Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO - A 'EXCELÊNCIA' DE SEMPRE...

A reunião de hoje da Câmara de Valongo, por contar com a presença de Fernando Melo deveria ter constituído notícia.

Porém, como todos sabemos, ele já só atrai as atenções quando profere acusações infundadas, quando calunia publicamente e em posição de supremacia Regimental, cidadãos que são 'apenas' público - uma designação depreciativa para caracterizar aquele tipo de pessoas que não tendo nada de mais útil para fazer na vida, se entretêem a assistir às reuniões públicas de Câmara.

Como uma dessas pessoas, o cidadão que escreve neste Blog desde Abril de 2006, que já publicou até ao post anterior, 1199 artigos e recebeu sobre os mesmos, 1266 comentários - obviamente nem todos favoráveis, mas sempre colocados online, desde que não anónimos nem de cariz ofensivo ou com linguagem imprópria - nunca ofendeu Fernando Melo como pessoa, mas evidentemente, como cidadão livre e não 'algemado' por qualquer tipo de contenção partidária ou de grupo, não pode, não tem o direito, mais do que isso, tem o dever de não ficar em silêncio e de criticar o autarca e os seus actos de 'gestão danosa' de que muitos o acusam publicamente, incluindo em plenas sessões do Órgão deliberativo do Concelho e na própria Câmara, mas em relação aos quais ele nunca reagiu.

É que Fernando Melo, tal como muitos detentores de algum tipo de poder neste País, só é 'forte com os fracos' e obviamente, claudica sempre quando enfrenta 'poderes mais poderosos' que o dele.

Hoje viu-se mais uma vez a braços com a necessidade de ter que desencadear um novo processo disciplinar a uma Directora de Departamento, por omissão grave dos seus deveres profissionais - não fixação de objectivos para o seu Departamento nos anos de 2010 e 2011 e ausência de avaliação dos seus subordinados.

O assunto foi suscitado pelo vereador Pedro Panzina da Coragem de Mudar e reforçado por Afonso Lobão do Partido Socialista.

Ainda foi feita uma tentativa por parte do nosso vice, no sentido de adiar o assunto para a próxima reunião, mas perante a ameaça de que ou havia uma decisão consensual ou assunto ia a votos, Fernando Melo decidiu mandar instaurar o tal processo.

Como temos vindo a constatar por outros casos recentes, Valongo tem neste momento um problema com a excelência autárquica:

Perdeu-a e vai ter que ir atrás do prejuízo para a recuperar de novo - em futuro mandato e já sem o contributo do 'excelente' autarca Fernando Melo.

Ainda suscitado pela Vereadora Maria José Azevedo e com reforço de Pedro Panzina, foram relembrados os casos  suscitados pela Coragem de Mudar numa das anteriores reuniões, sobre dois empreendimentos industriais e/ou comerciais irregulares - um em Sobrado e outro em Alfena - onde a Câmara deu um verdadeiro exemplo do que é jogar com as decisões dos Tribunais, bastando-lhe para tanto, protelar prazos, proferir despachos que depois ficam parados durante anos sem 'mexerem', para agora e pelo menos em relação ao de Alfena, vir com o 'argumento' de que uma parte das construções ilegais serão 'legalizáveis' à luz do futuro PDM - talvez lá para as calendas...

Ao menos o vice João Paulo Baltazar aceitou a sugestão de chamar os cidadãos que estão completamente revoltados com a Câmara, para apelar à sua compreensão para aquilo que já foi considerado uma omissão grave dos serviços e convencê-los que neste momento se está a fazer um esforço para que casos destes não se repitam.

Oxalá eles acreditem, que quanto a nós, vamos fingir que sim, só para sermos simpáticos...

 

 

publicado às 19:41

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D