Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ARNALDO SOARES - O REGRESSO...

Esta bem podia chamar-se a história do homem que teve muito e perdeu tudo...

Bem, quase tudo, porque entre as muitas perdas ganhou uma sala de aulas e alunos seguramente ávidos de beber a imensa sabedoria de que o Dr. Arnaldo Soares é possuidor.

Sim é sobre o Vereador caído em desgraça que queremos hoje escrever.

Não sabemos ainda como estará a encarar esta radical mudança de vida.

Cair abaixo de uma Câmara falida, mas que apesar de tudo, ou sobretudo por via disso, lhe prodigalizava uma série de mordomias e ganhar de novo uma nova (velha) vidinha de mestre escola, com horas contadas, com a constante atenção aos toques de entrada ou saída, com o trabalho de casa - sim, que um professor tem necessidade de fazer trabalho de casa - com a formação contínua, com a progressão na carreira feita ao sabor das contingências políticas, enfim, todo um ciclo diário/semanal de vida bem diferente daquele a que estava habituado, não deve estar a ser nada fácil.

Mas o pior de toda esta radical mudança, em que a serenidade seria importante para poder refazer rotinas - ensinar, apesar de tudo, (ainda) é feito de rotinas - é ela ocorrer logo agora num momento em que se aproxima a passos largos a hora das opções do costume - que 2013 é já amanhã - de corresponder às expectativas de alguns dos patrocinadores da sua tentativa falhada, muitos deles algo descontentes com a sua fraca prestação e com o inexistente retorno dos investimentos que nele terão feito, mas apesar de tudo, acreditando ainda que nem tudo estará perdido e alimentando apesar de todos os desaires, a inconfessada esperança de o terem uma outra vez ainda, à cabeça de um novo (velho) projecto.

É natural que o solicitem, melhor, que o pressionem, que o procurem, que lhe telefonem, que tentem convencê-lo a não desistir de os ajudar.

Porque eles sabem, que "unidos" têm mais hipóteses de voltar a iludir as gentes simples da nossa terra.

Mas isso vai exigir muito empenho, muitos transtornos, provavelmente, algumas reprimendas da hierarquia escolar devido a alguns pequenos deficits na sua prestação profissional - naturais aliás, depois de um afastamento tão prolongado - muita rebobinagem de um filme já visto, mas que tudo indica que terá, como todas as grandes produções, uma sequela.

Só que o problema das sequelas, é ficarem sempre muito aquem da primeira versão.

Claro que entre os muitos críticos deste tipo de fitas, há aqueles que duvidam  que o homem que já esteve lá em cima na zona VIP, vá querer calçar de novo os ténis e voltar ao terreno, para calcorrear de novo os caminhos da nobre Al Henna, ou a munir-se dos apetrechos para uma mais que improvável pesca num rio onde ajudou a plantar alguns tubarões mas onde só os patos conseguiram resistir.

Na pesca que alguns sonham que ele aceite tentar de novo, só pederiam sair presos no anzol alguns sapatos rotos, alguns pneus sem utilidade, muitos trapos, quiçá, mesmo alguma roupa suja, que o Leça de tanto ter sido enganado, de tão esquecido nas promessas de amor que lhe fizeram, mesmo que peixe tivesse, o que não é o caso, iria seguramente escondê-lo dos predadores, agora que já os conhece bem!

publicado às 21:32

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D