleração das "tropas tunning"...

Há quem considere que a ausência de notícias é em si mesma uma boa notícia. Eu não penso assim e não o penso sobretudo no que tem a ver com o contexto sobre o qual falo.

Sei que os "afazeres" dos nossos dinâmicos autarcas são imensos, sei que mesmo dividindo o "tempo inteiro" os dois detentores do part-time não chegam para as encomendas, sei que o espaço físico da casinha de bonecas onde os dinâmicos gestores autárquicos se movimentam também não permite gestos muito largos, nem a presença de demasiados colaboradores em simultâneo...

Mas também, tanta pobreza, tanta omissão, tanto "esquecimento" relativamente aos projectos acenados ao Povo durante a campanha das últimas autárquicas, parece-me - e se calhar a um número cada vez maior de cidadãos Alfenenses - pobreza, omissão e esquecimento demasiados!


Há no entanto uma "frente de trabalho" que nunca é descurada pelos nossos dinâmicos: a da limitação ao mínimo legal, dos direitos dos cidadãos - sobretudo daqueles que mais "estorvam" ou "incomodam"!

Por isso, porque em determinada altura embarquei no erro de aceitar que me impusessem condições para exercer um desses direitos - o direito à informação - resolvi hoje corrigir esse erro, escrevendo a carta que se segue e que já coloquei no Correio. Desta vez em papel, apesar de tentar sempre que posso, poupar o abate de árvores, mas porque quero ter a certeza de que nenhum vírus informático possa impedir o seu destinatário de a ler e agir em conformidade.

 

CARTA REGISTADA COM AVISO DE RECEPÇÃO

                     

Exmo. Senhor

Presidente da Junta de Freguesia de Alfena,

 

Como é do conhecimento de Vexa., procedi ao meu registo através do formulário disponibilizado para o efeito no sítio da Junta na Internet, para “ter direito” a aceder às actas – quer às do Executivo, quer às da Assembleia de Freguesia.

Algum tempo depois de me ter registado e após ter percebido pela explicação que – se bem se recorda – Vexa. avançou, para a “necessidade” desse registo, reconheci que não o devia ter feito.

Venho pois por este meio – e porque o sítio da Junta não disponibiliza nenhuma funcionalidade de cancelamento do mesmo – solicitar-lhe que dê instruções ao administrador do sítio, para que proceda à total anulação dos dados por mim fornecidos e ao consequente direito de acesso aos documentos associados ao referido registo.

Com os melhores cumprimentos,

 

Alfena, 25 de Maio de 2011

 (Celestino Neves)

publicado às 11:32

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D