Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

"BANHA DA COBRA"...

 

 


 Neste artigo, começo por falar - como abaixo se constata - de vendedores de banha de cobra e concluirei - como também se  verá - com uma breve mas relevante referência aos chamados... falta-me o termo, daí a figura...

Em política - incluindo a que se faz a nível local - as promessas costumam dar votos, mas quando o seu incumprimento se vai arrastando no tempo, quando aquilo que é prometido começa a não bater certo com o que vamos vendo em termos concretos, então o que é mais natural é que os incumpridores - os tais vendedores de "banha da cobra", sejam penalizados.

Aconteceu agora no contexto do País, com José Sócrates, porque a partir de uma certa altura, o Povo começou a constatar que apesar das inegáveis "qualidades" da personagem, capaz de vender uma ideia disparatada, com a mesma facilidade com que venderia um autocarro da Carris ao primeiro incauto com aspecto endinheirado que lhe aparecesse pela frente, o nível de incumprimentos começou a ser demasiado elevado e o número de incautos começou a cair a pique.

Há-de seguramente acontecer também com o embuste em que se transformou o "projecto" UpA relativamente à nossa cidade de Alfena.

E há-de pelas mesmas razões, chegar o tempo em que Arnaldo Soares deixará de interessar aos "grandes investidores que suportaram os custos do seu "upgrade" para vereador - "pode enganar uma pessoa por muito tempo, algumas por algum tempo, mas não conseguirá enganar todas pelo tempo todo" ...

Sim, porque toda a gente vai chegar à conclusão - os mais atentos já chegaram há muito - que afinal a "banha da cobra" não cura nenhum tipo de maleitas:

O Hospital Privado de Alfena está ali, construído, com abertura anunciada já por diversas vezes, mas ainda entaipado e à espera de melhores dias - talvez porque em Alfena e arredores não existam trabalhadores em número suficiente para preencherem o seu quadro de pessoal...

A CHRONOPOST lá vai avançando no terreno entretanto desclassificado. Como toda a gente se recordará, a obra arrancou com a justificação de que a referida empresa precisava de "engordar e esticar os braços" - coisa que aqui junto à Rotunda não conseguia fazer - e agora afinal, já consta por aí que está mas é a pensar em "emagrecer", o que equivale a dizer que as razões que levaram a Câmara a excepcionar os terrenos da nova instalação de cumprirem o PDM, talvez já nem existam. Sim porque aquela plataforma logística foi justificada especificamente com o interesse relevante em manter a CHRONOPOST em Alfena!

Portanto o Dr. Arnaldo Soares foi para Valongo com uma missão específica (em termos da defesa dos interesses do "grande capital") e a verdade é que não está a dar conta do recado!

Ora como a sua queda geraria inevitavelmente um "efeito dominó" relativamente aos UpA, eis que começa a ganhar corpo uma espécie de novo slogan e alguns papagaios bem adestrados para o repetir até perderem a voz - veja-se o "fórum" da Voz de Ermesinde e a campanha "Os UpA para Valongo já!".

Ou seja, em vez de se correr o risco de "downgrade" de Arnaldo Soares, porque não tentar o "upgrade" dos UpA?

Como diz o Povo, "com papas e bolos - e às vezes com porco no espeto - se enganam os tolos"...

E agora a tal referência relevante a dois outros subtipos:

No meio deste diabólico processo de negócios escuros, de miríficos e enganadores projectos de desenvolvimento, em que os que mais prometem ganham votos numa determinada fase mais ou menos longa, conforme a sua estaleca para aguentarem o máximo que possam um discurso minimamente "coerente", existem dois outros tipos de "promotores de desenvolvimento" - os donos da banha da cobra (os homens do capital) e aqueles que eu defino através da fotografia que já referi.

Uns e outros, têm vidas mais ou menos efémeras, mas a verdade é que ainda que os projectos mais ou menos vistosos não cheguem sequer a sair da fase virtual, todos ficam a ganhar - na proporção directa em que o interesse público perde.

publicado às 15:45

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D