Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA - A TÉNUE FRONTEIRA ENTRE A IMBECILIDADE E A BARBARIDADE...

 "Fazer filhos em mulher alheia"... Eu sei que a frase tem sido alvo de várias tentativas de "registo de paternidade", mas ontem foi a vez do primeiro dos "cinco unidos" a usar num contexto relacionado com a resposta a uma pergunta de um alfenense sobre a limpesa das ruas.

Já agora, com tantos "pais incógnitos", o nosso homem da cultura - ou do interface com a mesma, que ainda não percebi muito bem o exacto papel que lhe está atribuído, não perdeu a oportunidade de se juntar ao grupo:

Começou por criar suspense logo de início ao afirmar que - ao contrário do "nosso primeiro" (que ontem "não tinha nada para dizer") - tinha muita informação para dar.

Ligamos o "holofotes" regulamos a "captação áudio" com o zoom no máximo e clicamos no botão que diz record.

Afinal ia sair dali - finalmente - relato detalhado sobre trabalho de relevo, quiçá suficiente até, para colocar a média do último ano e tal de governação dos "cinco unidos" num nível capaz de deixar de nos envergonhar na comparação com autarquias de dimensão idêntica à da nossa...

Qual quê! O primeiro vogal da Junta e presidente da secção do PSD de Valongo - aqui a ordem dos factores não é relevante - não foi capaz de nos surpreender: limitou-se a desfilar exaustivamente um rol de iniciativas que as várias associações desportivas culturais e recreativas da nossa freguesia vão levar a cabo com o apoio financeiro evidentemente e é justo que o tenham, do executivo.

Lançando mão da mesma figura de estilo já utilizada anteriormente, limitou-se a citar "as mulheres alheias, os respectivos filhos" e a detalhar o tipo de habilidades (trabalho concreto) que vão executar durante na semana do S. Martinho e cujo "ponto alto" será exactamente um magusto e uma série de jogos tradicionais no espaço sob o viaduto da A41.

Sim, porque do que falou o primeiro vogal, foi da actividade que felizmente as muitas associações que temos em Alfena ainda vão desenvolvendo, apesar da crise e da falta de meios.

Do que falou o primeiro vogal da Junta, não foi de trabalho autárquico, que é - seria suposto ser - a frente prioritária da sua acção, mas de trabalho dos outros.

Do que não falou o primeiro vogal, foi de trabalho concreto, nem dele nem dos seus pares, pela razão simples de que não existe e não se pode falar daquilo que é intangível a não ser quando se tem especial predilecção por falar de abstracções.

Mas saltemos a questão dos "filhos feitos em mulher alheia" e falemos de imbecilidades ou para sermos mais rigorosos, de barbaridades:

Um dos assuntos que fazia parte da ordem de trabalhos, era a abertura de um concurso para vender dois lotes de (um de uma e outro de duas) sepuluras em cada um dos dois cemitérios - "para começar desde já a arranjar dinheiro para construir uma nova sede para a Junta" (Num terreno que a Câmara terá disponibilizado ao cimo da Avenida Francisco Sá Carneiro).

Nada disto teria muita relevância - afinal "a construção não é para já, porque por enquanto não temos dinheiro para uma obra dessas" - Rogério Palhau dixit - se não tivessem sido também referidos (pela enésima vez) os constarngimentos com que nos começamos a debater, devido a um problema grave com o tipo de terreno do Cemitério Municipal e que origina que os corpos não se decomponham. Este prroblema, a não se encontrar uma solução que ninguém sabe por enquanto qual é, conduzir-nos-à a curto prazo à falta de espaço para sepultar.

Conjugando esta informação que aliás já tinha sido apresentada com algum dramatismo noutras ocasiões, com a continuação da venda de terrenos, só podemos estar na presença de um estado de insanidade colectiva que atingiu por inteiro o executivo da Junta - porque foi bem vincado que "todos os assuntos que são presentes à reunião de Junta, são discutidos previamente e por isso é que aqui é sempre decidido tudo por unanimidade" - Rogério Palhau novamente, dixit...

Eu sei que o Orçamento não é elástico, as trasferências da Câmara escasseiam e se calhar vão mesmo parar completamente no futuro próximo e os amigos a quem em momento de eleições se prometeu isto e mais aquilo e aqueloutro, não lhes largam a porta a exigir a boa cobrança das "contrapartidas" então prometidas ou no mínimo admitidas, mas daí a colocar os alfenenses perante a eminência de virem num qualquer destes anos próximos a terem de ser sepultados numa freguesia vizinha, "não lembraria ao diabo"!

 

 

 

 

publicado às 19:18

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D