Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALTA TRAIÇÃO - LEVANTEMOS O "CADAFALSO"!

 

Ultimamente, ouvimos falar muitas vezes - vezes demais diria eu - em perda de soberania. A propósito dos países membros, incumpridores do deficit por exemplo, aqueles que governam (de facto) a União Europeia, sem que para tal lhes tenha sido passado qualquer mandato especial nesse sentido - a famosa "dupla Merkozy", ouvimos estes personagens falar na possibilidade de perda de direito de voto. Claro que de pessoas como aquelas onde a importância que se auto-atribuem no xadrez da UE é inversamente proporcional ao nível de inteligência de qualquer deles, não podiam vir declarações razoáveis, nem contributos para a SOLUÇÃO, dado eles são parte do PROBLEMA!


Confesso que não me preocupo muito com isso, nem com com os danos que eles possam causar ao mundo, porque acredito que um dia destes, a Europa como projecto comum de desenvolvimento dos seus povos, se há-de auto-depurar, ou então - o que também é outra possibilidade - pode simplesmente acabar de vez. Ao contrário do que ouço dizer, penso que não seria nenhuma tragédia: quase todos os Países são mais antigos do que o projecto e a Europa como espaço geográfico, essa não acabará seguramente: não estou a ver a China que já tomou conta da Europa de outra forma (através das dívidas soberanas e da invasão comercial) tenha interesse em mandar os seus exércitos de tão longe para ocupar isto militarmente.

 

Portanto, deixemo-nos de preocupações exageradas a este nível, que já nos bastam as outras. E as outras, no caso de Portugal são bem maiores e têm infelizmente razões para o ser. A verdadeira soberania de um País, para além evidentemente do direito que tem a administrar o seu território, aprovar as suas Leis e fazê-las cumprir, entre muitos outros aspectos, reside também - ou principalmente - na garantia de que sectores estratégicos da sua economia não sejam governados por potências estrangeiras - porque essa é a nova estratégia dos novos colonizadores!

 

O que este governo se propõe fazer - e isto não tem nada a ver com o facto de ser um governo de direita ou centro-direita,  de esquerda ou centro-esquerda, nem com ideologia - tem a ver com estupidez ou pior, com traição à Pátria,  a qual está sempre acima dos governos! Entregar o que resta da EDP, REN, RTP, etc., etc., através das "privatizações" anunciadas - e coloquei "aspas" em privatizações, porque pelo que vamos ouvindo, do que se trata de facto, é de nacionalizações por parte de outros países. Em relação à EDP, a senhora Merkel até já meteu uma cunha para passar à frente da China e do Brasil também interessados - e a cunha não é a favor de nenhuma empresa privada alemã, mas sim do próprio Estado alemão!


A RTP então, essa constituirá de todas o maior escândalo e Miguel Relvas conseguirá seguramente ultrapassar Miguel de Vasconcelos, se a filha do Presidente de Angola José Eduardo dos Santos vier aplicar na sua compra, os "diamantes de sangue"  ou os petrodólares que lhe sobram!

 

Parece impossível que este Povo que já deu exemplos ao mundo, se acomode agora perante estes traidores que se preparam para "dar ordens aos soldados para ficarem nos quartéis" a fim de fazerem entrar "pela calada da noite" os novos "Filipes" do século XXI!

Se os exemplos que apontei e outros que omiti não justificam um levantamento popular - sem "aspas", então confesso que me perdi no raciocínio...

publicado às 13:56

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D