Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO - "CUIDAR DOS VIVOS E ENTERRAR OS MORTOS" - OU INCINERÁ-LOS...

Vale a pena citar - uma vez mais - o que diz a imprensa sobre o estado de putrefacção a que o nosso Concelho desceu. Nem que seja para que os valonguenses tomem precauções profilácticas acrescidas que impeçam que o mal alastre e contamine tudo à nossa volta.

Começo por referir uma evidência: As "rosas" também apodrecem, e com elas, tudo aquilo que pretendem simbolizar entra também em putrefacção.

A ter razão o JN na sua previsão - ver segundo recorte - assistiremos no nosso Concelho e mais concretamente na nossa cidade de Alfena, à mais vergonhosa, à mais asquerosa, à mais revoltante cambalhota política por parte de um Partido que ainda há pouco ameaçava levar Melo a Tribunal por gestão danosa. A ser consistente o feeling da Jornalista, o PS prepara-se mais uma vez para colocar adesivos à volta das talas que  ainda mantêm o cadáver político na posição erecta - talvez para que demore um pouco mais a estatelar-se e lhes dê tempo a eles, de se reerguerem das cinzas...

Fica-me uma dúvida incómoda - e logo a mim, que não consigo conviver com dúvidas incómodas: Terá o almoço mencionado na penúltima reunião de Câmara - o tal que foi apanhado nas malhas do Tribunal de Contas -  pago por Melo  a uma parte da oposição - imagino que àquela que se manteve em silêncio quando o assunto foi suscitado pela Coragem de Mudar - alguma coisa a ver com tudo isto? É que não consigo vislumbrar, por mais voltas que dê à cachimónia, outras razões para que gente séria - que além de o ser tem também obrigação de o parecer - aceite pôr-se a jeito para este tipo de fretes.

O homem cheira à distância àquilo de que padece, contagia tudo que se aproxima demasiado dele e mesmo assim, ainda há quem o trate por padrinho e o oscule à boa maneira napolitana? Não consigo perceber e começo a convencer-me seriamente de só nos resta mesmo entregar o caso à brigada sanitária colocando as "cabeças contaminadas" numa quarentena rigorosa para que o mal não se alastre ao resto do efectivo.


 

 

publicado às 19:44

2 comentários

  • Imagem de perfil

    cneves 23.01.2012

    Um Abraço meu caro.
    Comentários (ao seu comentário) para quê, quando aquilo que escreve é tão óbvio?
    Vou fazer uma coisa que acho que o comentário merece: "roubá-lo - citando obviamente o autor - e partilhá-lo no Facebook .
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D