Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

REGIMENTO DA CÂMARA - PACIÊNCIA (DE MUNÍCIPE) TEM LIMITES!

 

Recorte do Jornal A voz de ermesinde de 30 de Janeiro

 

Tenho andado a evitar - é a primeira vez que o confesso publicamente - escrever sobre este assunto, mas como o título sugere, a paciência dos munícipes - especialmente daqueles mais empenhados que vão aparecendo nas reuniões de Câmara - tem limites porra!

Felizmente, não fui eu o único do lado do público a dar pelo revoltante comportamento da Câmara (maioria e minoria incluídas neste caso) na reunião pública do passado dia 26 de Janeiro.

A minoria que detém o poder, porque ostensivamente e à boa maneira dos "bons velhos tempos de Fernando Melo", se levantou sem sequer avançar com a explicação que eu pretendia obter relativamente à recusa da minha intervenção.

Quanto maioria - que está na oposição (PS e Coragem de Mudar) tenho muita pena do que vou dizer, mas vou dividir a questão em duas partes:

Primeira:

Em relação à prometida alteração do Regimento - que já era um compromisso de há muito, do Partido Socialista, que na altura em que a versão ainda em vigor foi aprovada, até apresentou uma declaração de voto nesse sentido - as "duas desiguais metades" da oposição são tão culpadas como o executivo:

Têm andado a empurrar o problema com a barriga desde o início do actual mandato e a dizer (todos e em quase todas as reuniões onde o assunto vem à baila nas conversas de corredor) que "vai ser dentro de dias"!

Segunda:

Como activista da Coragem de Mudar, como membro da sua Direcção, como cidadão e como alfenense - porque era sobre Alfena que eu pretendia questionar a Câmara - não quero nem devo deixar de tornar claro, desta forma frontal, de peito aberto e de olhos nos olhos, que não gostei do comportamento dos meus Vereadores:

Perante a atitude da Câmara, perante o silêncio - desinteressado ou cúmplice - dos Vereadores do PS, eles deveriam pura e simplesmente avocar o assunto, impedindo a fim da reunião de Câmara daquela maneira ofensiva e exigir, não o meu direito a intervir, mas sim um compromisso claro - com agendamento marcado - para discutir o Regimento, nomeadamente o seu art.º 12º. que se refere às intervenções do público.

(Já agora, avanço, que ao contrário do que parece ser consensual entre os 9 vereadores, se todas as reuniões são públicas, em todas elas deverá existir o direito de o público intervir, segundo regras a definir).

Ficaram porém em silêncio, permitindo que um dos seus fosse desrespeitado, o que não fica bem a ninguém.

Ainda bem que a Comunicação Social estava atenta, registou este lamentável episódio e o viu tal e qual como eu o vi. E porque o viu e o comentou, eu não podia desta vez, deixar de falar no que me desgostou - embora queira deixar claro, que isso em nada vai alterar a minha atitude em relação ao projecto que abracei com a Coragem de Mudar!

 

 

 

publicado às 19:04

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D