Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO EM "ESTADO DE EXCEPÇÃO" HÁ... 17 ANOS!

 

Valongo está (previsivelmente) ainda longe da hora dos votos. Mesmo assim, já temos na calha dois candidatos: Um mais temporão outro, um pouco mais serôdio, para usar duas expressões populares que classificam as árvores frutíferas que se apressam ou atrasam um pouco em relação à média das congéneres em nos presentearem com os seus frutos.

 

Atendendo ao estado de profunda degradação do terreno, às contingências ambientais adversas e tendo ainda em conta a proliferação exponencial de infestantes, que no nosso Concelho atingiram um grau de desenvolvimento tal, que quase justificariam a declaração do estado de emergência, só uma muito forte motivação pessoal pode justificar tamanho afã nestas candidaturas.

 

Claro que motivações pessoais há muitas, e motivos também, mas se nos centrarmos no actual paradigma da Câmara - o favorecimento seleccionado dos investidores, a escolha "criteriosa" dos empreiteiros dos ajustes directos, a "minuciosa" selecção dos familiares a quem se vai garantindo um lugarzinho no quadro de pessoal da autarquia - uma das candidaturas tem toda a razão de ser.

 

E claro ainda que o respectivo titular da mesma, o mais temporão, não o diz - e se virmos bem as coisas, tem todo o interesse em não o fazer - mas há pelo menos dois motivos, entre muitos outros que podem ser deixados à imaginação dos eleitores: Vai manter o actual estado de coisas, o que - na altura em que tiver de o dizer - granjeará desde logo um significativo número de apoiantes ou optará pela hipótese inversa, o que também não deixará de agradar a muitos outros.

 

É esta dupla possibilidade de caminhos, esta vontade de manter tudo ou mudar tudo, que por enquanto ele não pode divulgar - por razões óbvias...

 

A outra candidatura, a mais serôdia, essa não surpreende verdadeiramente ninguém, de tão previsível que era. Num outro contexto, e não tivessem as respectivas forças armadas que a suportam, perdido tempo que deveria ter sido usado para combater o inimigo, a armadilhar o caminho por onde a caravana do candidato terá inevitavelmente de passar e tudo poderia bem mais fácil.


Mas não! Houve armas que se voltaram para o lado errado, houve minas que se colocaram no percurso errado, houve combates que não deveriam ter sido travados e assim sendo, tudo agora ficará mais difícil para ele. Claro que ele antecipa desafios, sugere convites de junção de fileiras, alvitra pactos, mas há sequelas que não se apagam com uma borracha, há estropiados que jazem (ainda) no terreno, há erros que nem o novo acordo ortográfico conseguirá validar. Mas tem todo o direito de anunciar a candidatura de sugerir alianças aos outros exércitos de propor pactos aos outros eventuais interessados. Alguns - combatentes que integram o mesmo reduto que eu defendo - consideraram isto uma inaceitável ousadia e até a transformaram numa espécie de caso político digno de declaração pública em termos de reunião de Câmara.

 

Não penso assim e não atribuo especial importância a estados de alma. Sei que não é habitual publicarmos nos jornais as "listas de convidados para o casamento que temos intenção de contrair", é verdade, mas depois do lançamento do Euromilhões e destes já vários anos a criar excêntricos a excentricidade neste caso concreto, reside principalmente no facto de nos escandalizarmos com a atitude criticada, assunto que -  importa referi-lo - não foi alvo de qualquer discussão organizada em termos de Direcção da Coragem de Mudar.


É que o Partido Socialista não pode andar a defender algo e o seu contrário, a criticar o paradigma das excepções pontuais e a viabilizá-las quando elas lhes são postas à frente. Com uma agravante: A excepção ao PDM que está em curso e que ontem beneficiou de um pequeno impulso, não beneficia o Grupo Jerónimo Martins - que não tem neste momento nenhum projecto de investimento a aguardar decisão na Câmara - mas sim a NOVIMOVEST grupo pantanoso e pestilento demasiado conhecido pelas piores razões possíveis e ainda a serem investigadas, facto que deveria ter feito toda a diferença no voto de ontem do PS.Mas no meio do supérfluo, talvez nos estejamos a distrair do fundamental: A posição ontem assumida pelo Partido Socialista - pelos vistos desta vez unânime - essa sim, é que a não se alterar nos próximos momentos da excepção ao PDM - reunião de Câmara onde terá de voltar se for viabilizada pela CCDR-N e finalmente, Assembleia Municipal torna a candidatura verdadeiramente perdedora por gerar demasiados anticorpos à sua volta que só poderão conduzir à sua asfixia.

 

publicado às 10:52

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D