Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ESTE É UM POST IMBECIL, SOBRE UM ASSUNTO IMBECIL...

 Não era para escrever sobre o tema que se segue e que tem a ver com a última reunião de Câmara na passada quinta feira. Sobretudo, não era para o fazer antes de tentar chegar à fala com o Presidente da Câmara sobre o assunto (troquei com ele em tom perfeitamente urbano (apenas) algumas palavras no final da reunião, poucas mas suficientes para perceber, que nem todas mas seguramente a maior parte das atitudes erradas que toma, resultam sobretudo de decisões dos maus conselheiros de que se rodeia.

 

Deu para perceber, que alguém em nome dele tomou uma determinada decisão e só depois lha "explicou" - obviamente de forma errada, imprecisa e de tal forma difusa, que o induziu a cometer uma enorme gafe em público.

Tendo aguardado até ao final desta terça feira a disponibilidade do Dr. Fernando Melo para falar comigo sobre o assunto, não obtive até agora da parte da sua Secretária com quem falei e que obviamente me garantiu que lhe daria conhecimento da minha recíproca disponibilidade, qualquer resposta. Passemos por isso ao assunto:

 

No final das intervenções do Público - a minha foi a última - e já depois de me ter sido dada a resposta como (quase) sempre, pelo vice presidente, o Dr. Fernando Melo tomou a palavra e dirigindo-se directamente à minha pessoa, saiu-se com esta tirada verdadeiramente surreal e inopinada:

"Quero informar o Sr. Celestino Neves, de que irei processá-lo judicialmente, por me ter chamado vigarista na anterior reunião de Câmara" (!)

 

Claro que já depois de encerrada a reunião, me dirigi à mesa tendo sido possível perceber numa breve e perfeitamente urbana troca de palavras com o Sr. Presidente, que numa primeira fase manteve a afirmação, mas depois, já com a assessoria do seu chefe de gabinete Sr. Rui Marques a "corrigiu", que (afinal) o assunto se relacionava com o(s) conteúdo(s) do meu Blog!

Mas a verdade, é que no ar, perante público (pouco) e jornalistas presentes (alguns), ficou uma afirmação até agora não desmentida: Um cidadão intratável, arroga-se pelos vistos o direito de ir às reuniões de Câmara e chamar - de olhos nos olhos - vigarista ao Dr. Fernando Melo e esse cidadão sou eu(!) 

 

Obviamente não preciso de nenhum desmentido, porque quem me conheça minimamente, sabe que esta atitude não encaixa no meu perfil. Ainda que o pudesse pensar não o diria - e que se saiba, ainda ninguém conseguiu provar que seja possível adivinhar os pensamentos dos outros. Tampouco utilizei alguma vez no meu blog esse tipo de expressão - a não ser que o Dr. Fernando Melo se sinta pessoalmente atingido, quando nos jornais regionais, locais, nacionais, nas televisões, nas rádios, se fala em Valongo como um dos Concelhos onde a corrupção mais tem florescido. Mas a corrupção envolve muita gente, diversos departamentos, empresas municipais e não Fernando Melo de forma específica. Para além do mais, o que eu escrevo no Blog que é público, só o lê quem quer e lá vai dar uma espreitadela. Mas apesar de um blog ser uma espécie de "diário pessoal", se contiver alguma matéria especialmente ofensiva para alguém, é sempre possível seguindo os procedimentos legais, solicitar à respectiva entidade gestora da plataforma, a suspensão do mesmo.


Daí o caricato da situação: O Dr. Fernando Melo - alguém por ele e se calhar sem o informar - anda a pensar em acções judiciais sem se preocupar com o "facto" da palavra "vigarista" atribuída por mim(?) ao presidente da Câmara, algures, num dado momento, não sabemos quando, andar por aí a pairar e a manchar o seu bom nome. Obviamente, e até para preparar a minha "defesa", vou fazer duas coisas e ponderar uma terceira:

1. Vou solicitar uma cópia áudio da gravação da última reunião de Câmara;

2. Solicitar igualmente, cópias certificadas das actas das reuniões de Câmara de 2 e16 de Fevereiro – respectivamente primeira e última reuniões do referido mês;

3. Ponderar a republicação de vários artigos e notícias que ao longo destes últimos anos têm saído em toda a comunicação social e que fui recolhendo de forma perfeitamente aleatória na Net, sobre a corrupção de Valongo, nomeadamente sobre o enriquecimento ilícito, sobre a regra das excepções ao PDM - fiz até uma curiosa compilação sobre este assunto - sobre o financiamento dos Partidos e sobre tudo o mais que de muito mau se tem passado no nosso Concelho nos últimos anos. Será uma espécie de revisitação do passado do Dr. Fernando Melo como autarca de Valongo.

 

Mas claro, que o Dr. Fernando Melo pode sempre surpreender-nos e resolver atender ao desafio lançado pelos Vereadores da Coragem de Mudar, para que - não gostando já de ser presidente - se retire de forma digna e entregue a gestão da coisa pública a quem ainda se sente com energia suficiente para ocupar esse cargo - e dignidade pode passar também por saber reconhecer quando se erra e se acusa sem fundamento.

 

Entretanto, com a certeza já, de que quem aconselhou o Dr. Fernando Melo o aconselhou de facto muito mal, mantenho "canal aberto" para uma explicação da sua parte sobre este lamentável episódio da última reunião de Câmara.

publicado às 19:00

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D