Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A CRISE - A ECONÓMICA E A DE VALORES...

Com muita frequência, "vemos, ouvimos e lemos" que algumas das políticas sociais que foram sendo implementadas ao longo destes últimos anos, não alcançaram (não alcançam) os resultados que se pretendiam obter quando as mesmas foram criadas.

A meu ver, há algumas razões que explicam esse insucesso:

À cabeça vem-nos logo a questão do Rendimento Social de Inserção (RSI) que desde início, serviu na esmagadora maioria dos casos - e isto, sem pôr em causa as reais necessidades de quem a ele recorria (recorre) - como "moeda de troca" para angariar votos.

O poder discricionário que sobretudo ao nível do poder local, era concedido àqueles que tinham de informar os processos por exemplo, funcionou como uma autêntica "fábrica de maiorias eleitorais". Depois, a atribuição dessa ajuda, foi sempre na base da caridadezinha e da esmola - e quem dá uma esmola não exige como é óbvio, nada em troca - quando, como o próprio nome indica, ela deveria servir para envolver as pessoas em trabalho social concreto e por via disso, ajudá-las a inserir-se de novo ou pela primeira vez, no mundo do trabalho.

Por isso é que vemos (ainda) um elevado número de cidadãos em idade adulta activa  - às vezes agregados familiares completos - que estruturaram completamente a sua vida com base neste subsídio e depois, escandalizámo-nos, porque alguém em muitos sítios do País, em muitas actividades e dos mais diversos estratos sociais, que sendo chamado para uma proposta de emprego, arranja todos os argumentos possíveis e imaginários para a recusar!

E catalogámo-los logo: preguiçosos, oportunistas, "subsídio dependentes"...

Esquecemo-nos é de que foram os políticos, os autarcas, as pessoas com alguma possibilidade de ajudar a construir uma mentalidade nova, que foram formatando - em benefício próprio - esta maneira de encarar as ajudas que o Estado vai dando a alguns, usando as contribuições de muitos. Sim porque o Estado não tem dinheiro nem uma máquina de o fazer: ele vem dos impostos de quem trabalha ou cria emprego!

Já hoje num comentário feito no Facebook a propósito deste problema e desta questão de existirem dezenas, centenas, talvez milhares de ofertas de emprego que são recusadas por centenas, milhares, talvez dezenas de milhares de subsídio dependentes - eu falei do que pelo menos até há algum tempo atrás, se passava aqui em Alfena.

Pena é que os Organismos fiscalizadores não tenham andado e continuem a não andar, atentos aos "sinais exteriores de maiorias" e ao contrário de outras buscas, não tenham preferido direccionar algumas para esta área específica.

Agora também, isso já não é muito relevante porque a contenção é tanta, que a "torneira" se fecha e raciona de forma automática o respectivo "débito" - criando porém aqui - através dos "cortes cegos" novas formas de injustiça.

publicado às 12:54

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D