Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA E A "RAÍNHA DE INGLATERRA"...

 

Tem lugar hoje pelas 21,30 horas, no Centro Cultural da nossa Cidade, mais uma sessão ordinária da Assembleia de Freguesia.

 

Habitualmente, o número de alfenenses presentes não tem sido elevado - salvo uma ou outra situação mais "quente" em que a maioria absoluta tem sentido uma especial necessidade do "aconchego" dos seus apoiantes mais fiéis e nesse caso, envia uns SMS a apelar à sua presença mais maciça.

A verdade, é que esta falta de hábitos de participação na vida democrática da nossa autarquia, em que são quase sempre os mesmos a aparecer serve principalmente os interesses de quem governa e não tem (ou tem muito pouca) Obra para apresentar.

Mas compreende-se a desmotivação geral, sobretudo porque - pelo menos até ao momento - nem sequer temos podido contar com um Presidente e uma Mesa da Assembleia suficientemente independentes e capazes de exercerem os cargos, sem subserviência, pautando-se apenas pelo estrito cumprimento da Lei e do respectivo Regimento na boa condução dos trabalhos.

No nosso País, existem dirigentes e figuras políticas que tendem sistematicamente, a sobrevalorizarem a importância das suas atribuições, ou como diz o povo, a "irem além da chinela".

Neste caso e infelizmente para os alfenenses, a "primeira figura" em termos de hierarquia do poder - o Presidente da Assembleia - enveredou desde início pela opção inversa e por arrastamento, transformou os colegas da Mesa em meras figuras decorativas que o acompanham - têm acompanhado - atribuindo assim aos membros do executivo um papel e um nível de participação perfeitamente incompatíveis com a Lei e com o Regimento.

A título de exemplo, bastará lembrar aquele episódio caricato de uma míni reunião em cima do palco, entre a Mesa e os membros do Executivo para decidir se os pedidos de informação da Coragem de Mudar deveriam ou não ser votados, enquanto a Assembleia assistia impávida e serena - a parte maioritária dos UpA -  aceitando por omissão o seu perfeito apagamento!

Como todos sabemos, a sede de protagonismo do presidente do executivo é imensa e nunca abdica de intervir sobre tudo e qualquer coisa, mesmo que nada lhe tenha sido perguntado ou nem sequer venha a propósito da Ordem do Dia.

O Presidente da Assembleia, em vez se esforçar por conter em níveis aceitáveis essa espécie de deformação profissional, solicita-a, ou por simples omissão, alimenta-a de forma perfeitamente inaceitável.

No Órgão deliberativo da Freguesia, quem "detém o poder", é a Assembleia - Deputados e Mesa e o Executivo está ali apenas - por direito próprio, obviamente - para dar informações sempre que solicitadas pelos Deputados, mas sempre a pedido do Presidente da Assembleia!

Talvez que com uma participação mais maciça dos alfenenses, a "primeira figura" do nosso poder autárquico se sinta mais respaldada para assumir de uma vez por todas o papel que lhe cabe por direito, ou então - como pessoa séria e idónea que sabemos que é - abdique definitivamente de ser esta espécie de "Rainha de Inglaterra" em formato reduzido, que interesses escondidos mas poderosos lhe têm permitido ser.

publicado às 14:14

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D