Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

CAMPANHA CÍVICA "SALVAR VALONGO"

Ainda sobre o estado de "insanidade" de Fernando Melo:

Um amigo e seguidor regular deste espaço, ao ler o recorte que coloquei num outro post e que é um pequeno extracto da acta da Reunião pública de Câmara de 1 de Março último, chamou-me a atenção para a importância de colocar também links para a acta anterior - aquela a que Fernando Melo faz referência.

Meu caro amigo, claro que vou colocar - de novo - o recorte e também os links para as actas da Câmara, neste caso as de todas as reuniões realizadas no mês de Fevereiro - 2, 9 e 16  -  para provar que Fernando Melo terá ensandecido.

A questão estará em saber se se terá tratado de uma situação episódica e neste caso, já teve tempo mais que suficiente para ter vindo rectificar o erro, ou como tudo indica que seja o caso, terá passado inevitavelmente à condição de inimputável.

Assim sendo, não admira que me cheguem conselhos de todos os lados, no sentido de que deveria apresentar uma queixa por "denúncia caluniosa", ainda por cima anunciada em público numa reunião de Câmara, na presença de jornalistas e público em geral.

Isto, porque quem me não conheça suficientemente  bem, depois daquela "acusação" só pode ter ficado a pensar que eu serei uma espécie de homem das cavernas, desbocado, conflituoso, desrespeitador da pessoa do presidente da Câmara - porque chamar-lhe vigarista, não é uma crítica ao exercício do cargo, que essa em Democracia tem sempre que  se admitir, mas sim uma ofensa à pessoa!

Por enquanto meu caro amigo acima referido - e já agora todos os restantes que de uma forma ou de outra, me sugeriram idêntico procedimento - a tal queixa-crime - ainda não decidi nada em definitivo sobre o assunto.

E não o fiz por duas ordens de razões:

Primeira: O Ministério Público tem seguramente casos bem mais prementes para resolver e existirão com toda a certeza milhares de portugueses com situações bem mais graves do que esta, para as quais aguardam solução.

Segunda: A culpa principal por esta denúncia caluniosa, não a atribuo - admirem-se todos - a Fernando Melo, mas àquela cambada de engravatados e coquetes que o rodeiam armados (as) de iPhones e iPads pagos por nós, com tarifários pagos por nós, mas que (só) usam para trabalhar contra nós.

Esses sim, são os verdadeiros culpados, esses sim, mereciam que a mão pesada da justiça caísse sobre eles por causa de todas as malfeitorias que vão cometendo todos os dias - e não apenas esta - mas porque se aproxima a passos largos a altura em que terão um tipo de castigo mais adequado, talvez não mereçam o esforço que teríamos de fazer para os incomodar desde já:

Quando descobrirem que o chefe a quem vão enganando, já não vive, politicamente falando, obviamente e que o hipotético delfim que eventualmente lhes manteria as actuais mordomias, pode não passar no filtro da vontade popular ou até mesmo no das primárias do próprio Partido a que pertence e que a porta da rua e a fila do desemprego são o seu horizonte mais próximo, acho que aí já começarão a cumprir uma pena suficientemente pesada!

Mas também, quem são eles, para merecerem sorte melhor que aquela que já afecta tantas centenas de milhar de portugueses?

Espero que não acreditem que quem vier atrás vai mantê-los na gamela e a enchê-la da mensal e imerecida ração como até aqui tem acontecido!

Eles já estão há muito condenados e quando o iPhone e o iPad deixarem de funcionar, terão inevitavelmente de se contentar com um daqueles Samsung  mais baratinhos, ou quiçá um simples tijolo da Nokia - passe a publicidade - daqueles que servem apenas para telefonar.

Coloco a seguir de novo, a tal denúncia caluniosa de Fernando Melo produzida na reunião de Câmara de 1 de Março e também os links para as actas da Câmara - 2, 9 e 16 de Fevereiro:



Link para as actas da Câmara - AQUI.


PS:

Parece (apenas) um pequeno detalhe sem importância relevante, mas a acta da reunião de 1 de Março, foi aprovada por unanimidade!

Mais comentários para quê? Até os habitualmente mais atentos, estavam tão concentrados na contempação dos respectivos umbigos quiçá preparando-se para os floreados discursivos do costume, que não deram pela transcrição da momentânea ou definitiva loucura de Fernando Melo que acabavam de subscrever...

publicado às 12:48

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D