Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO?

Que a situação financeira da Câmara de Valongo se encontra entre o charco e o abismo, já ninguém desconhece, principalmente as empresas, que de forma mais ou menos transparente(*) - mas também, esse tipo de preocupação não era suposto ser da sua responsabilidade - foram executando as obras que lhes adjudicaram, enterraram nas mesmas o seu dinheiro e aquele que os bancos lhes foram emprestando e agora dizem-lhes com um sorriso nos lábios e umas palmadinhas nas costas "tenham um pouco mais de paciência, aguardem mais algum tempo, porque isto há-de resolver-se"?

Alguns, interrogam-se mesmo sobre se algum dia verão os seus créditos regularizados - nem que seja com o sacrifício de abdicarem de uma parte dos mesmos, como já chegou a ser sugerido por quem conduziu a autarquia a este estado.

 

Parafraseando Galileo Galilei "e no entanto, ela move-se", sendo que "ela" neste caso não é obviamente a Terra, porque essa dúvida já ninguém a tem, mas sim a máquina trituradora da Câmara.

Mesmo sem dinheiro, que escasseia até para as coisas mais comezinhas, o "diabólico maquinismo" que de tão pesado já nem os quatro(**) que trabalham conseguem controlar, lá vai seguindo em "roda livre" triturando o erário público para satisfazer o ego e a ânsia de revanchismo de uns quantos que nem sequer foram eleitos e que tendo todas as razões para preservar a imagem do chefe, fazem exactamente o inverso, não se importando de o colocar em cheque ao tomarem decisões sem o informar devidamente de todos os detalhes - e como dizia o outro, "o diabo está (quase sempre) nos detalhes" - dando início a processos judiciais que só depois lhe explicam por alto e de forma atamancada, mas que entretanto já o fizeram assinar de cruz com uma outra versão.

 

Alguns desses, acharam que este blog já os tinha incomodado que chegasse (?), que já tinha tinha repetido a palavra "corrupção" vezes demais, que começava a interferir com demasiados interesses instalados na órbita da Câmara (na sua órbita, melhor dizendo) e por isso apeteceu-lhes arranjar trabalho ao Ministério Público e eventualmente aos Tribunais - como se um e outros não tivessem coisas mais importantes para fazer do que descodificar o tipo de linguagem blogosférica usada para escrever sobre figuras públicas e como se isso fosse alterar de alguma forma a linha editorial desta espécie de diário pessoal - porque é isso que um blogue é - que iniciei em Abril de 2006!


Porém, ao chefe a quem deviam assegurar o necessário resguardo, contaram uma "parábola", levando-o a proferir aquela acusação pública perfeitamente descabida e deprimente - "vou pôr-lhe um processo,  porque na última reunião me chamou vigarista"!

Já disse em tempos idos coisas muito duras a Fernando Melo em reuniões públicas, já escrevi mais recentemente sobre ele neste blog, coisas menos agradáveis porque na minha óptica ele era até há algum tempo o verdadeiro responsável pelo total descalabro da nossa autarquia. Neste momento e com toda a sinceridade, acho que Fernando Melo já só é responsável por continuar a permitir que o usem para fins menos claros e não se coíbam de o deixar na situação caricata em que o deixaram na tal reunião.

 

Para além de ninguém que me conheça razoavelmente me imaginar a chamar-lhe "vigarista" numa reunião pública, existe uma incontornável gravação das sessões que provará o que digo e que por isso ainda não me foi entregue, apesar de a ter requisitado no dia 8 de Fevereiro. E depois, estão todos os Vereadores da oposição e quiçá alguns dos outros e também algum público, que confirmarão o disparate desta acusação.

 

Francamente, apetece-me fazer este desabafo: não sou a pessoa mais preparada para sentir pena do presidente, mas lá que esta encenação parece ter sido feita por medida para o descredibilizar ainda mais e o deixar completamente "descomposto na fotografia" parecem não restar grandes dúvidas.

 

Pré campanha eleitoral já em curso, onde "vale tudo" para marcar lugar no aparelho partidário? Interesses financeiros tentaculares tentando aliviar a pressão a fim de reconquistar algum espaço perdido?

Um dia qualquer ficaremos a saber qual destas hipóteses estará mais próxima da verdade - e porque não as duas?

Caso para dizer a Fernando Melo: "com amigos assim, quem é que precisa de inimigos?"


 

(*) Aqui talvez devesse ter escrito opaca

(**) Neste caso, impõe-se um precisão sobre a célebre frase de Fernando Melo - "cinco que estorvam e quatro que trabalham".

Neste momento e em bom rigor a situação é assim: "cinco que trabalham (estorvando eventualmente algum trabalho errado), 3 que trabalham de facto, mas à maneira deles e não da forma que os valonguenses pretenderiam e necessitam e por último um que não sei muito bem - se trabalha...

 

 

publicado às 00:20

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D