Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A MAGIA MATINAL

Esta semana tenho-me levantado cedo...

Finalmente rendi-me à magia de um começo de dia bem mais matinal do que vinha sendo hábito nos últimos tempos...

Convencido que estava de que o privilégio de estar aposentado consistia fundamentalmente em dispor do meu tempo ainda que da forma mais errada possível - demasiada parceria com a minha mesa de trabalho e respectivo computador que me  acompanhavam noite adentro (demasiado adentro, convenhamos...)  o que inevitavelmente resultava num despertar já muito próximo do meio da manhã - resolvi abdicar de uma vez por todas deste "privilégio" e começar a viver como uma grande parte dos seres que habitam este Planeta, isto é, de manhãzinha !

Para os que ainda persistam no mesmo erro que eu vinha cometendo, digo-lhes que vale a pena mudar: os sons são diferentes, a luminosidade do ar tem outra magia, o próprio canto dos pássaros tem outra sonoridade...

Por outro lado, as pessoas com quem nos cruzamos num início de manhã, parecem-nos ter um objectivo concreto a atingir e por isso não deambulam, caminham e se param para tomar um café, não ocupam uma mesa, preferem o balcão...

E depois, há os cheiros que pairam no ar, a leve humidade que transita da noite que findou, a brisa que brinca com as copas das árvores e com os cabelos das mulheres - umas e outras aceitam-na sem qualquer hostilidade e como uma carícia ainda não contaminada pela labuta do dia que vai começar...

É esta magia e este especial  encanto que eu recomendo vivamente a todos os sedentários - assim tenham hipótese de optar!

publicado às 14:19

3 comentários

  • Imagem de perfil

    cneves 22.11.2006

    Cara amiga,
    Nós nunca estamos contentes com o que temos...
    Umas vezes, queixamo-nos da vida demasiado rotineira e sem interesse que levamos, outras, ao contrário, lamentamos o corre corre que nos leva ao stress...
    Há por isso que tentar balancear entre os dois extremos, num equilíbrio que nem sempre é fácil - e como eu sei do que estamos a falar!
    Mas ainda bem que a sua falta de tempo, ocorre por uma boa causa - a valorização pessoal!
    E deixe-me dizer-lhe que nunca é tarde para isso!
    Nem que seja aos 58, que é o meu caso altura em que penso ainda entrar no ensino universitário, veja só!
    De qualquer forma e apesar da falta de tempo e de liberdade que esse esforço sempre acarreta, nunca deixe de pensar - também - um pouquinho que seja em si própria e...
    Faça-me o favor de ser feliz!
    Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário!
    PS:
    Ah! gostei do seu post: às vezes não chega gritarmos ao vento a felicidade que nos invade...
    Precisamos de a partilharmos com todo o mundo!
    Não se iniba!
  • Imagem de perfil

    likethis 23.11.2006

    Há quem diga que a felicidade plena não existe, que a felicidade é feita de pequenos momentos, desses apenas tive 2, que foram verdadeiramente fantásticos, saber-me com capacidade para gerar vidas... é das coisas mais maravilhosas e fantásticas que Deus concedeu à mulher... Quanto à vontade de voltar a estudar, deve passar do pensar ao actuar, é muto bom sentir que nos valorizamos e que os outros à nossa volta valorizam o nosso esforço...aprender até morrer!!, é uma máxima de defendo. Força!
    Perdão por alguma inconveniência que escreva, sou nova nisto e a experiência é quase nula, mas faço questão de aprender
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D