Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA - A TÉNUE FRONTEIRA ENTRE A IMBECILIDADE E A BARBARIDADE...

 "Fazer filhos em mulher alheia"... Eu sei que a frase tem sido alvo de várias tentativas de "registo de paternidade", mas ontem foi a vez do primeiro dos "cinco unidos" a usar num contexto relacionado com a resposta a uma pergunta de um alfenense sobre a limpesa das ruas.

Já agora, com tantos "pais incógnitos", o nosso homem da cultura - ou do interface com a mesma, que ainda não percebi muito bem o exacto papel que lhe está atribuído, não perdeu a oportunidade de se juntar ao grupo:

Começou por criar suspense logo de início ao afirmar que - ao contrário do "nosso primeiro" (que ontem "não tinha nada para dizer") - tinha muita informação para dar.

Ligamos o "holofotes" regulamos a "captação áudio" com o zoom no máximo e clicamos no botão que diz record.

Afinal ia sair dali - finalmente - relato detalhado sobre trabalho de relevo, quiçá suficiente até, para colocar a média do último ano e tal de governação dos "cinco unidos" num nível capaz de deixar de nos envergonhar na comparação com autarquias de dimensão idêntica à da nossa...

Qual quê! O primeiro vogal da Junta e presidente da secção do PSD de Valongo - aqui a ordem dos factores não é relevante - não foi capaz de nos surpreender: limitou-se a desfilar exaustivamente um rol de iniciativas que as várias associações desportivas culturais e recreativas da nossa freguesia vão levar a cabo com o apoio financeiro evidentemente e é justo que o tenham, do executivo.

Lançando mão da mesma figura de estilo já utilizada anteriormente, limitou-se a citar "as mulheres alheias, os respectivos filhos" e a detalhar o tipo de habilidades (trabalho concreto) que vão executar durante na semana do S. Martinho e cujo "ponto alto" será exactamente um magusto e uma série de jogos tradicionais no espaço sob o viaduto da A41.

Sim, porque do que falou o primeiro vogal, foi da actividade que felizmente as muitas associações que temos em Alfena ainda vão desenvolvendo, apesar da crise e da falta de meios.

Do que falou o primeiro vogal da Junta, não foi de trabalho autárquico, que é - seria suposto ser - a frente prioritária da sua acção, mas de trabalho dos outros.

Do que não falou o primeiro vogal, foi de trabalho concreto, nem dele nem dos seus pares, pela razão simples de que não existe e não se pode falar daquilo que é intangível a não ser quando se tem especial predilecção por falar de abstracções.

Mas saltemos a questão dos "filhos feitos em mulher alheia" e falemos de imbecilidades ou para sermos mais rigorosos, de barbaridades:

Um dos assuntos que fazia parte da ordem de trabalhos, era a abertura de um concurso para vender dois lotes de (um de uma e outro de duas) sepuluras em cada um dos dois cemitérios - "para começar desde já a arranjar dinheiro para construir uma nova sede para a Junta" (Num terreno que a Câmara terá disponibilizado ao cimo da Avenida Francisco Sá Carneiro).

Nada disto teria muita relevância - afinal "a construção não é para já, porque por enquanto não temos dinheiro para uma obra dessas" - Rogério Palhau dixit - se não tivessem sido também referidos (pela enésima vez) os constarngimentos com que nos começamos a debater, devido a um problema grave com o tipo de terreno do Cemitério Municipal e que origina que os corpos não se decomponham. Este prroblema, a não se encontrar uma solução que ninguém sabe por enquanto qual é, conduzir-nos-à a curto prazo à falta de espaço para sepultar.

Conjugando esta informação que aliás já tinha sido apresentada com algum dramatismo noutras ocasiões, com a continuação da venda de terrenos, só podemos estar na presença de um estado de insanidade colectiva que atingiu por inteiro o executivo da Junta - porque foi bem vincado que "todos os assuntos que são presentes à reunião de Junta, são discutidos previamente e por isso é que aqui é sempre decidido tudo por unanimidade" - Rogério Palhau novamente, dixit...

Eu sei que o Orçamento não é elástico, as trasferências da Câmara escasseiam e se calhar vão mesmo parar completamente no futuro próximo e os amigos a quem em momento de eleições se prometeu isto e mais aquilo e aqueloutro, não lhes largam a porta a exigir a boa cobrança das "contrapartidas" então prometidas ou no mínimo admitidas, mas daí a colocar os alfenenses perante a eminência de virem num qualquer destes anos próximos a terem de ser sepultados numa freguesia vizinha, "não lembraria ao diabo"!

 

 

 

 

publicado às 19:18

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D